Dicas para criar seu pitch para investidores

Todo empreendedor que está planejando ou iniciando uma startup anseia e, ao mesmo tempo, teme pelo dia em que terá a oportunidade de fazer um pitch para investidores potenciais. Este momento de apresentação do modelo de negócio pode ser definitivo para captar os recursos necessários para o crescimento ou, então, para determinar mais um período de bootstrapping.

Se está nos seus planos desenvolver seu pitch para investidores, neste artigo vamos dar algumas dicas fundamentais para estruturá-lo. Confira!

O que é um pitch para investidores?

Apenas como esclarecimento, vale voltarmos à definição de um pitch para investidores ou para clientes. Ele é uma rápida apresentação da empresa, que costuma ter por volta de 5 a 10 minutos, no qual apenas as informações mais relevantes sobre o modelo de negócio são apresentadas.

O objetivo é levantar capital para o crescimento da organização, gerando interesse dos fundos ou investidores particulares para conhecer melhor sobre o mercado e oportunidades. Ou seja, um momento chave para uma startup, mas também uma ferramenta que pode ser utilizada por qualquer negócio em sua estratégia comercial ou de relacionamentos estratégicos.

 

Como estruturar seu pitch para investidores?

Mas o que, afinal, precisa ter um bom pitch para investidores? Abaixo listamos os elementos principais. Apenas, lembre-se de que este discurso não precisa ser linear. O que importa é você apresentar todas as informações de uma maneira embasada, vendedora e envolvente.

1.Qual a necessidade do mercado?

A primeira das perguntas que deve ser respondida pelo seu pitch para investidores é qual a necessidade do mercado que o motivou a criar um negócio. Uri Levine, fundador do Waze diz “Apaixone-se pelo problema, não pela solução”. É exatamente isso que você deve mostrar: existe algo a ser resolvido na vida das pessoas e o seu produto pode ajudar!

2. Qual é a oportunidade?

Além de um problema, deve existir um mercado potencial significativo, muito bem mensurado e mapeado. De nada adianta ter uma solução sofisticada que ajudará apenas um pequeno grupo de pessoas, representando pouco potencial de escalabilidade e rentabilidade (palavras mágicas para os investidores).

3. Qual é a sua solução?

É claro, não deixe de falar sobre sua solução ou produto, preferencialmente mostrando protótipos, amostras ou demonstrações. Aqui, entretanto, o risco é se estender demais nos detalhes do que foi desenvolvido. Lembre-se de apenas encantar os potenciais investidores para continuar a conversa posteriormente, sem perder todo o tempo do seu pitch em torno da solução.

4. O que faz de você diferente?

Sua solução já possui concorrentes parciais ou similares? Então o que faz da sua empresa diferente a ponto de ganhar participação no mercado e gerar retorno para os seus investidores? Antecipe e tenha essas repostas na ponta da língua, pois, possivelmente, serão questões levantadas ao término da apresentação.

5. Qual é a oferta?

Por fim, deixe muito claro o que está buscando para sua empresa e o que está oferecendo em troca. Normalmente, a troca é capital por participação na empresa, mas, em muitos casos, parte das contrapartidas pode ser ajustada de acordo com outras formas de ganho, para ambos os lados.

Crie seu pitch, mesmo que ainda não precise dele!

Com essas dicas, você já tem a base necessária para estruturar seu pitch para investidores. O ideal é que torne seu processo de desenvolvimento em um aprendizado contínuo, testando abordagens e buscando referências. Participar de eventos para assistir às apresentações de outras startups ou acompanhar programadas como Shark Tank pode trazer boas ideias neste sentido!

Agora, mesmo que buscar novos recursos para seu negócio não esteja nos planos ou, ainda, não seja o foco para a sua empresa, vale a pena gastar algumas horas elaborando um bom pitch. Este discurso, como falamos anteriormente, pode ser uma ferramenta valiosa para dar início a uma série de ações: processo comercial, atividades de marketing, negociação com parceiros, entre muitos outros. No fundo, qualquer empreendedor, de qualquer tipo de negócio, precisa de um bom pitch de vendas!

 

Ficou interessado em conhecer mais dicas para iniciar sua empresa com o pé direito? Acompanhe o blog da Smart!