Categorias
Empreendedorismo

Documentários para empreendedores no Netflix

Nós bem sabemos que a ficção está cheia de obras primas para ajudar os empreendedores a tirarem lições fundamentais sobre liderança, gestão, vendas, entre outros temas essenciais para o mundo dos negócios. Mas a vida real pode trazer ensinamentos ainda mais preciosos para serem colocados em prática!

Os documentários vêm se tornando a cada dia mais populares entre o público, mostrando histórias reais que inspiram e guiam a novas descobertas. E não precisa procurar muito: no Netflix, você encontra documentários para empreendedores que podem fazer a diferença no dia a dia da gestão das empresas.

Confira abaixo alguns dos melhores documentários para empreendedores no Netflix:

1. Brinquedos que marcam época

Uma série documental sobre brinquedos? Acredite, ela vai muito além da brincadeira! Em cada episódio você conhece a história de um brinquedo que se tornou um ícone e se aprofunda em quais foram as estratégias para que se tornassem um sucesso de vendas. Entre eles, Barbie, Lego, Star Wars, He-Man, Jornada nas Estrelas, Comandos em Ação e Hello Kitty.

2. Na Rota do Dinheiro Sujo

É claro, há inspiração também sobre o que não fazer na sua jornada como empreendedor. Este documentário mostra histórias reais de corrupção em grandes organizações, de empréstimos com agiotas à fraude em testes automotivos. Vale a pena conferir para saber mais sobre o “lado sujo” de algumas das grandes marcas mundiais.

3. From Business to Being

Estar em uma posição de liderança corporativa pode ser de fato exaustivo – físico e emocionalmente. Este documentário mostra como alguns empreendedores e profissionais bem-sucedidos conseguiram vencer problemas como ansiedade, solidão e depressão em suas rotinas.

4. Abstract: The art of Design

O design está em tudo: em novos produtos e serviços, na propaganda, nas embalagens, nos pontos de venda. Neste documentário original da Netflix sobre Design, oito profissionais renomados revelam seu mundo pessoal e seus processos criativos.

5. Banco ou Bitcoin

Muito ainda se discute se o Bitcoin e outras criptomoedas realmente têm o poder de transformar o ambiente financeiro e dos negócios nos próximos anos. Na dúvida, que tal aprender mais sobre o tema neste documentário recente sobre a primeira moeda digital?

6. Explicando

Esta é uma série documental do Netflix que se propõe a… explicar! Cada episódio é um tema e, entre eles, estão assuntos importantes para os empreendedores, como Mercado de Ações e Criptomoedas.

7. Trump: um sonho americano

Ele pode ser polêmico, mas não se pode negar que seja um empreendedor de sucesso. Esta série conta a história de Donald Trump, com os bastidores da sua vida pessoal, política e no mundo dos negócios, é claro.

8. The Defiant Ones

Para aprender com dois ícones da indústria musical em todo o mundo: Dr. Dre e Jimmy Iovine. Saiba mais sobre essa parceria e conheça as estratégias que a alavancaram ao sucesso.

9. Secrets of Selfridges

Uma loja em Londres que revolucionou a maneira como as pessoas vão as compras é o personagem principal deste documentário. Conheça a história de um empreendedor que transformou comprar em uma grande aventura!

10. Steve Jobs – o homem e a máquina

Nunca é demais explorar a trajetória deste empreendedor que mudou a forma como interagimos com a tecnologia em nossas mais diversas atividades. Neste documentário, você entende melhor a influência de Steve Jobs na cultura tecnológica!

Para maratonar – e aprender!

Empreender exige que você esteja em constante atualização, lendo, participando de eventos, buscando aconselhamento. Mas dá para aprender também de uma forma mais leve, enquanto aproveita seus momentos livres. Assistir a filmes e documentários sobre temas que o ajudem a ter novas percepções sobre os negócios é um bom exemplo disso! Aproveite nossas dicas e comece sua próxima maratona!

Categorias
Administração Produtividade

Copa e produtividade: como os empreendedores podem lidar com essa relação?

A Copa do Mundo chegou e, em um ano que já tinha a produtividade comprometida devido à quantidade de feriados e ao período eleitoral, a preocupação dos empreendedores se intensificou. A principal pergunta é: como manter a equipe motivada durante este período, mas sem prejudicar as operações?

De fato, não existe uma resposta simples para essa questão. Depende do tipo de empresa, do modelo de contratação dos funcionários e inclusive das demandas impostas pelo mercado específico e seus clientes. Ou seja, se você possui um comércio, dificilmente poderá parar as atividades durante os jogos do Brasil. Agora, se o trabalho acontece em escritório, será praticamente impossível manter as operações nessas horas.

Neste artigo, listamos algumas medidas que podem ser tomadas pelo empreendedor e pelo setor de Recursos Humanos para minimizar as perdas e, ainda, garantir que os colaboradores possam acompanhar a paixão nacional que é o futebol.

1. Banco de horas, jornada alternativa ou home office

Uma vez que os jogos acontecem em horários comerciais, pela manhã e início da tarde, não há jeito, em alguns momentos será preciso liberar os colaboradores para assistirem às partidas com a família ou com os amigos. O que a maioria das empresas tem feito para minimizar o impacto nas atividades é buscar alternativas para não impactar no volume das entregas.

Entre elas, utilizar o banco de horas é uma boa saída. Assim, o colaborador pode compensar os dias em que precisou ficar até mais tarde, por exemplo. Outra opção é fazer jornadas alternativas para os dias em que os jogos acontecem mais cedo. No caso das partidas de 9h, é possível que o horário de trabalho comece 12h, estendendo-se um pouco mais se o sindicato permitir. Por último, o trabalho remoto por meio do home office é também uma excelente opção!

2. Engajar os colaboradores na própria empresa

Para muitos negócios, entretanto, liberar os funcionários em todos os jogos não é uma opção viável. Nestas horas, não resta opção além de torcer junto. Uma boa saída é preparar um espaço para assistir aos jogos, com telão, decoração e comidinhas.

Desta forma, pelo menos durante as 2 horas de partida, os colaboradores podem fazer uma pausa e participar de todo este clima de Copa. Não se esqueça, é claro, de preparar uma boa comunicação interna para engajar a todos na torcida!

3. Aceitar que este não será o melhor momento para produzir

Infelizmente, por mais que a empresa demande produtividade neste momento de economia fragilizada, este não será um momento de máxima eficiência dos colaboradores. Com a internet na palma da mão pelos smartphones, nada impede que eles estejam sentados em seu posto no escritório, mas sem trabalhar de fato.

Por isso, aceitar que este não será necessariamente o mês mais produtivo do ano pode ajudar a planejar os demais para correr atrás do prejuízo. É fundamental que a equipe saiba disso também. Você como empregador faz concessões em um momento no qual todos estão com a cabeça na Copa, mas espera dedicação para compensar os resultados nos próximos meses.

Ter isso claro em formas de metas e entregáveis irá auxiliar, inclusive, que durante este período os horários além dos jogos do Brasil sejam usados em sua máxima eficiência!

Planejamento é chave!

Ao contrário de momentos nos quais a produtividade é afetada de forma inesperada, a Copa do Mundo costuma parar o Brasil de quatro em quatro anos, sempre na mesma época. Como empreendedor, seu planejamento deve considerar este fato. Talvez, até mesmo, para capitalizar em cima desse fator, com promoções para os clientes, campanhas de incentivo para os funcionários ou ações de engajamento e motivação. Assim, o risco é reduzido e mitigado para garantir resultados alcançados dentro da meta do ano e você otimiza Copa e Produtividade!

Categorias
Administração Empreendedorismo Escritórios

Além do investimento: outras opções para abrir participação no negócio

Escrevemos outro artigo aqui no blog com dicas para captar investimentos para a sua empresa. Mas, bem sabemos, que nem sempre esta é uma opção viável para os negócios que desejam crescer. Em alguns casos, ainda falta ganhar tração para encontrar os investidores certos. Em outros, o interesse do empreendedor é buscar outros formatos de apoio, não apenas o financeiro.

Por esta razão, neste artigo vamos apresentar algumas alternativas que você possui como empreendedor para ir além ou complementar uma rodada de investimentos. Confira!

Opções além do investimento

Investimento não é a única maneira de captar recursos ou de conectar-se a profissionais experientes no mercado para ter algum tipo de orientação ou aconselhamento quanto aos rumos do negócio. Veja abaixo alternativas com as quais você pode contar!

1. Conselho consultivo ou administrativo

Um conselho consultivo ou administrativo usualmente não investe na sua empresa com recursos financeiros, mas seus direcionamentos podem mudar o caminho dos negócios para uma direção de maior sucesso. É excelente poder contar com um conselho fixo, formado por profissionais com diferentes competências (RH, Finanças, Marketing, Estratégia, etc).

Procure convidar para esse grupo pessoas que possam ter real interesse na sua empresa ou no seu mercado de atuação, mesmo que ainda não as conheça pessoalmente. É fundamental também que elas possam trazer conhecimentos e experiência para somar à sua gestão, por isso normalmente os conselhos são formados por profissionais mais experientes.

Em troca desta disponibilidade, é comum oferecer participação na empresa ou em seus lucros, tudo com contrato assinado para garantir o maior comprometimento entre conselho e empresa aconselhada.

2. Mentoria

Se manter um conselho ainda é algo muito complexo para o seu negócio, é possível buscar processos de mentoria pontuais, para necessidades já identificadas dentro da sua empresa. Existem consultorias especializadas neste modelo de aconselhamento, bem como profissionais que se dedicam a este fim.

Da mesma forma como acontece com o conselho, a mentoria costuma ser remunerada. Mas, por ser um projeto com data para início e fim, o valor pago depende do acordado em contrato entre mentor e empresa.

3. Crowdfunding

Outra das opções de investimento, se a sua empresa está relacionada à produção artística, a uma solução que promove impacto social ou com caráter humanitário, é comum contar com a opção de Crowdfunding (Financiamento Coletivo) pela internet. Neste modelo, você capta doações de pessoas interessadas em fazer seu negócio crescer, em valores que podem ser bastante baixos e acessíveis.

Como moeda de troca, você oferece uma recompensa, como a possibilidade de receber o produto com desconto, uma visita à empresa, uma mentoria, entre outros.

Alguns crowdfundings conhecidos são a Catarse e Kickante.

4. Pré-venda

Agora, se o seu negócio está em fase de lançamento de um produto ou serviço, existe ainda a opção de alavancar as receitas com a antecipação de vendas, algo bastante comum no universo das startups. Normalmente é oferecido um percentual atrativo de desconto para os clientes que comprarem antes do lançamento – uma forma de financiar a produção do que vem pela frente. A pré-venda é uma das melhores opções de investimento, pois você pode não há restrição de uso para serviços ou produtos.

Onde mais sua empresa busca recursos financeiros ou intelectuais?

Estas foram apenas algumas maneiras de alcançar a sonhada tração no seu negócio, seja pelo auxílio de profissionais mais experientes, seja por alguma forma de financiamento. Cabe lembrar que existem, também, linhas de crédito cada vez mais atrativas para micro e pequenos empresários, com juros que muitas vezes compensam mais do que vender parte de sua empresa em troca de um investimento. Por isso, estude muito bem suas reais necessidades antes de ir atrás deste modelo de aporte.

E lembre-se sempre que, mesmo no auge do negócio, é interessante ter o olhar atento para a possibilidade de contar com esses recursos externos, que podem garantir maior competitividade para seu empreendimento!

Quer mais dicas para ajudar no crescimento do seu negócio? Acompanhe o blog da Smart Escritórios Inteligentes!