Categorias
Empreendedorismo

O que são OKRs e por que sua startup precisa dessa metodologia!

Se você está a frente de uma empresa ou de um time dentro de uma, certamente monitorar metas e resultados é uma de suas prioridades. Para este fim, nada melhor do que contar com metodologias certeiras e que ajudem a engajar toda a equipe no atingimento dos objetivos. Diante disso, é provável que já tenha esbarrado por aí com uma delas que se tornou bastante popular nos últimos anos entre os negócios brasileiros: os OKRs.

Neste artigo, vamos explicar, afinal, o que são OKRs, qual a sua importância e como você pode adotá-los na sua empresa!

O que são OKRs? Objectives and Key Results!

Para começar a entender o que são os OKRs, basta traduzir sua sigla. Em português, podemos chamar esta metodologia de “objetivos e resultados-chave”. Desta maneira, já é possível imaginar um pouco sobre seu funcionamento.

Este sistema de metas foi desenvolvido pelo ex-CEO da Intel, Andrew S. Grove, mas se tornou popular entre as startups do Vale do Silício depois de ter sido um dos motores de crescimento acelerado para o Google. O segredo para tanta eficácia está na simplicidade de planejamento, mensuração e avaliação das metas, geralmente em ciclos trimestrais e anuais.

Esta metodologia de gestão de metas é importante e tem ganho espaço também por permitir que cada colaborador ou cada área enxerguem o quanto podem contribuir para o resultado global da empresa. Para entender melhor como isso funciona, nada melhor do que saber como o próprio Google utiliza os OKRs em seu dia a dia. Assista abaixo à entrevista com a Head de RH do Google, Monica Santos, realizada pela Endeavor.

Na prática: como eles funcionam?

Ok, você provavelmente já entendeu em linhas gerais como esta metodologia funciona para definir e acompanhar metas. Mas, na prática, como utilizá-las?

Basta pensar que os OKRs estão divididos, como o próprio nome diz, em objetivos e resultados principais que levam a esta meta. Ou seja: o objetivo diz aonde sua empresa quer chegar e os resultados contam como isso deve acontecer, sempre dentro de um período específico de tempo e de forma mais objetiva possível. Em geral, são definidos até 5 objetivos principais (para a empresa, para a área, para o funcionário) e, para cada um desses objetivos, de 2 a 5 resultados que devem ser alcançados para chegar lá.

Para ilustrar, separamos um exemplo abaixo:

Objetivo: Reduzir os custos da empresa

  • Resultado 1: Reduzir em 20% o custo com aluguel
  • Resultado 2: Implantar novo sistema de iluminação LED no escritório
  • Resultado 3: Reduzir em 15% o custo em benefícios por meio de negociação com fornecedor

Este exemplo pode ser um dos objetivos para a área Financeira de um negócio e já ajuda a perceber como é mais simples de planejar e acompanhar as metas.

Vale lembrar que os OKRs precisam envolver todo o time, passando por diferentes etapas na sua elaboração:

  1. Definição dos objetivos globais pelos executivos da empresa
  2. Envolvimento dos líderes de cada time para que apresentem suas percepções
  3. Primeiro esboço dos OKRs para o ano e para cada trimestre
  4. Ajustes finais, considerando os feedbacks dos colaboradores
  5. Apresentação final para toda a empresa

Depois disso, não é apenas “salvar o planejamento” e revisá-lo no fim do período: é preciso manter foco no acompanhamento semanal!

Definir e acompanhar continuamente é o segredo para o sucesso

O grande poder desta metodologia está na transformação de cultura que vem junto com ela no processo de acompanhamento dos resultados. Com um modelo de pontuação para cada um dos “key results” estabelecido e um ritual de preenchimento de um dashboard de acompanhamento compartilhado, é possível realmente ter uma cultura de performance e de crescimento – tudo isso de uma forma bastante natural.

Os ajustes de rota também ficam mais claros pois, a toda semana, é possível saber o quanto se está mais próximo ou mais distante de um objetivo. Da mesma forma, é possível saber qual objetivo merece mais ou menos investimento de tempo e dinheiro para ser realizado.

E agora, como implementar os OKRs?

Neste artigo, apresentamos a você as primeiras informações sobre o que são OKRs e sobre como eles podem contribuir para uma cultura de resultados na sua empresa. Mas, como toda metodologia de gestão de metas, é preciso se aprofundar para começar a colocar em prática um modelo efetivo.

Por isso, caso tenha interesse em adotar os OKRs, recomendamos realmente ir fundo no conhecimento: participar de algum curso, buscar cases de sucesso, ler artigos e estudos sobre o tema. Desta maneira, com certeza será maior o engajamento do time e a precisão dos objetivos definidos!

Categorias
Empreendedorismo

Como ativar o seu networking profissional?

Todos sabemos que manter um bom networking profissional é fundamental, independentemente do papel que esteja ocupando em uma organização. Como empreendedor, você ganha ao encontrar potenciais clientes ou parceiros de negócios. Como colaborador, você mantém seu perfil relevante para o mercado de trabalho e descobre novas fontes de aprendizado.

Entretanto, mesmo com essas vantagens tão conhecidas, ainda se pratica pouco o relacionamento com a rede de contatos (ou se toma ações recorrentes para ampliá-la). Os motivos também são bastante conhecidos: falta de tempo, pouca vontade de se expor, falta de prioridade.

Porém, como acreditamos que o networking profissional é realmente um dos pilares mais importantes para o sucesso, neste artigo vamos abordar algumas regras básicas para você seguir ao construir o seu!

1. Não use a falta de tempo como desculpa

Em primeiro lugar, abandone as desculpas. Especialmente a de falta de tempo, a mais fácil de ser resolvida. Com certeza você tem pelo menos 1 hora por semana que pode ser utilizada para ampliar o networking profissional (seja qual for a maneira que escolher para isso).

Tudo é uma questão de efetivamente priorizar as ações com este fim. Você pode, inclusive, reservar um tempo na sua agenda para isso. Será que é possível ter uma organização para encontrar novas pessoas no LinkedIn, participar de eventos ou tomar um café ou almoçar com outros profissionais relevantes para a sua rede?

É claro, não é preciso fazer tudo ao mesmo tempo. É uma questão de priorização! Entretanto, com certeza fica mais fácil construir uma rede de contatos valiosa quando você se planeja para o que realmente irá fazer.

2. Não espere os tempos de crise

Esta é uma regra de ouro do networking profissional: não esperar um momento de dificuldade para ativar a sua rede. Ou, então, você vai ser visto como aquele que procura contato apenas quando precisa – e isso pode dificultar bastante o relacionamento.

Networking é algo para ser trabalhado continuamente – como toda boa relação. E, pela nossa experiência, costuma render frutos melhores se iniciada quando você estiver em um bom momento, seja como empreendedor, seja como funcionário de uma empresa.

3. Tenha uma agenda de eventos

O olho no olho ainda tem um importante papel na hora de ampliar o networking profissional. E, para aproveitar essa forma de criar relacionamentos profissionais, nada melhor do que participar de eventos com certa frequência. Não, isso não significa comprometer boa parte de sua agenda com isso. Basta estar nos principais encontros do seu mercado ou área de atuação.

Vale a pena definir uma meta de participação e até mesmo mapear todas as oportunidades existentes, preferencialmente diversificando os públicos que pode encontrar por lá. Outra boa vantagem de participar de eventos é aproveitar estas situações para encontrar pessoas que já tinha planejado, mas que ainda não tinha conseguido conciliar agendas.  Uma forma de otimizar seu tempo!

4. Seja ativo nas redes sociais

Mas nem só de encontros presenciais vive o bom networking profissional. Pelo contrário, cada vez mais isso acontece de forma virtual. Neste sentido, o LinkedIn é uma plataforma realmente efetiva para gerar contatos e até negócios.

Já detalhamos em outro artigo aqui do blog como potencializar seu perfil profissional no LinkedIn. Fica, então, novamente a recomendação de atualizar seu perfil, produzir conteúdo relevante e começar a se conectar com outros empreendedores e profissionais que possam agregar valor à sua carreira e aos seus negócios.

5. Tenha objetivos claros para cada contato

Não há nada pior do que receber um pedido de reunião ou de café sem clareza do motivo, não é? Pois bem, lembre-se disso na hora de ampliar seu networking profissional também. Ao se conectar com alguém via rede social, ao pedir uma apresentação ou até ao reativar um contato já antigo, deixe claro o motivo de sua abordagem. Falar sobre carreira, discutir oportunidades de negócios, pedir conselhos… Acredite, a chance de ter um retorno positivo é muito maior ao mencionar logo no início da conversa a razão de sua aproximação!

6. Ofereça valor em troca de valor

É claro, é muito difícil manter um networking profissional ativo sem oferecer nada em troca para as pessoas com as quais se conectar. Seja conteúdo, apresentação de outros profissionais ou uma boa discussão sobre um tema em comum, preocupe-se em também gerar valor para aquela pessoa de quem deseja obter algum valor para sua carreira ou para a sua empresa. Ou pelo menos mostre-se disposto a isso!

7.  Mantenha-se humilde

Para terminar, outro segredo de sucesso para networking é manter-se humilde, mesmo que você seja a pessoa mais experiente desta relação profissional. Sempre há algo a aprender, mostre que você também tem interesse nisso! Inclusive, abrir-se efetivamente ao aprendizado tornará esses momentos de interação muito mais produtivos e agradáveis para você!

Pronto para começar a ativar seu networking profissional?

Neste artigo, listamos algumas regras que são essenciais para ser um empreendedor ou profissional com networking mais ativo e de maior valor. Mas, você provavelmente já tenha todas essas informações na mão há algum tempo… Portanto, que tal sair desta leitura com uma ação para colocar em prática? Escolha qual iniciativa terá hoje para melhorar sua relação com a sua rede de contatos e comece a colher os frutos destas relações!