Trabalhar como coach: dicas para abrir sua empresa

A oportunidade de trabalhar como coach, sem dúvidas, é um sólido caminho profissional que se apresentou nos últimos anos. Este mercado não para de crescer, principalmente para aqueles que encontram nichos específicos de mercado, trabalham bem sua marca pessoal e continuam se atualizando continuamente em relação a técnicas e ferramentas.

Mas, de nada adianta construir uma brilhante carreira como coach se você não tiver cuidado de um ponto muito importante: abrir sua empresa. Tem dúvidas sobre este processo? Continue lendo o artigo!

Por que abrir empresa como coach?

Em primeiro lugar, cabe dizer que você não é obrigado a abrir empresa para trabalhar como coach, podendo se registrar na Prefeitura de sua cidade como autônomo. Neste caso, você fica habilitado a emitir recibos para seus clientes e paga como impostos o IRPF e o INSS.

Na maioria das vezes, porém, o melhor é de fato abrir uma empresa, atuando como Pessoa Jurídica. Assim, você pode trabalhar de forma totalmente legalizada e, muitas vezes, inclusive, pagar menos impostos! As vantagens de ter um CNPJ também são acesso a linhas de crédito específicas e, é claro, a oportunidade de oferecer serviços para empresas emitindo nota fiscal.

Formalização para trabalhar como coach

Se você está seguro de que a carreira como coach é o caminho profissional e empreendedor que deve seguir, não há dúvidas de que abrir uma empresa é uma excelente opção. Confira abaixo as principais dicas para conduzir este processo com segurança!

1. Consulte um contador

Em primeiro lugar, vale lembrar que existem especialistas na abertura de empresas: os contadores. Esses profissionais poderão ajudá-lo a passar por todas as burocracias envolvidas no processo e também a identificar as melhores oportunidades de enquadramento fiscal e tributário.

Além disso, se você abrir empresa como MEI, existem contadores e escritórios de contabilidade que prestam esse serviço gratuitamente, por meio da Rede Contadores do Bem.

2. Escolha o tipo de empresa e o CNAE

Com ajuda de um contador, as decisões iniciais que você deve tomar são o tipo de empresa e o seu CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas). Em relação ao primeiro ponto, existem duas opções principais: MEI (Microempreendedor Individual) e ME (Micro Empresa).

As principais diferenças entre elas são em relação ao faturamento e à carga tributária. Como MEI, você tem um teto de faturamento anual de R$ 81 mil, mas paga impostos unificados em torno de R$ 50 por mês. Já como ME, seu limite de ganhos aumenta, mas você passa a pagar impostos sob as notas fiscais que emitir, em uma porcentagem que varia de acordo com seu CNAE.

Já que falamos em CNAE, existem diferentes possibilidades de enquadramento para quem quer trabalhar como coach. O ideal é escolher a atividade econômica junto com o contador, pensando também no ramo em que vai atuar (life ou business coach, por exemplo).

3. Defina seu local de atuação

Profissionalizando-se como coach, você precisará também de um lugar para atender seus clientes, preferencialmente que não seja a sua própria casa. O ideal é buscar opções de locação de salas sob demanda, uma vez que no início você provavelmente não terá demanda para atender em todas as horas úteis do dia, não compensando a manutenção de um escritório próprio.

Além disso, você precisará de um endereço fiscal e comercial para a abertura da sua empresa. O que recomendamos para negócios sem funcionários e sem necessidade de sede física permanente é buscar algum plano de escritório virtual, que garante economia e, ao mesmo tempo, cumprimento a todas as exigências quanto a alvarás e licenças.

4. Certifique-se de todas as exigências do seu Município

Já que falamos em alvarás e licenças, é importante que saiba que cada Município possui sua própria legislação em relação a pontos como normas mínimas para atuação, localização de empresas, entre outros. É fundamental que, nesta etapa inicial do seu negócio, você certifique-se de que está cumprindo todas as exigências e que não correrá nenhum risco de multa no futuro. Mais uma vez, a figura do contador é essencial para apoiá-lo.

5. Foque no seu plano de negócio

Depois de cumprir os passos acima e durante o encaminhamento da abertura de sua empresa junto aos órgãos responsáveis, não se esqueça de outro elemento para o seu sucesso como coach: construir um plano de negócio e se manter fiel a ele. O planejamento é uma habilidade fundamental aos empreendedores e, para que sua empresa não fique a mercê do futuro, você deve traçar objetivos, metas e ações a serem realizadas em curto, médio e longo prazo.

Já está pronto para trabalhar como coach?

Neste artigo, apresentamos algumas informações importantes para você começar a trabalhar como coach de forma mais profissional, abrindo a sua empresa. É claro, um processo complexo e burocrático como este não acaba por aqui. Estude muito bem o mercado e suas oportunidades, planeje sua entrada no segmento e tenha certeza de que está seguindo de forma legalizada, minimizando qualquer risco para o futuro. Não se esqueça, ainda, que como coach você precisa constantemente se renovar e atualizar profissionalmente, garantindo a competitividade do seu nome em um mercado cada vez mais acirrado!

Quer mais dicas para abrir e gerenciar seu negócio? Acompanhe o blog da Smart Escritórios Inteligentes!