Copa e produtividade: como os empreendedores podem lidar com essa relação?

A Copa do Mundo chegou e, em um ano que já tinha a produtividade comprometida devido à quantidade de feriados e ao período eleitoral, a preocupação dos empreendedores se intensificou. A principal pergunta é: como manter a equipe motivada durante este período, mas sem prejudicar as operações?

De fato, não existe uma resposta simples para essa questão. Depende do tipo de empresa, do modelo de contratação dos funcionários e inclusive das demandas impostas pelo mercado específico e seus clientes. Ou seja, se você possui um comércio, dificilmente poderá parar as atividades durante os jogos do Brasil. Agora, se o trabalho acontece em escritório, será praticamente impossível manter as operações nessas horas.

Neste artigo, listamos algumas medidas que podem ser tomadas pelo empreendedor e pelo setor de Recursos Humanos para minimizar as perdas e, ainda, garantir que os colaboradores possam acompanhar a paixão nacional que é o futebol.

1.Banco de horas, jornada alternativa ou home office

Uma vez que os jogos acontecem em horários comerciais, pela manhã e início da tarde, não há jeito, em alguns momentos será preciso liberar os colaboradores para assistirem às partidas com a família ou com os amigos. O que a maioria das empresas tem feito para minimizar o impacto nas atividades é buscar alternativas para não impactar no volume das entregas.

Entre elas, utilizar o banco de horas é uma boa saída. Assim, o colaborador pode compensar os dias em que precisou ficar até mais tarde, por exemplo. Outra opção é fazer jornadas alternativas para os dias em que os jogos acontecem mais cedo. No caso das partidas de 9h, é possível que o horário de trabalho comece 12h, estendendo-se um pouco mais se o sindicato permitir. Por último, o trabalho remoto por meio do home office é também uma excelente opção!

2. Engajar os colaboradores na própria empresa

Para muitos negócios, entretanto, liberar os funcionários em todos os jogos não é uma opção viável. Nestas horas, não resta opção além de torcer junto. Uma boa saída é preparar um espaço para assistir aos jogos, com telão, decoração e comidinhas.

Desta forma, pelo menos durante as 2 horas de partida, os colaboradores podem fazer uma pausa e participar de todo este clima de Copa. Não se esqueça, é claro, de preparar uma boa comunicação interna para engajar a todos na torcida!

3. Aceitar que este não será o melhor momento para produzir

Infelizmente, por mais que a empresa demande produtividade neste momento de economia fragilizada, este não será um momento de máxima eficiência dos colaboradores. Com a internet na palma da mão pelos smartphones, nada impede que eles estejam sentados em seu posto no escritório, mas sem trabalhar de fato.

Por isso, aceitar que este não será necessariamente o mês mais produtivo do ano pode ajudar a planejar os demais para correr atrás do prejuízo. É fundamental que a equipe saiba disso também. Você como empregador faz concessões em um momento no qual todos estão com a cabeça na Copa, mas espera dedicação par compensar os resultados nos próximos meses.

Ter isso claro em formas de metas e entregáveis irá auxiliar, inclusive, que durante este período os horários além dos jogos do Brasil sejam usados em sua máxima eficiência!

Planejamento é chave!

Ao contrário de momentos nos quais a produtividade é afetada de forma inesperada, a Copa do Mundo costuma parar o Brasil de quatro em quatro anos, sempre na mesma época. Como empreendedor, seu planejamento deve considerar este fato. Talvez, até mesmo, para capitalizar em cima desse fator, com promoções para os clientes, campanhas de incentivo para os funcionários ou ações de engajamento e motivação. Assim, o risco é reduzido e mitigado para garantir resultados alcançados dentro da meta do ano!