Categorias
Empreendedorismo

Contabilidade online: Entenda o que é, seus prós e contras

O que é a contabilidade online? Envolve um contador? É legal? Tem diferença em relação à contabilidade digital? Descubra tudo isso nesse artigo!

 Assim como inúmeras áreas do empreendedorismo, a contabilidade também passou para o meio online, o que tem gerado muita discussão entre sua vantagem, seus limites e até sua legalidade.

Em alguns casos, como  profissionais liberais e micro empresas não é necessário fazer contabilidade oficial. 

Já no caso de empresas obrigadas a escrituração e tributadas pelo lucro real, é preciso um responsável técnico da empresa para assinar balanços, declarações para a Receita, etc.

Então como funciona este novo modelo de contabilidade online? Quais as diferenças para o modelo tradicional? Quais são as suas vantagens e desvantagens?

Leia este artigo e fique por dentro do que você precisa saber sobre contabilidade online!

O que é e como funciona a contabilidade online

Primeiramente, é preciso diferenciar contabilidade online de contabilidade digital.

A contabilidade digital utiliza tecnologia para facilitar a rotina dos processos contábeis, visando gerar uma relação de proximidade com o contador, com acesso a dados mais completos do cliente.

Já a contabilidade online é uma forma do empreendedor fazer a sua contabilidade através de um sistema com uma tecnologia que, de forma online, possa dar as informações solicitadas à medida que o cliente ingressa os dados, sem a presença de um profissional contador.

Em resumo, a contabilidade online é quando um gestor utiliza uma plataforma digital para fazer a gestão contábil da sua empresa, seja esta gestão fiscal ou financeira.

5 vantagens da contabilidade online

  • Atendimento mais rápido

Por ser um modelo online, o empreendedor já tem as informações na sua tela, à medida que vai completando seus dados. Além disso, muitas plataformas contam com atendimento virtual e 0800.

Dessa forma, se torna muito mais prático fazer uma consulta através de um chat do que marcar uma reunião com seu contador.

  • Ferramentas de autogestão

Outra vantagem é que, nas melhores plataformas, os empresários têm a possibilidade de usar várias ferramentas, como controle de fluxo de caixa, conciliação bancária e demonstrativos de resultados.   

Assim a autonomia passa a ser total do empreendedor.

  • Custo mais baixo

Obviamente que uma das grandes vantagens que os clientes da contabilidade online buscam é a diminuição de custos. Um escritório de contabilidade pode representar um gasto fixo mensal importante para uma pequena ou média empresa.

Além disso, estas plataformas também oferecem um tipo de consultoria financeira, que ajuda o empreendedor a tomar decisões corretas, saber onde gastar, como minimizar os custos e impostos.

  • Segurança

A segurança na transferência de dados também aparece como um dos motivos que leva o gestor a abandonar a contabilidade tradicional e passar à contabilidade online.

Sabem aquela pilha de pastas e arquivos que a empresa tem que levar até o escritório contábil no final do mês? Pois é, de maneira online o gestor economiza com essa impressão de papelada.

Além disso, ele tem a segurança de que dados importantes sobre as finanças da sua empresa não vão se perder no porta-malas de um carro ou cair nas mãos erradas ao chegar ao escritório.

  • Independência e informação para o empreendedor

Enquanto no modelo tradicional o empresário atua e depois consulta com o seu contador ou escritório de contabilidade, na contabilidade online ele vai ter muito mais independência.

Com a informação disponível quase que no ato, a toma de decisões pode passar antes pela avaliação contábil, otimizando este processo e ajudando a fazer seu planejamento financeiro.

5 desvantagens da contabilidade online

  • Atendimento impessoal

Você é daquelas pessoas que não aguenta ligar para um 0800 e ficar escutando opções listadas por uma máquina? Você prefere a resposta humana?

Então talvez a contabilidade online não seja para você. Uma das suas principais desvantagens é este atendimento impessoal que você não tem nas reuniões com o seu contador.

  • Ambiente totalmente virtual

Mas esta não seria uma vantagem? Para muitos empresários não.

Ainda hoje existem vários tipos de empreendedores que preferem ter os seus números “na ponta do lápis”, quase que literalmente.

O ambiente virtual da contabilidade online gera uma dificuldade de entendimento para aqueles que têm maiores dificuldades com o meio digital.

  • Pouca especialização

Por serem plataformas onlines, estes softwares devem ser os mais abrangentes possíveis para atender desde a pequena pousada até um grande varejo.

Por outro lado, alguns escritórios de contabilidade são especializados em um ramo de negócio e podem brindar muito mais informação para aquele setor.

  • Problemas para lidar com complexidade fiscal

Existem muitas empresas que necessitam um acompanhamento mais presente e uma consulta cotidiana por parte do contador. Muitas delas precisam de estratégias personalizadas e análise de processos tributários mais complexos.

Nestes casos, as plataformas de contabilidade online são muito genéricas para resolver este tipo de problema.

  • Nenhuma flexibilidade para assuntos presenciais

Também existem outras funções que a contabilidade online não pode contemplar, como o atendimento às fiscalizações, acompanhamentos às homologações e ir às repartições sempre que necessário. 

Mas afinal, vale ou não a pena ir para a contabilidade online?

Em parte, sim, mas pode-se dizer que o Brasil ainda está engatinhando no assunto.

O mais importante que você deve saber agora é que não é possível realizar todos os serviços contábeis de forma online, mas você vai ter muito mais autonomia, informação e um corte considerável nos gastos.

Se você quer mais dicas como esta, fique ligado no blog da Smart Coworking.

Com seus escritórios inteligentes, a Smart Coworking está sempre querendo ajudar você e o seu negócio a crescer.

Conheça nosso plano Smart Black e tenha vantagens como passar seu endereço fiscal, gerando uma economia automática.

Venha conhecer a Smart Coworking e trabalhe no melhor coworking do Brasil!

Categorias
Empreendedorismo Produtividade

Aumentar a produtividade: Revelado o segredo

Neste artigo você vai descobrir o segredo da motivação no trabalho segundo Dan Ariely e ainda conferir as melhores dicas para sua equipe aumentar a produtividade!

 Conhecido por suas pesquisas sobre psicologia e economia comportamental,  o autor e escritor americano Dan Ariely tem se aprofundado cada vez mais no assunto sobre motivação no trabalho.

Em suas palestras, ele usa vários estudos e pesquisas, conduzidas ou não por ele, para mostrar como aumentar a produtividade no trabalho é possível através da motivação.

Ele acredita que o profissional que se sente valorizado e desafiado vai estar mais motivado e apresentar um melhor desempenho. Isto porque a valorização influi diretamente na confiança de um profissional.

E, claro, se o seu colaborador se sente confiante com os últimos resultados, ele vai buscar desafios. É como aquele jogador de futebol em boa fase, por mais que o próximo jogo seja difícil, ele vai se esforçar mais e acabar colhendo o resultado.

Da mesma maneira, Dan mostra que quanto mais difícil o projeto mais a equipe tem orgulho dele. E é verdade, projetos mais desafiadores exigem mais empenho, e mais empenho termina resultando em melhores respostas.

Por que não dar um grande projeto a um colaborador que ainda não está se sentindo seguro? Por um lado, ele precisará de mais feedback e ajuda dos companheiros, por outro ele demonstrará um interesse maior nesta oportunidade.

Outro fator que Dan descobriu ser importante através de suas pesquisas é o uso da tecnologia. Está comprovado que as ferramentas de gestão de empresas ajudam a aumentar a produtividade de cada setor.

Além disso, torna os processos mais ágeis, dá uma melhor visualização organizacional para as tarefas e estimula a participação do grupo de trabalho em um mesmo projeto.

Através do que Dan chamou de Condição de Sísifo, ele mostrou que os trabalhadores aceitam trabalhar por uma remuneração menor desde que saibam que seus trabalhos serão valorizados.

Enquanto um trabalhador que faz sempre o mesmo não aceita uma diminuição de pagamento pelo seu trabalho, um trabalhador que vai recebendo tarefas mais desafiadoras costuma não se importar muito com a remuneração.

O que isso nos diz? Que o que motiva de verdade não é o salário que um colaborador vai receber ao final de uma tarefa e sim a própria tarefa.

Além disso, Dan também analisou as motivações inconscientes de um trabalhador, como por exemplo, saber que seu trabalho vai ajudar socialmente ou que vai receber uma homenagem ao final.

Analisando todos os dados e informações que podemos destacar das pesquisas de Dan Ariely, separamos quatro dicas para que você implemente com a sua equipe para aumentar a produtividade e a motivação.

Escute seus colaboradores

A importância da relação de confiança entre um gestor e sua equipe de trabalho é fundamental para estabelecer uma segurança para os colaboradores e brindar informação para o gestor.

Escutando a equipe, o gestor pode tomar medidas para antever um problema ou uma crise interna. Além disso, ele vai conhecer melhor cada colaborador, sabendo que tipo de tarefa ele vai saber exercer melhor e quando.

Mas esta relação é fundamental para o grupo de trabalho. Os colaboradores que podem expressar seus desejos, opiniões e ideias se sentem mais valorizados não só na empresa, mas como seres humanos.

Dica Smart: leia este artigo sobre o Método Scrum para aprimorar a relação do seu grupo de trabalho!

Proponha desafios

Propor desafios deixa os seus colaboradores motivados a buscar sempre um degrau acima, o que vai aumentar a produtividade.

Estipule também metas individuais, para que cada colaborador se sinta valorizado e aprenda a otimizar o seu trabalho. Dê preferência a desafios a curto prazo, já que atingir uma meta motiva a começar a seguinte.

Os desafios mais interessantes são os que têm maior repercussão na carreira de todos, por isso não tenha medo de colocar até os colaboradores com menor experiência para atuar em grandes projetos.

Dica Smart: leia este artigo sobre motivação organizacional e veja como ela pode ajudar a sua equipe a superar os maiores desafios.

Faça com que eles sejam parte dos logros

Crie programas de vantagens por metas atingidas, mas não se atenha só a benefícios financeiros. Prêmios por produtividade como viagens ou dias de folga também pode ter muito valor.

Divida a execução das tarefas em partes e dê feedbacks constantes aos seus colaboradores para que eles saibam por que caminho seguir.

Dica Smart: leia este artigo sobre o método Pomodoro para saber como aumentar a produtividade em menor tempo.

Crie um ambiente de trabalho funcional e prazeroso

Mantenha a sua porta aberta, incentive a boa relação entre os funcionários, e faça pesquisas de clima organizacional. Como vimos, o ambiente de trabalho influi bastante para aumentar a produtividade.

Além disso, o local onde a sua equipe trabalha também é importante. Capacite o espaço, mantenha organizado e trabalhe com escritórios de alto nível para aumentar a percepção do colaborador e até do cliente.

Dica Smart: leia este artigo sobre o coworking e descubra se a sua empresa se encaixa neste modelo.

Agora você já está pronto para manter a sua equipe motivada em um dos escritórios executivos e salas de reuniões de alto nível da Smart Coworking!

Entre hoje mesmo em contato com os profissionais da Smart e descubra as vantagens de passas a sua empresa ao melhor coworking do Brasil!

Categorias
Escritórios Produtividade

Por que fazer pesquisa de clima organizacional na sua empresa?

Se você ainda acredita naquela velha máxima de que trabalhador que ganha bem é trabalhador satisfeito, você vai ficar surpreso ao implementar uma pesquisa de clima organizacional na sua empresa.

 Às vezes, em uma empresa, nos deparamos com situações que são difíceis de entender.

Quando tudo parece andar bem, vemos problemas internos, insatisfação, atrasos e – não por acaso – queda na produção.

Isto se dá devido a um problema de avaliação do clima organizacional da empresa, algo a que um gestor eficiente deve estar sempre atento, já que o capital humano e suas relações são fundamentais para a produtividade.

É por isso que neste artigo vamos não só explicar o que é a pesquisa de clima organizacional como também indicar o passo a passo para implementar uma, na sua empresa.

Antes de começarmos, você sabe o que é motivação organizacional?

Conhece a Teoria dos Dois Fatores? Se a resposta é não, dê uma lida neste artigo que preparamos.

Tudo certo? Vamos lá!

O que é a pesquisa de clima organizacional?

clima organizacional

Dentro de um ambiente de trabalho, cada colaborador é um setor e todos os setores devem funcionar de maneira saudável para que a engrenagem funcione corretamente.

A pesquisa de clima organizacional é uma metodologia usada para identificar o grau de satisfação e motivação de seus colaboradores através do levantamento de dados e opiniões pessoais.

Também é uma forma de fomentar os estímulos pessoais de cada colaborador e o bom relacionamento entre a equipe.

Normalmente chefiada pelo setor de RH, esta pesquisa busca, através de dados, medir se o ambiente de trabalho está equilibrado, livre de crises internas e emocionalmente saudável.

Para que serve a pesquisa de clima organizacional?

A principal vantagem da pesquisa de clima organizacional é a informação.

Com esta informação é possível melhorar o rendimento da equipe através de medidas que seriam consideradas desnecessárias antes da pesquisa.

Segundo pesquisa, funcionários motivados são 31% mais produtivos. Mas como saber se de verdade eles estão motivados?

Fatores internos e externos podem afetar na produção de seu colaborador, e não basta ser um líder liberal para estar a par de tudo o que ocorre com cada membro da sua equipe.

A pesquisa de clima organizacional não vai apenas mostrar como a sua empresa pode melhorar para que os colaboradores produzam mais, mas também que táticas adotar para que eles se sintam mais à vontade para isso.

Esta ferramenta tem vários benefícios, como a retenção de profissionais competentes, a percepção individual de cada membro como parte importante da empresa e a solução de conflitos antes mesmo de eles ocorrerem.

Como fazer uma pesquisa de clima organizacional com a sua equipe de trabalho

É comum para gestores de RH encontrar um clima desgastado e queixas pessoais por parte dos colaboradores.

Tudo isso pode ser evitado com a implementação da pesquisa de clima organizacional.

Por isso, vamos conferir o passo a passo para que você possa implementar na sua empresa ou com a sua equipe de trabalho.

Passo 1: Planejamento e objetivos

Nesta primeira etapa, vamos definir os parâmetros da pesquisa e que tipo de objetivos queremos alcançar.

Para isso, vamos definir que tipo de perguntas faremos para conhecer melhor nosso colaborador, como mediremos as respostas, quando e como a pesquisa deve ser implementada, etc.

Dica Smart: Seja breve e direto. Uma pesquisa longa pode mascarar resultados.

Passo 2: Comunicação e aplicação

Antes de começar a pesquisa, todos devem estar avisados de sua implementação, caso contrário, fica a impressão de que você está fazendo experimentos com seu grupo.

Também é importante que as perguntas sejam as mesmas para todos.

A aplicação pode ser presencial ou por internet.

Muitas vezes o trabalhador se sente mais à vontade em responder às perguntas em casa, sem a pressão do grupo ou dos seus gestores.

Dica Smart: Uma pesquisa anônima pode render resultados mais confiáveis. Para isso, você pode entregar a pesquisa escrita a cada colaborador e ele deve devolvê-la em sigilo no departamento de RH.

Passo 3: Reunião de dados e análise

Uma vez que todos os funcionários da equipe de trabalho tenham participado da pesquisa de clima organizacional, você deve analisar os dados recebidos.

Com base nos objetivos traçados no primeiro passo, identifique quais os principais acertos e quais os principais equívocos que a pesquisa apontou.

Dessa forma, você vai poder saber onde precisa atuar de forma mais rápida e onde ainda se pode melhorar.

Dica Smart: Não pessoalize a pesquisa. Embora os comentários sejam individuais, não exponha nem personalize problemas em apenas um funcionário.

Se houver alguma denúncia grave, encaminhe para o RH e chame o colaborador para uma conversa sem chamar atenção desnecessária.

Passo 4: Motivando seu grupo de trabalho

Uma equipe de trabalho normalmente só precisa de um ambiente motivador e livre de conflitos para desempenhar um bom trabalho.

Para isso, aplique técnicas e dinâmicas motivacionais, incentive a participação de todos os setores nas tarefas e trabalhe na melhoria constante dos ambientes de trabalho.

Dica Smart: Analise se sua empresa se encaixa no modelo coworking. Com um ambiente prazeroso, o clima da empresa e a percepção do colaborador já melhora.

Para isso, você pode levar a sua empresa para o melhor coworking do Brasil. Com a Smart Coworking, além de melhorar o ambiente você ainda pode economizar usando este endereço fiscal.

O que você está esperando para melhorar hoje mesmo o clima organizacional da sua equipe?

Conheça os escritórios e salas de reunião de nível executivo da Smart Coworking e faça a escolha inteligente!

Categorias
Administração

Entenda o que é Gestão por Competências e saiba como aplicá-la

Você sabe explorar o capital intelectual dos seus colaboradores através da Gestão por Competências? Se você não conhece este tipo de gestão ou não entendeu a frase acima, leia este artigo!

 Um dos ativos mais valorizados em uma empresa hoje em dia é o Capital intelectual de cada colaborador. A velha frase “ninguém é insubstituível” já está antiga e defasada.

O Capital Intelectual é o valor gerado pelo conhecimento disponível dentro de uma organização, cuja maior parte vem da experiência e competência de cada colaborador.

E esta qualificação técnica tão particular que cada trabalhador traz consigo é o que deve ser administrado e incentivado na Gestão por Competências.

O gestor deve saber identificar, alimentar e explorar estas virtudes para tirar o melhor de cada colaborador.

Se você ainda não conhece as principais dicas para ser um bom gestor, leia este artigo sobre o tema!

Pronto? Vamos lá…

O que é Gestão por Competências?

Gestão por competências

Para entender o que é a Gestão de Competências, devemos primeiro definir o que é a competência e como ela se aplica nos colaboradores da sua empresa.

As competências são os conhecimentos, habilidades e atitudes que fazem de um profissional uma pessoa apta para assumir um determinado cargo, função ou tarefa dentro da empresa.

Logo, a gestão por competências é o processo de identificação e desenvolvimento destas aptidões, onde um gestor deve identificar e fomentar o colaborador para que possa render o seu máximo.

Qualquer trabalhador precisa ter um mínimo de competência técnica e comportamental para exercer um cargo em uma empresa, não é mesmo?

O segredo da Gestão por Competência está em contratar ou ajudar a formar aquele profissional que sozinho pode render mais do que todo um setor.

Este profissional pode ser um colaborador com muitos estudos, ou pode ter tido várias experiências e nenhum estudo. 

Ou pode ser até mesmo aquele profissional sem estudos, ou experiência prévia, mas que se dedica a aprender e fazer o melhor pela empresa.

Mas como podemos determinar se um profissional é ou não competente? Isto passa pela soma de três fatores: conhecimento, habilidade e atitude.

Conhecimentos, habilidades e atitudes (CAH)

Nem sempre os profissionais chegam ao setor de RH de uma empresa mostrando todas as suas competências. 

Outros, podem até tê-las descrito no currículo, mas não conseguem colocá-las em prática no dia a dia da empresa.

É por isso que o bom gestor deve saber analisar separadamente cada competência, sabendo qual tem mais importância para cada função e em, qual o colaborador precisa se aplicar um pouco mais.

São elas:

Conhecimento: o conhecimento é o conjunto de noções ou entendimentos teóricos que o profissional adquiriu ao longo da sua vida, sejam eles através da educação formal ou não formal.

A experiência pessoal e profissional de cada um também é parte do conhecimento, junto com o que ele aprendeu de outros profissionais.

Aquilo que o colaborador exerceu ao longo da vida ou outros tipos de trabalho que ele exerceu se somam na área de conhecimento teórico, ainda que tenham sido exercidos na prática em outras empresas.

Habilidade: a habilidade de um profissional é a capacidade que ele tem de pôr em prática todo o seu conhecimento teórico e experiências em seu trabalho na sua empresa atual.

O conhecimento adquirido ao longo dos anos deve ser analisado por quem faz a Gestão por Competências e logo aplicado a uma função específica. A habilidade do profissional é o que ele vai demonstrar exercendo esta função.

Atitude: a atitude se refere à parte comportamental do profissional. Aqui o gestor deve avaliar se ele é proativo e sua vontade de fazer mais e melhor.

Porém, a atitude não tem a ver com competição e não deve ser julgada como tal. 

Ela tem um sentido mais profundo, que remetem às emoções, aos valores, a ética e o comprometimento do profissional.

Por ser algo bastante pessoal e que às vezes se esconde atrás de algumas inibições, pode demorar para aparecer. Cabe ao gestor dar o suporte e a confiança para que o colaborador possa demonstrá-la.

Como aplicar na sua empresa

A Gestão por Competências na sua empresa vai começar pelo setor de RH, lá onde o profissional pela primeira vez dá as caras.

Este deve fazer um mapeamento das competências, definindo quais são essenciais e quais são um benefício.

Digamos que você trabalhe no setor de RH de um hotel e precise contratar um recepcionista. 

Provavelmente você vai colocar o domínio do inglês como um conhecimento essencial, mas o conhecimento do alemão como um extra.

Já o gestor da Gestão de Competências vai analisar todos os conhecimentos, as habilidades e até algumas atitudes para delegar tarefas ou definir em qual setor este profissional se encaixa melhor.

Por exemplo, se o colaborador tem uma atitude acanhada e mais calada, provavelmente não seja o mais indicado para a área de vendas.

É o seu trabalho também seguir qualificando e capacitando o profissional nas competências onde ele se mostra mais débil, incentivando a buscar conhecimentos teóricos e criando uma motivação organizacional no grupo.

Comece hoje mesmo!

Para uma avaliação completa da sua equipe de trabalho é essencial que você saiba ser um líder liberal e que forneça a equipe as melhores e mais modernas condições de trabalho.

E é aqui que a Smart Coworking veio te ajudar! Nada de reuniões no porão da sua casa ou naquele escritório velho e apertado. A Smart conta com as melhores salas de reuniões e escritórios executivos!

Se você ainda não conhece a Smart Coworking, procure a unidade mais próxima a você e faça parte do melhor coworking do Brasil!

Nos nossos escritórios e estações de trabalho, o seu colaborador certamente vai poder desenvolver todas as suas competências, gerando mais produtividade para a empresa!

Categorias
Administração Produtividade

Os melhores livros sobre negócios para ler até o fim do ano

5 livros sobre negócios para você ler e começar o ano de 2021 mais informado!

Sabe o que é o mais legal de empreender? É que não existe apenas uma resposta certa, um caminho correto ou uma solução que serve para todos.

Você pode seguir todas as dicas acadêmicas e não dar certo.

Ou pode apenas seguir seu feeling corporativo e se tornar um case de sucesso!

Mas de uma coisa, nós estamos seguros: ler muito é a maneira mais fácil de conhecer experiências, aprofundar-se em teorias e ter novas ideias. 

Afinal, como dizia Jorge Luís Borges, “De todos os instrumentos criados pelo homem, o mais surpreendente é, sem dúvida, o livro”.

Se você anda meio curto de tempo, mas não quer sentir que não aproveitou em nada o seu tempo livre durante a pandemia, temos aqui 5 livros sobre negócios que você pode ler neste tempo livre e terminar antes do fim do ano!

Começando por uma leitura no mês de outubro e duas nos meses de novembro e dezembro, você vai fincar o pé em 2021 com a cabeça cheia de ideia e novas visões de empreendedorismo!

Desta maneira, você estará compartilhando conhecimento com os melhores autores sobre o assunto! Estes são 5 livros sobre negócios que escolhemos para você destrinchar até o fim do ano!

1. Geração de Valor (de Flávio Augusto da Silva)

livro Geração de Valor

Comecemos pelo começo! No livro Geração de Valor, Flávio Augusto fala tanto com propriedade como com franqueza.

É especialmente indicado para empreendedores iniciantes, já que desmistifica muitas frases e vai fazer você repensar sobre o que quer vender, quem é de verdade seu público-alvo e quais métodos de comunicação devemos usar.

Flávio empreende em negócios tanto no Brasil como no exterior, e diz a verdade incômoda sobre o mundo do empreendedorismo! 

Não pode faltar na sua biblioteca de livros sobre negócios!

O livro possui apenas 208 páginas e é excelente para embarcarmos nesta viagem com destino a um final de ano muito mais esclarecido e informado!

2. Os Segredos da Mente Milionária (de T. Harv Eker)

livro Os Segredos da Mente Milionária

Você já sabe o que é o “seu modelo de dinheiro?” Não? Talvez por isso as suas finanças não estejam exatamente de acordo ao que você gostaria, não é mesmo?

Neste livro para quem precisa aprender a controlar o seu dinheiro, Eker explica um conjunto de crenças que nós alimentamos desde a nossa infância e que termina moldando nosso destino financeiro.

Este é um dos livros sobre negócios que te ensina como substituir uma mentalidade financeira destrutiva, que você talvez nem perceba que tenha até isso se refletir nos números da sua empresa.

Ele desenvolve 17 modos de pensar e agir que marcam a diferença entre as pessoas de sucesso financeiro e aqueles que vivem fazendo malabarismo com as contas e os prejuízos.

Para saber, basta ler este livro de apenas 176 páginas, mas muito completo em relação ao conteúdo! Abra o mês de novembro com essas excelentes dicas!

3. Marketing 4.0 (do Tradicional ao Digital) (de Philip Kotler)

livro Marketing 4.0

Você percebeu que o modelo de consumo vem mudando há muito tempo e este comportamento finalmente se consolidou agora, durante o distanciamento social imposto pela pandemia?

Pois, este livro vai mostrar para você porque Philip Kotler ainda é o guru máximo do marketing!

Se você sente que a sua empresa está perdendo terreno por não estar surfando nas ondas deste oceano que é o e-commerce, com este livro você vai entender as transformações do marketing na última década.

Nele, Kotler examina as principais transformações do marketing tradicional para o digital, não só para entender como a conectividade transformou os padrões de compra, mas também para saber os caminhos que vão seguir e pode se preparar agora mesmo!

Em 208 páginas você vai descobrir como o marketing online dos tempos modernos, deve se conectar ao marketing tradicional, fechando com chave de ouro o seu mês de novembro.

4. Crie Seu Mercado No Mundo Digital (Bruno de Oliveira)

livro Crie Seu Mercado No Mundo Digital

Comece dezembro na mesma onda e utilizando tudo o que você aprendeu no livro do Kotler, Bruno de Oliveira vai te mostrar, em apenas 7 passos, como criar o seu negócio no mundo digital!

Esta leitura obrigatória para quem vende e compra através da internet foi best seller no ramo da administração dos livros sobre negócios.

Escrito pelo próprio empresário, investidor e mentor de empresas, Bruno de Oliveira, o livro conta o passo a passo do e-commerce, este modelo tão importante nos dias de hoje.

Em apenas 208 páginas você vai aprender gradualmente como chegar no ápice das vendas pela internet.

5. Pai Rico, Pai Pobre (de Robert T. Kyiosaki e Sharon Lechter)

livro Pai Rico, Pai Pobre

E para terminar, um livro que se você ainda não leu, está proibido terminar 2020 sem esta leitura! Sem dúvida, um dos mais importantes livros sobre negócios.

O livro de Robert T. Kyiosaki e Sharon Lechter mudou a visão da administração financeira, de prioridades de investimentos e de como contrair dívidas também é importante para o fluxo de caixa da empresa.

O livro pare de uma premissa muito simples: com maior inteligência financeira, muitos problemas econômicos podem ser resolvidos. O livro desmistifica as fórmulas padronizadas de lidar com dinheiro.

Mostrando o exemplo de dois de seus “pais”, Robert conta como os ricos tratam de gerar lucros sem precisar gastar um minuto do seu tempo e livrar-se de uma alta carga de impostos.

Com certeza, estas 336 páginas vão mudar a maneira de como você ve o mercado empreendedor.

Gostou das dicas? A Smart tem mais!

Se você gostou de terminar seu ano com os melhores livros sobre negócios, por que parar aí? No blog da Smart Coworking você tem outras dicas como:

Filmes sobre empreendedorismo

Séries sobre negócios na Netflix

Canais do YouTube para quem é empreendedor

Para saber muito mais, fale com os profissionais da Smart Coworking! Com unidade em diversas cidades do Brasil, eles estão preparados para elevar o seu negócio ao nível executivo e por um valor que cabe no seu bolso!

Conheça hoje mesmo as salas de reuniões, estações de serviço e escritórios inteligentes da Smart Coworking e comece a escrever a sua história de sucesso!

Categorias
Administração Empreendedorismo

6 Negócios em alta em 2021

Se você está pensando em empreender e ainda não sabe em qual setor, aqui vamos dar algumas dicas de negócios em alta para começar 2021 com o pé direito e terminar com o bolso cheio.

 Muitas pessoas se perguntam se este é o momento de empreender no Brasil, e nós dizemos que sim! Tempos de crise também são tempos de oportunidade, e a época de começar a empreender para 2021 é agora!

Se você também teve que adiar seus planos e projetos para o ano que vem devido à pandemia, saiba que muita coisa mudou.

Os serviços não presenciais e de entrega estão em alta, principalmente nos setores de alimentação, saúde e até de hotelaria.

Mas antes de conhecer os negócios em alta, você precisa conhecer os estágios do empreendedorismo. Para isso, leia este artigo.

Agora que você está pronto para escolher em qual alvo vai lançar a flecha, vamos descobrir qual é o melhor ramo para você!

Comércio eletrônico

negócios em alta

Nunca na história estivemos tão pendentes do celular, não é? Com o distanciamento social gerado pelo coronavírus, muitas empresas saíram da loja e foram para o aplicativo do seu telefone.

Da mesma forma, as aulas e reuniões passaram a ser a través de videoconferências, o escritório passou a ser a sala de casa e os aplicativos de delivery nunca foram tão utilizados.

Algumas dessas tendências se consolidaram em 2020 e vão marcar a tendência dos negócios em alta para 2021. Até o Google já anunciou que vai disponibilizar cursos à distância que podem substituir os diplomas acadêmicos.

Logo, apostar em startups, venda de e-books e trabalhar com desenvolvimento de aplicativos para o celular nunca tiveram tanta demanda. Além destes, podemos destacar o trabalho freelancer e de tradução.   

Em resumo, apostar no e-commerce é acertar no centro do alvo.

Revenda de produtos

negócios em alta

Surfando na onda do e-commerce, a economia colaborativa da revenda de produtos está entre os negócios em alta para 2021. Sejam produtos artesanais, roupas usadas, discos ou livros, vale a pena apostar neste mercado.

Os brechós temáticos já são uma tendência desde 2019. Comprar roupas usadas, arrumar ou dar uma cara nova e depois revender pela internet é um negócio tão rentável que já virou série da Netflix.  

Isso acontece na série “Girlboss”, disponível na plataforma digital. Se quiser conhecer mais dicas de série sobre empreendedorismo na Netflix, leia este artigo que fizemos sobre isso!

Outro tipo de revenda que está em alta é a dos discos de vinil e livros antigos. Exemplares de livros escritos em língua original e de primeira tiragem são muito valiosos, assim como discos raros e internacionais.

Para isso, você vai ter que fazer um trabalho de “garimpo” através dos principais sites nacionais e internacionais, mas uma vez que encontrado o produto vai ganhando valor com o simples passar do tempo.

Saúde, higiene e beleza

negócios em alta

As preocupações com a saúde e a higiene, somadas às dificuldades para cuidar da beleza durante o distanciamento social criaram este nicho de mercado que deve seguir em alta em 2021.

A pandemia nos mostrou como são importantes os cuidados na higiene e na limpeza do lar. Por isso, investir na entrega de produtos e artigos de higiene e saúde é algo que não vai desaparecer com o surgimento de uma vacina.

Além disso, as pessoas descobriram com a ajuda de tutoriais e dicas online como cuidar da beleza estando em casa. A venda de cosméticos naturais cresceu entre 8 e 25% no mundo todo em 2020.

Sendo o delivery muito mais econômico e menos trabalhoso de que ir a clínicas, estéticas, barbearias e salões de beleza, apostamos que este mercado vai estar nos negócios em alta para o ano que vem.

Comida saudável

negócios em alta

Outro ramo que sai da mesma árvore que o anterior é o da comida saudável.

As pessoas em casa descobriram as vantagens de comer de maneira sustentável e saudável, e a tendência é que sigam mesmo na nova normalidade.

Segundo pesquisa recente do IBOPE, 14% da população brasileira se diz vegetariana. Somam-se a isso os novos hábitos de consumo que apontam para uma sociedade mais preocupada com a sustentabilidade.

Por isso, investir em hambúrgueres vegetarianos, pizzas e cervejas artesanais, tortas sem glúten, comida para celíacos, pratos veganos, etc, é uma aposta promissora.

Aluguel de hospedagem

Negócios em alta

Com as restrições impostas a hotéis e albergues em 2020, muita gente descobriu as facilidades de alugar hospedagem por temporada, e este vai estar entre os negócios em alta para 2021.

Seja um apartamento no centro da cidade ou uma cabana na serra, o aluguel por dia ou por semana cresceu muito em comparação com o sistema hoteleiro tradicional.

Isso não se deve somente aos cuidados com a questão da higiene dos espaços compartilhados, mas também com o conforto, como por exemplo, o de ter uma cozinha particular.

A tendência é que mais pessoas que tem um imóvel desabitado passem a alugar de maneira temporária.

Mas isso não significa uma guerra comercial. Devido á caída (e até o fechamento) no setor hoteleiro, estas modalidades vão poder competir com um valor de mercado maior e vão estar entre os negócios em alta.

Coworking

Outro setor que cresceu muito foi o do modelo de trabalho coworking.

Com a dificuldade de manter em dia um aluguel, muitos empreendedores se deram conta das vantagens de utilizar salas, escritórios e estações de trabalho dentro de um coworking.

Os trabalhadores que se viram confinados ao home office durante a pandemia estão vendo no coworking um modelo intermediário entre o conservadorismo dos escritórios e as distrações do home office.

E se o coworking está entre os negócios em alta para 2021, por que você deixaria a sua empresa de fora?

Basta você entrar em contato com a Smart Coworking e descobrir a unidade mais próxima a você!

Além disso, aproveite o plano Smart Black que lhe dá todos os benefícios que você e sua empresa precisam!

Categorias
Administração Empreendedorismo

Comece seu planejamento financeiro 2021

2021 é logo ali e você ainda não fez o seu planejamento financeiro? Não precisa se preocupar! Leia este artigo até o final para saber mais.

 A falta de um bom planejamento financeiro é o que leva a maioria das empresas à quebra. Investir em áreas que só darão retorno a longo prazo ou ter gastos fixos muito altos são os erros mais comuns.

O que você precisa saber, antes de tudo, é onde você vai investir e onde cortar gastos. O planejamento financeiro passa antes de tudo pelas escolhas corretas que você faz para a sua empresa.

Neste artigo, vamos elucidar as principais dicas para que você possa começar hoje mesmo seu planejamento financeiro para o ano que vem, com calma e assertividade.

Vamos lá!

 

Faça uma retrospectiva

Para saber o que vem, precisamos olhar para atrás. A frase é tão antiga quanto correta. É por isso que você vai começar analisando seus dados passados, sabendo onde gastou demais, onde teve retorno e onde perdeu dinheiro.

Porém – e isso é muito importante –, este ano de 2020 foi extremamente atípico. Assim que não basta olhar apenas os resultados dos últimos meses.

Tome um tempo para analisar dados dos últimos três anos. Se preciso consulte o seu contador. Faça esta parte com calma para não se equivocar e voltar a cair em erros passados.

É melhor gastar um pouco mais de tempo agora que um pouco mais de dinheiro no ano que vem.

 

Desenvolva objetivos e metas

planejamento financeiro

Feito isso, vamos começar a planejar.

Seu planejamento financeiro vai começar pelos objetivos a longo prazo para depois ver as metas a curto prazo.

Importante: seja realista! Se sua empresa se encontra em dificuldades, não espere resultados tão prontamente. Algumas metas que seriam a curto prazo vão ter que ficar para mais tarde, até a empresa se reestruturar.  

Se você tem dívidas e gastos fixos, renegocie. Você não vai conseguir estipular objetivos e metas se passar todo o primeiro semestre trabalhando para pagar as dívidas acumuladas em 2020.

As metas a curto prazo devem prever um desgaste natural do mercado, devido à crise financeira causa pela pandemia do coronavírus. Além da mudança no comportamento de compra, as pessoas estão mais inseguras na hora de gastar dinheiro.

Defina estratégias

Você agora precisa definir estratégias para alcançar suas metas e objetivos.

Para isso que você juntou aqueles dados dos últimos anos, para não errar e saber o que estava dando certo.

Converse com seus colaboradores, com outros empreendedores da área… nestes tempos desafiadores, é muito importante compartilhar conhecimento.

Uma dica para que as suas estratégias funcionem é fazer um planejamento semanal.  Defina o que você pode fazer semana a semana para atingir metas mensais ou bimestrais.

Para saber se tudo está indo no rumo certo, faça reuniões periódicas com seus colaboradores e equipe de trabalho, sempre atento ao que o mercado e os seus clientes estão lhe dizendo.

 

Analise o novo comportamento de compra

Muito importante!

Com o distanciamento social, o comportamento de compra mudou drasticamente. Algumas tendências acabaram por consolidar-se antes que o mercado previa, e não restou nada para as empresas a não ser se adaptar.

A principal mudança foi a afirmação do e-commerce. As transações financeiras estão sendo feitas diretamente a través de aplicativos e as entregas por meio do delivery, seja ele próprio ou terceirizado.

Por que isso é importante? Porque se você tem um ponto de venda físico, é bem provável que o movimento de impulsive buyers, que já despencou neste ano, aumente muito pouco em 2021.

Por isso você deve levar e muito o comportamento de compra do seu cliente em conta no seu planejamento financeiro.

Simule diferentes cenários

Está certo que ninguém consegue antecipar uma pandemia, mas há outros fatores que impulsionam uma crise financeira que você pode levar em conta no seu planejamento econômico.

Quando você analisa a lucratividade da empresa, você pode ver na sazonalidade dos meses a diferença entre cada um. Com os dados dos últimos anos, você vai poder definir cenários

Trate de desenvolver um cenário muito positivo e um muito negativo. Depois defina dois ou três cenários intermediários.

Planeje com antecipação as medidas que serão tomadas em cada cenário.

Corte gastos desnecessários

Quando você faz o seu planejamento financeiro, você coloca em uma coluna os gastos fixos e os gastos variáveis em outra, não é mesmo?

O que normalmente acontece durante o planejamento financeiro é que os empreendedores vão direto nos gastos variáveis quando há uma necessidade de cortar gastos.

Isso resulta em um decréscimo de qualidade no seu produto, que faz com que os clientes deixem de consumir e seja mais difícil conseguir novos compradores.

Existe ao menos um gasto fixo que já caiu em desuso e isso foi reafirmado durante o distanciamento social causado pela pandemia.

O aluguel, que há décadas tem sido um problema para micro e pequenas empresas, passou a ser opcional, e pode não ser mais considerado um gasto fixo.

Se você passar a sua empresa para o coworking, você escolhe os horários em que vai usar o seu escritório ou a sua sala de reuniões, evitando assim pagar um aluguel de uma sala 30 dias por mês sendo que você usa apenas poucas horas por dia.

Primeiro passo: leia este texto para saber se o coworking encaixa no seu modelo de negócio.

Segunda passo: descubra qual unidade da Smart Cowowrking está mais próxima a você.

Terceiro passo: entre hoje mesmo em contato com os profissionais da Smart Coworking e descubra todos os planos que a Smart tem para você!

Com esta dica você já pode otimizar seu planejamento financeiro para 2021, passando o “aluguel” para a coluna dos gastos variáveis e usando esse dinheiro para investir na sua empresa!

Categorias
Administração Empreendedorismo

Precisando reduzir custos na empresa? Temos a solução

A crise financeira também afetou a sua empresa? Chegou a hora de reduzir custos. Mas não se apresse! Leia este artigo até o fim e saiba exatamente onde cortar gastos!

 O IBGE estima que, em julho de 2020, mais de 522 mil empresas no Brasil já haviam fechado as portas por conta da crise econômica gerada pelo coronavírus.

E mesmo antes da pandemia, em matéria apresentada pela Veja em 2019, estima-se que seis em cada dez novas empresas fecham as portas em menos de cinco anos de atividade.

Uma das principais metas de uma empresa é balancear as finanças. Reduzir custos desnecessários para refletir nos lucros.

Muitas empresas têm terceirizado colaboradores, mas isso acaba mostrando uma queda na qualidade do serviço prestado. Outras utilizam a tecnologia para automatizar tarefas, mas o resultado tem sido o mesmo.

E é aqui que muitos empreendedores erram. Alguns tratam desesperadamente diminuir a folha salarial, demitindo funcionários que ali na frente poderiam se mostrar essenciais, gerando lucros para a empresa.

Inclusive se tornou um dilema ético a demissão nestes tempos de pandemia. Precisamos entender que estamos todos no mesmo barco, tanto você quanto seus colaboradores, fornecedores e clientes.

Outro erro crasso é diminuir na qualidade da matéria-prima do seu produto ou serviço. Muitos clientes se afastam quando notam essa diminuição na qualidade.  

Nesta busca diária para minimizar os impactos da crise e reduzir custos, o aluguel acaba sendo escolhido para ir à guilhotina, já que este representa um custo fixo que pode superar 25% do faturamento bruto!

Reduzindo os custos do aluguel

reduzir custos

Mesmo em épocas que não são de crise econômica, o aluguel já é o maior vilão das pequenas e médias empresas, que terminam fechando as portas em menos de cinco anos de atividade, como mostramos anteriormente.

Em 2019, por exemplo, o Brasil registrou um aumento no valor dos aluguéis, que haviam caído vertiginosamente em 2017. A fundação Getúlio Vargas divulgou que o índice Geral de Preços fechou o ano com uma inflação de 7,3%.

Agora, com a crise gerada pela pandemia, muitos negócios estão inadimplentes em relação ao aluguel, já que sem a utilização do local para gerar lucro, fica impossível o pagamento mensal.

Inclusive o site do SEBRAE tem dado dicas de como renegociar as dívidas de aluguel, mostrando que este é um grande problema não só para o locatário como também para o locador, que não tem mais este ingresso.

Outra preocupação é o endereço fiscal. Muitas empresas precisam de um lugar que seja seu endereço residencial, e terminam sendo reféns de um aluguel apenas para ter o endereço fiscal.

Ora, se você parar para pensar, vai ver que o aluguel é um gasto fixo com uso variável. Você não passa às 24 horas do dia no seu escritório, nem os 7 dias da semana.

Por isso – e também pelas necessidades impostas pelas medidas de distanciamento social – muitas pessoas acabaram migrando para o modelo home office.

O home office durante a pandemia

Com a crise e a migração para o home office, as empresas já estão reavaliando o uso dos escritórios alugados ou próprios, como mostra matéria do G1 de junho deste ano.

Estas empresas encontraram no home office uma saída para reduzir custos, mas será este o modelo mais indicado para que o colaborador ou trabalhador autônomo renda mais?

Segundo o professor de recursos humanos e relações trabalhistas da Faculdade Getúlio Vargas de São Paulo, o home office tem mais disfunções do que benefícios.

Embora o home office seja uma boa saída momentânea para reduzir custos, não reflete na produção e no lucro dos colaboradores e empregados.

Em que pese a vantagem de não ter o deslocamento, o trabalhador tem uma série de dificuldades que não teria em um escritório executivo ou em uma estação de serviço de coworking.

Primeiro está a falta da interação social. Enquanto no ambiente de trabalho você tem o seu companheiro ou gestor ao lado, ou na sala conjunta, no home office você fica preso às mensagens de celular para trocar informação.

Isso tira a concentração e impede o fluxo de trabalho.

Outro fator de distração são os afazeres domésticos. Fica difícil se concentrar com aquela estante para arrumar, a louça para lavar ou aquela parede por pintar.

Mas o mais complicado é a falta de privacidade. Ter que fazer o seu trabalho com os filhos à volta ou o volume da TV alto, pois alguém está assistindo, é um desafio e tanto!

Se quiser saber mais, leia este artigo com as vantagens e desvantagens do home office.

Passando para o coworking

É por isso que o modelo coworking é a melhor opção para aliar a redução de custos com a infraestrutura necessária para um trabalho produtivo e lucrativo.

Sem ter que se preocupar com o aluguel ou se a internet da sua casa vai estar ou não funcionando bem, o coworking é um espaço coletivo onde você paga apenas pelo tempo que vai trabalhar, o que leva a empresa a reduzir custos.

Muitas empresas já encontraram uma maneira de reduzir custos passando o endereço fiscal para um endereço de coworking.

Se você quer saber se o coworking se encaixa no seu negócio, não perca este artigo completo!

Pronto! Agora basta você entrar em contato com a Smart Coworking e descobrir a unidade mais próxima a você!

Além disso, aproveite o plano Smart Black que lhe dá todos os benefícios que você e sua empresa precisam!

Não perca mais dinheiro com alternativas antiquadas! Entre em contato com a Smart Coworking hoje mesmo!

Categorias
Empreendedorismo

8 Canais do YouTube que todo empreendedor deveria ver

Apresentamos 8 canais do Youtube para você conhecer mais sobre o mundo do empreendedorismo de graça e na palma da sua mão! 

Que tal você deixar um pouco de lado aqueles canais de YouTube de comédia e entrevistas engraçadas?  Que tal você aprender com uma dose diária de empreendedorismo?

Seja na hora da ginástica em casa, ou daquele lanchinho, coloque no seu computador, celular, smartv, onde for… sempre é bom estar escutando quem entende do mercado empreendedor.

Mas, se você ainda não conhece os melhores canais do YouTube de empreendedorismo brasileiro, aqui vai uma dica de 8 canais para você começar!

TV SEBRAE

canais do Youtube

Muitos empreendedores brasileiros buscam o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às micro e pequenas Empresas) quando precisam de alguma orientação, então você provavelmente já sabe de quem estamos falando.

O SEBRAE criou o seu canal do YouTube para dar dicas e ajudar o empresário. 

Lá você pode conferir desde dicas para manter o seu negócio sustentável até a opinião de convidados ilustres. Um dos mais confiáveis canais do YouTube sobre empreendedorismo.

Man in the Arena

canais do Youtube

Entre os canais do YouTube com entrevistas sobre empreendedorismo, o Man in The Arena se destaca.

Com um acervo fantástico de entrevistas com empreendedores e inovadores contando sua trajetória, o canal fornece curiosidade e dicas valiosas dos líderes e CEOs das principais empresas.

Geração de Valor

canais do Youtube

Este é um canal dedicado ao público empreendedor jovem. Nele, Flávio Augusto, fundador da escola de idiomas Wise Up, compartilha dicas e um pouco da sua história.

E aqui temos uma pessoa com muita história para contar! Flávio cresceu na periferia carioca e hoje é reconhecido como o fundador da rede de educação Wiser.

Além das dicas e histórias do Flávio, você vai encontrar várias entrevistas com outros empreendedores.

Startupi

canais do Youtube

A identificação já começa pelo nome!

A Startupi é um dos canais do YouTube sobre empreendedorismo que fala de uma forma inovadora e com o jeitinho brasileiro.

Atuando desde 2008 como plataforma de divulgação de conhecimentos sobre o mundo do empreendedorismo no Brasil, a Startupi publica desde 2013 seu conteúdo no YouTube.

Ali você vai encontrar informações preciosas voltadas para quem quer lançar a sua startup no mercado.

Mas não é só isso. Se você tem interesse por tecnologia, inovação e modelos de negócios modernos, você certamente vai se beneficiar dos vídeos publicados neste canal.

Arata Academy

canais do Youtube

Comparando com os outros canais do YouTube sobre empreendedorismo, esta é uma proposta diferente de ver o mercado e o desenvolvimento pessoal.

No canal criado por Seiiti Arata, você vai ver que ele usa toda a sua experiência para ensinar os jovens empreendedores a gerir melhor a sua carreira profissional, financeira e sua produtividade.

Mas não para por aí. O canal tem inclusive dicas sobre liberdade financeira e vida amorosa! Vale muito a pena ver!

Dinheirama

canais do Youtube

Quer um canal que serve não só para o mundo empresarial como também para a sua vida?

Aqui está o Dinheirama. Neste canal, Conrado Navarro narra as suas experiências, compartilhando tudo o que ele aprendeu na sua carreira sobre como lidar com as finanças.

É extremamente indicado para o jovem empreendedor que quer aprender como lidar com seu dinheiro, tanto de maneira pessoal como para a sua empresa.

O Canal está organizado em playlists sobre Educação Financeira, Finanças Pessoais, Investimentos, Empreendedorismo e outros temas relevantes sobre dinheiro.

Me Poupe!

canais do Youtube

Outro canal muito interessante sobre educação financeira é o Me Poupe!

Com mais de 5 milhões de inscritos, é um dos mais populares canais do YouTube sobre finanças. Nele, Nathalia Arcuri conta, de modo divertido, histórias sobre o mundo das finanças, além de dicas para economizar e investir.

Nathalia é uma jornalista brasileira especializada em controle financeiro, já tendo trabalhado em redes como o SBT e Record. Além disso, ela tem seu próprio programa na Band chamado “Me Poupe, Dívidas Nunca Mais”.

Uma ótima e divertida maneira de você aprender a organizar os seus investimentos e a sua poupança antes de abrir a carteira e despejar dinheiro no seu negócio!

Endeavor Brasil

canais do Youtube

Pensaram que não íamos falar deles, né? Deixamos o melhor para o final!

A Endeavor é a principal organização mundial de apoio aos empreendedores de alto impacto. O seu canal em português é destaque entre os canais do YouTube sobre empreendedorismo. Ele visa ajudar a todo empreendedor que está começando.

Lá você vai ter dicas de gestão de negócio, marketing e planejamento estratégico, além de webseries e palestras.

Uma dica é assistir a webserie “Day 1”, onde empreendedores contam suas histórias inspiradores de como abriram seus negócios.

Gostou?

O importante não é ver tudo de todos os canais do YouTube sobre empreendedorismo, mas conhecer todos.

Se você souber um pouco sobre cada um, vai saber em qual você deve se aprofundar segundo o seu tipo de mercado e as suas necessidades.

Para mais dicas legais como essa você pode seguir o conteúdo da Smart Coworking. Temos, por exemplo, 5 séries da Netflix que vão ajudar seu negócio. Dá uma olhada lá!

Aproveita e veja nossos planos exclusivos para quem quer passar seu endereço fiscal para o coworking.

Descubra qual unidade da Smart está mais próxima a você e comece hoje mesmo no melhor coworking do Brasil

Categorias
Empreendedorismo

6 Mulheres empreendedoras que mostraram que o lugar de mulher é nos negócios

Criatividade e coragem para mudar: essa são apenas duas das características que essas mulheres empreendedoras podem mostrar para você!

 O empreendedorismo feminino é um tema muito aclamado na semana do Dia Internacional da Mulher, porém, passa a ser esquecido nem bem chega na metade o mês de março.

As mulheres empreendedoras representam 48% dos Micro Empreendimentos Individuais (MEI), segundo pesquisa do SEBRAE sobre empreendedorismo feminino.

São 9,3 milhões de mulheres à frente de uma empresa, sendo que 45% delas são chefes de família, o que significa que levam a maior renda aos seus lares.

Além disso, a mesma pesquisa mostra que mulheres empreendedoras possuem escolaridade 16% superior aos homens, mas as suas empresas têm um faturamento 22% menor.

Toda esta representatividade e esforço para competir em no mercado de um país predominantemente machista tem um valor enorme.

Por isso, vamos conhecer 5 exemplos de mulheres empreendedoras brasileiras e um exemplo que vem de do estrangeiro.

Antes disso, você mulher que é proprietária ou gestora em uma empresa deve ler este texto para saber os truques de como fazer uma boa gestão!

Vamos lá!

Zica Assis

Zica Assis

Heloísa Helena Assis, mais conhecida como Zica, começou a trabalhar aos 9 anos como babá para levar dinheiro para casa.

Depois da maioridade, ela começou a trabalhar como empregada doméstica, enquanto fazia um curso de cabeleireira. E foi aí que Zica descobriu a sua verdadeira aptidão: o cuidado capilar!

Percebendo a falta de produtos no mercado para cabelos cacheados e com mechas, ela começou a misturar produtos e matérias-primas em busca da fórmula perfeita para balancear seus cachos rebeldes.

Ela começou a colar nos vidros dos ônibus um papel xerocado que dizia “se seus cabelos são um problema, nós somos a solução”.

E assim nasceu o Instituto Beleza Natural em 1993, um salão especializado em cabelos crespos e ondulados!

 

Mazé

Mazé

Após perder o emprego de faxineira, Maria José de Lima Freitas, a Mazé, viu a sua chance de quebrar paradigmas e começar a empreender!

Aos 44 anos de idade, ela passou a vender doces na cidade mineira de Carmópolis de Minas, para gerar renda e sustentar os seus dois filhos. Foi assim que nasceu a Mazé Doces!

A empresa entrou no mercado produzindo doces de diversos tipos, até o dia em que um cliente fez um desafio à Mazé: produzir frutas cristalizadas.

Desde então, o cuidado com os doces e os investimentos na produção, além da busca por inovação e o feeling para os negócios, levaram a Mazé Doces a ser uma referência em frutas cristalizadas, compotas e geleias.

Sônia Hess

Sônia Hess
Entrevista com Sônia Regina Hess de Souza

Uma amostra de empreendedorismo familiar! Em uma viagem a São Paulo para fazer comprar para o seu mercado, o pai de Sônia comprou por engano uma quantidade muito maior de tecido.

Foi então que a sua mulher, a Dona Lina, decidiu que aquilo não iria para o lixo! Ela descosturou uma camisa do marido e aprendeu como a peça era feita.

Usando o quarto de um dos filhos como ateliê, ela, junto com outras duas costureiras, criou a marca de roupas Dudalina.

Sônia, a única mulher em uma família de 12 irmãos, decidiu tomar as rédeas do negócio, que hoje é a maior exportadora de camisas do país!

Alcione Albanesi

Alcione Albanesi

Quer exemplo de jovens mulheres empreendedoras? Temos!

A Alcione Albanesi nasceu prematura e empreendeu prematura. Aos 14 anos começou no mundo da moda como modelo, aprendendo nos bastidores tudo o que precisava saber sobre corte e costura.

Aos 17 anos ela montou a sua própria loja de confecção, que contava com 80 funcionários.

Mas é aqui que entrou o seu espírito empreendedor. Ela vendeu a companhia e foi para a China aprender sobre o mercado de lâmpadas. Assim nasceu a marca FLC, que hoje domina 35% do marketing share de lâmpadas.

Ana Fontes

Ana Fontes

Nosso último exemplo de mulheres empreendedoras brasileiras não poderia deixar de ser a Ana Fontes. A Ana estava insatisfeita com o seu trabalho no mundo executivo. Esta infelicidade a levou a pedir demissão.

Ao tentar empreender sendo mulher, ela percebeu as dificuldades que o mercado oferecia e decidiu começar uma rede online focada exclusivamente em mulheres empreendedoras.

Assim nasceu a Rede Mulher Empreendedora, que hoje conta com mais de 57 mil mulheres cadastradas que podem contar com diversos serviços, além de auxílio em capacitação para mulheres em situação de vulnerabilidade.

Barbara Corcoran

Barbara Corcoran

Uma história inspiradora para mulheres empreendedoras que vem de fora do Brasil.

A americana Barbara Corcoran é a segunda mais velha de uma família de 10 filhos. Seu pai era um supervisor de uma gráfica e sua mãe era dona de casa.

Barbara se formou em educação, mas quase nem exerceu a carreira. Entre vários empregos que teve para pagar a faculdade, incluindo um trabalho secundário no aluguel de apartamentos em Nova Iorque.

E foi no mercado imobiliário que Barbara se encontrou.

Em 1973, ela fundou com o seu namorado o The Corcoran Group, encarando juntos um empréstimo de algo em torno de 5 mil dólares nos dias de hoje.

Quando eles terminaram, sete anos depois, ela fundou a sua própria firma, a Corcoran Group, que foi a primeira agência imobiliária feminina de Nova Iorque.

O que você achou? Deu para se inspirar?

Se quiser mais inspiração, basta buscar lá no blog da Smart Coworking.

A Smart, além de inspirar e apoiar você, também te ajuda a ter os melhores escritórios executivos e salas de reunião de alto nível sem precisar enfrentar os caríssimos aluguéis!

Faça como diversos homens e mulheres empreendedoras e leve seu negócio para a Smart Coworking hoje mesmo!