Categorias
Administração

SMART FORTALEZA: Comerciantes pedem que feriados estaduais sejam adiados

Além do cancelamento do carnaval, Fortaleza pode adiar outros feriados estaduais.

O governador do Ceará, Camilo Santana, decretou, ainda no começo de janeiro, o cancelamento das festas de Carnaval em 2021 no estado. 

O dirigente ainda anunciou a decisão de cancelar o ponto facultativo na segunda e terça-feira de carnaval (15 e 16/02, respectivamente).

Com o cancelamento dos dias de folia, o comércio do estado deve funcionar normalmente.

Depois do anúncio do governador, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL-Fortaleza) encaminhou ao Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus uma solicitação para que os feriados estaduais correspondentes ao primeiro semestre de 2021 sejam transferidos para o segundo semestre.

A petição da CDL-Fortaleza inclui os feriados do Dia de São José (19 de março), a Data Magna (25 de março) e a Sexta-feira da Paixão (2 de abril).

feriados estaduais

Assis Cavalcante, presidente da CDL-Fortaleza, comentou à reportagem que o pedido surgiu a partir da preocupação com as possíveis aglomerações que poderiam ocorrer, como é de costume nos feriados.

Segundo o presidente da entidade, as pessoas geralmente aproveitam os feriados para ir à praia ou participar de festas, e esse não é o momento adequado, sendo preciso, sobretudo, a conscientização pelos riscos que a Covid-19 oferece.

O número de contágios continua em aumento, e a Assembleia Legislativa acatou o pedido do Governo Estadual, e aprovou, no dia 11 deste mês, a prorrogação do estado de calamidade pública até 30 de junho.

O presidente da CDL-Fortaleza ainda lembra que não será possível vacinar um grande número de pessoas antes de junho, o que impede a volta de algumas atividades e o retorno a um estilo de vida próximo ao que era antes da pandemia.

feriados estaduais

Consultado, o Governo do Estado informou que está constantemente em contato com os responsáveis pelo comércio e avalia com atenção as sugestões que recebe. Enquanto à possibilidade de acatar a recomendação da CDL-Fortaleza, o Governo disse que avalia o pedido, e que suas decisões são tomadas a partir de critérios científicos.

Ex-CEO da Disney investe em startup que produz leite a partir de fungos e cópias digitais do DNA de vacas

Opções para superar a crise

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza busca alternativas para o momento de crise que a economia da capital vive desde o ano passado.

A ideia da entidade é conseguir que o comércio funcione nos dias que deveriam ser feriados, a fim de conseguir os cerca de 5% de faturamento que corresponde, geralmente, a cada dia de trabalho.

Já no ano passado, dois feriados tiveram as datas modificadas como medidas de reforço ao isolamento social.

A Prefeitura, na época, antecipou os feriados de Nossa Senhora da Assunção e de Corpus Christi. Os dias não laborais foram transferidos para 27 e 28 de maio.

Ainda segundo Assis Cavalcante, adiar os feriados do primeiro semestre, além de possibilitar uma menor circulação de pessoas, serve como uma tentativa a mais de evitar o crescimento na taxa de desempregos.

O presidente da CDL-Fortaleza lembra que, no ano passado, houve a suspensão de alguns contratos e outros trabalhadores tiveram a jornada de trabalho reduzida.

Já os empresários tiveram que pedir empréstimos para fechar as contas durante o período de lockdown.

Agora, segundo Assis, os comerciantes têm que pagar as primeiras parcelas dos empréstimos, e para tal, suas empresas precisam estar funcionando.

Do ponto de vista dos direitos trabalhistas, Assis diz que o adiamento dos feriados não causaria prejuízos para os funcionários, posto que as datas serão repostas no segundo semestre.

Veja os riscos de comparar-se aos demais

Conclusão

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza propôs ao Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus no Ceará o adiamento dos feriados previstos para o primeiro semestre de 2021.

Conforme solicitação encaminhada pela entidade representante dos lojistas ao órgão público, os feriados do Dia de São José (19 de março), a Data Magna (25 de março) e a Sexta-feira da Paixão (2 de abril) seriam transferidos para o segundo semestre.

Ainda não há uma resposta por parte do Governo do Estado, que disse que avalia o pedido, e que suas decisões são tomadas a partir de critérios científicos.

A expectativa é que, caso a mudança seja aceita, os comerciantes contem com mais dias laborais disponíveis para recuperar, em parte, os prejuízos que vêm sofrendo desde o ano passado.

Por outro lado, Assis Cavalcante, presidente da CDL-Fortaleza, espera que com o adiamento dos feriados haja uma menor circulação de pessoas durante esses dias, diminuindo assim os riscos de contágios pelo novo coronavírus.

A Assembleia Legislativa do Ceará aceitou a solicitação do Governo Estadual, e aprovou, no dia último dia 11, a prorrogação do estado de calamidade pública até 30 de junho.

Você sabia que o coworking tem uma relação custo/benefício superior aos aluguéis convencionais?

Saiba quais profissionais podem alugar um espaço coworking;

Conheça as opções de coworking para designers.

Categorias
Empreendedorismo

SMART BRASÍLIA: será que as Big Techs limitarão o poder de escolha pós-pandemia?

Saiba quais serão os impactos fornecidos pelas Big Techs para o período de pós-pandemia

As chamadas Big Techs já são o centro de uso instantâneo para bilhões de pessoas ao redor do mundo.

Nesse aspecto, um intenso questionamento entre algumas pessoas é gerado em torno dessas empresas em um cenário de pós-pandemia. 

Isso porque, as dúvidas e incertezas ocasionadas pelo cenário da covid-19 estavam – e ainda estão – presentes na sociedade como um fator comum e unânime.

O fato é que esse problema não apenas levou a problemas no aspecto sanitário, mas se tornou uma divisão social.

A desinformação ou até mesmo as fake news reunidas ao medo do ‘novo normal’ ocasionaram um desconforto tamanho, ao passo que as teorias e busca por respostas se tornaram cada vez mais tendenciosas.

O Grande Reset

Nesse cenário, o Fórum Econômico Mundial informou que o novo tópico a ser tratado pelas Big Techs seria ‘O Grande Reset’, fato que foi anunciado ainda no ano de 2020. 

Sendo assim, o evento inicial seria no pós-pandemia, na cidade de Davos. No entanto, houve o adiamento da data para o mês de maio de 2021 na cidade de Singapura.

A decisão foi tomada levando em consideração os protocolos de higiene e segurança contra o novo coronavírus. 

Desse modo, a organização responsável disse que o tema foi escolhido com base no contexto mundial vivenciado, que serviu como um alerta para o pensamento e prática de ações acerca da sustentabilidade e um modelo de economia que ultrapassasse condições como essa crise que afetou a saúde de toda a população. 

Os líderes de governos e grandes empresários de todo o mundo escolheram mudar as questões tradicionais.

Dessa forma, muitos cidadãos passaram a questionar os direitos devidos, inclusive em relação aos impostos que deveriam ser convertidos em benefícios sociais, para fins exclusivos de saúde, equipamentos e materiais que muitas vezes não eram disponibilizados. 

O fato é que, durante esse processo que resultou nas dúvidas acerca do pós-pandemia, o controle da população a partir de uma suposição democrática não existiu.

Os grandes responsáveis pela situação envolveram a ideia de luta pelo meio ambiente e até de inclusão que não foram efetivas. 

O posicionamento das empresas

A título mundial, as grandes empresas que informaram estar na busca por melhores condições sociais podem não ter cumprido esse papel em benefício de toda a população, mas de uma pequena parcela, ainda que a maioria dos clientes seja formada pela grande parcela restante. 

Desse modo, a reinvenção no pós-pandemia se resume a  uma postura que diz respeito ao que é conveniente para as grandes organizações empresariais, inclusive levando em conta a ideia de um consumo consciente.

Mas todos os indícios são fundamentados em promessas para as pessoas e aprovados quase de forma automática.

Isso porque, uma das consequências desse cenário foi a diminuição de atividades presenciais e aumento do uso do meio digital para comunicação e relações interpessoais.

Resultado: há o aumento na proporção de uso das redes sociais, e portanto, o monitoramento de ações. 

Como consequência, há uma maior dependência da internet.

E as Big Techs atuam a partir deste monitoramento para com os indivíduos, que precisam se questionar sobre a privacidade e os interesses nos seus dados, e a coleta de informações. 

O fato é que todo esse cenário trouxe uma reflexão maior durante a pandemia e o pós-pandemia à população como um todo.

As mudanças e ascensão das grandes empresas tecnológicas não eram uma preocupação para muitas pessoas, o que levou aos poucos a curiosidade sobre os assuntos e a privacidade dos mesmos. 

E o mais interessante é que esses mesmos dados são utilizados por todas as grandes empresas para adquirir um poder cada vez maior sob cada usuário. 

Sendo assim, toda essa transformação foi associada ao crescimento de negócios, inclusive se considerarmos que as Big Techs já possuem o poder de escolha de quem está ou não na internet. 

O Empreendedor Smart

O cenário pós pandemia levou muitas pessoas a se questionarem acerca das empresas. Se você foi uma dessas pessoas, saiba que você tem uma característica do empreendedor Smart: a curiosidade.

Se você possui um negócio, avaliar a questão econômica e tecnológica mundial e se manter atualizado é muito importante.

Além do mais, se reinventar sempre é necessário não só para grandes, mas para pequenos e médios empreendedores. 

No contexto de pós-pandemia, já podemos considerar que as empresas que se abriram a novas descobertas e mudanças foram as que mais lucraram e tiveram um crescimento expressivo, inclusive no caso das Big Techs, que pode ser aplicado a você empreendedor.

Mas o que falta para você utilizar este cenário ao seu favor? Seja um empreendedor Smart! Acesse o nosso site e saiba mais sobre os nossos serviços

Categorias
Entretenimento

SMART NITERÓI: Parque Esportivo do Caramujo abre vagas para vários esportes gratuitos

O Parque do Caramujo, na Zona Norte de Niterói, abriu as inscrições para a prática de esportes gratuitos e atividades físicas.

Foram disponibilizadas vagas para diversos esportes, incluídos alguns que compõem o quadro de modalidades olímpicas. O parque também oferece aulas de ginástica funcional e dança para idosos.

Este ano, também serão oferecidas aulas de badminton, esporte jogado com um tipo de peteca.

esportes gratuitos

Devido à pandemia, o parque suspendeu os esportes coletivos, e o funcionamento é com pequenas turmas. Atualmente, mais de 350 pessoas participam de atividades constantes e mais de 1000 se inscreveram em oficinas.

Veja as vantagens e as desvantagens do home office.

Como inscrever-se

As atividades disponíveis são gratuitas e para participar é preciso seguir os protocolos básicos.

Para fazer a inscrição, é preciso dirigir-se à administração, entre as 8h e as 17h. Para o cadastro é preciso levar certidão de nascimento e documento do responsável.

As atividades são restritas a moradores do Caramujo ou de bairros vizinhos.

7 vantagens de trabalhar perto da praia. Veja.

Atividades do parque

O administrador responsável pela região, Oto Bahia, falou que são previstas atividades esportivas, culturais, cidadãs e de atenção social.

São esperadas 30 atividades esportivas – entre elas algumas modalidades olímpicas – e o projeto é transformar o parque em um espaço que ofereça possibilidades para os habitantes da região.

Segundo Oto, o projeto usa o esporte como ferramenta para desenvolvimento humano. 

Outra pessoa a falar sobre o projeto foi Carlos Aveiro. Carlos é o coordenador do parque e ressaltou que estão tomando todos os cuidados sanitários necessários.

Algumas das medidas apontadas por Carlos são a aferição de temperatura de todas as pessoas que ingressam; cuidado com distanciamento durante as atividades; exigência de máscaras e turmas pequenas. O parque também disponibiliza álcool em gel nas suas dependências.

Aveiro, como é chamado na comunidade, chamou a atenção para as novas modalidades que se juntarão às atividades: tiro com arco e esgrima.

O coordenador disse estar em contato com confederações dos esportes citados, para conseguir a doação de materiais.

esportes gratuitos

Importância das atividades físicas

A atividade física tem se mostrado um importante fator preventivo em pelo menos 35 doenças crônicas e, além disso, constitui um elemento essencial para a melhora e manutenção da qualidade de vida das pessoas ao longo dos anos.

Alguns dos benefícios da realização de atividades físicas são:

  • Reduz o risco de muitas doenças não transmissíveis;
  • Ajuda a controlar o sobrepeso, a obesidade e a porcentagem de gordura corporal;
  • Aumenta a densidade óssea, fortalecendo os ossos e ajudando na prevenção da osteoporose;
  • Fortalece os músculos e melhora a aptidão física;
  • Melhora o humor, previne e reduz o estresse, ansiedade e depressão;
  • Ajuda os idosos a manter sua independência pessoal;
  • Diminui o risco de quedas em idosos;
  • Contribui para o desenvolvimento integral da pessoa, principalmente das crianças e jovens; e
  • Em crianças, melhora o amadurecimento do sistema nervoso motor e aumenta as habilidades motoras.

Veja como as empresas de Niterói podem conseguir financiamentos.

Recomendações da OMS sobre atividade física segundo a faixa etária

Algumas recomendações são dadas sobre o tipo e intensidade de atividades físicas que devem ser praticadas de acordo com a idade. Contudo, destacamos a importância de consultar um profissional da saúde e um educador físico.

Jovens (5 a 17 anos)

60 minutos por dia, no mínimo, em atividades físicas de intensidade moderada a vigorosa.

Atividade física, principalmente aeróbica. E exercícios para fortalecer os músculos.

Adultos (18 a 64 anos)

150 minutos por semana de atividade física aeróbica de intensidade moderada ou 75 minutos de atividade física aeróbica mais intensa. Ou uma combinação equivalente de atividades moderadas e mais intensas. (Atividade aeróbica em sessões de, pelo menos, 10 minutos de duração).

Para benefícios ainda maiores à saúde, a atividade física aeróbica moderada pode ser aumentada para 300 minutos por semana, ou até 150 minutos por semana de atividade física aeróbica forte, ou uma combinação equivalente.

Duas ou mais vezes por semana, atividades para fortalecer os músculos.

esportes gratuitos

Idosos (+65 anos)

150 minutos por semana para realizar atividades físicas aeróbicas moderadas, ou algum tipo de atividade física aeróbica mais intensa por 75 minutos (em sessões de, pelo menos, 10 minutos) ou uma combinação equivalente de atividades moderadas e intensas.

Para obter melhores benefícios à saúde, os adultos nessa faixa etária podem gastar até 300 minutos por semana em atividade física aeróbica moderada ou 150 minutos por semana em atividade física aeróbica mais vigorosa, ou uma combinação.

Faça atividades que fortaleçam os principais grupos musculares dois ou mais dias por semana.

Se sua saúde não o permitir, mantenha-se fisicamente ativo tanto quanto possível, sempre respeitando os seus limites.

Conclusão

As atividades físicas trazem inúmeros benefícios para os praticantes. 

Em Niterói, as inscrições estão abertas para participar das atividades disponibilizadas pelo Parque Esportivo e de Inclusão Social do Caramujo.

As inscrições podem ser realizadas na secretaria do parque, que funciona das 08h às 17h. É preciso levar certidão de nascimento e documento do responsável. Vários esportes gratuitos são oferecidos.

Novos clientes durante a pandemia? Veja como atrair e reter novos clientes.

Categorias
Empreendedorismo

SMART RIO: Estão abertas as inscrições para Escolas de Música gratuitas da Agência do Bem

O blog da SMART RIO traz uma boa notícia para as crianças e adolescentes de algumas comunidades de baixa renda do estado do Rio.

A Agência do Bem abriu inscrições para as Escolas de Música e Cidadania. O projeto gratuito oferece aulas de instrumentos musicais, canto coral, teoria da música e cidadania.

As escolas buscam fortalecer a cidadania em crianças e adolescentes dos 7 aos 17 anos. O projeto está destinado a comunidades de baixa renda.

Segundo o site do projeto, as aulas, em um primeiro momento, serão oferecidas pelo WhatsApp, devido aos riscos de contágios e aumento de casos de Covid-19.

Ainda segundo o site, após um cenário de mais controle da pandemia, as aulas poderão retornar ao modelo presencial.

As inscrições vão até o dia 12 de fevereiro, e as aulas começam no dia 15. O cadastro dos interessados pode ser feito pelos links disponibilizados no site do projeto, de acordo com os polos disponíveis.

Unidades no RJ

  • Na Cidade de Deus são oferecidas aulas de viola, violoncelo, violino, trombone, trompete, flauta doce e canto coral;
  • Em Vargem Grande é possível inscrever-se para aprender os seguintes instrumentos: violino, viola, flauta doce, clarinete e flauta transversal. Além disso, a unidade ainda oferece aulas de canto coral;
  • As unidades de Vila de Cava, Senador Camará, Itaguaí e Rocha oferecem aulas de violino;
  • Em Vicente de Carvalho serão disponibilizadas aulas de canto coral; e
  • Em Vila Cruzeiro será possível aprender percussão.

Além do Rio de Janeiro, as Escolas de Música e Cidadania têm unidades em outros estados, que também abriram inscrições.

Clique aqui e aprenda a montar um time campeão!

Outras unidades no Brasil

Na unidade de Jaguariúna, Brasília, São Paulo e Florianópolis as aulas disponíveis são de violino e viola.

Acordes de cidadania: uma combinação do bem

O projeto Escolas de Música e Cidadania começou em 2006. Inicialmente o programa estava localizado na comunidade Beira Rio, na Vargem Grande, no Rio.

O projeto é uma iniciativa da Agência do Bem, e começou com uma doação de R$4 mil. Com o dinheiro, a agência adquiriu, na época, dez violinos, contratou um professor e acolheu 20 crianças e jovens para começarem as aulas.

Com o passar do tempo, o projeto cresceu e recebeu mais doações. O dinheiro foi usado para a contratação de mais professores, a criação de novas turmas e a compra de outros instrumentos.

Graças ao aumento da ajuda econômica, a escola também abriu uma unidade na Cidade de Deus e outra na comunidade de Vargem Pequena.

Mas foi só em 2014 que a Rede Música e Cidadania começou a ser formada. A agência tornou possível a expansão da metodologia e apoiou o trabalho de mais instituições que usam a música como caminho para o desenvolvimento humano e social. Atualmente, mais de 15.000 alunos são beneficiados com a rede.

O pensamento estratégico pode ser um divisor de águas para sua empresa. Clique e entenda como!

Dificuldades do projeto

A Agência do Bem divulgou, em abril do ano passado, uma pesquisa chamada “Impacto do Coronavírus no Terceiro Setor”.

As instituições que fazem parte do chamado terceiro setor são aquelas que visam realizar obras em favor de setores da população que nem sempre são suficientemente atendidos pelas ações governamentais.

Desde 2014, as organizações que se enquadram nesse setor são regulamentadas pela Lei 13.019/2014, que é o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil.

Segundo os dados da pesquisa citada, 67% das organizações consultadas tiveram queda de 50% nas ajudas econômicas a partir da pandemia.

Entre as ONGs que participaram da pesquisa, 83% consideravam um risco concreto de terem que encerrar suas atividades.

A pesquisa consultou 231 diretores de organizações sociais, no começo de abril de 2020.

Você conhece o conceito do Porco-Espinho? Veja como ele pode transformar seu negócio.

Apoio

O projeto de Escolas de Música e Cidadania é mantido graças a parcerias com patrocinadores vinculados à Lei Rouanet de incentivo à cultura.

As doações são fundamentais para manter o programa que auxilia na educação de milhares de crianças e jovens de 14 comunidades de baixa renda no Rio de Janeiro e em outros cinco estados.

É possível colaborar com essa ação através de doações feitas diretamente na página do projeto: www.musicaecidadania.org.br/apoio/

Conclusão

A Agência do Bem está com as inscrições abertas para crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos que queiram participar do projeto Escola de Música e Cidadania.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 12 de fevereiro, e as aulas estão programadas para iniciar no dia 15.

Devido aos altos níveis de contágios do Coronavírus no Rio e no Brasil, as aulas serão online, via WhatsApp. Mas a expectativa é que os encontros possam ser presenciais assim que a situação melhorar.

Veja algumas dicas para o seu crescimento profissional.

Categorias
Administração Destaque

Saiba como combater o racismo em sua empresa

O racismo é uma ferida aberta no corpo social brasileiro. A discriminação é notável no setor empresarial, e é hora de fazer algo.

As empresas devem ter outros indicadores de crescimento que possam ir além dos recordes econômicos e de produtividade. Participar de demandas próprias da sociedade é um exemplo, como combater o racismo.

O racismo é uma ferida aberta no corpo social brasileiro, é algo que nos deveria envergonhar profundamente, mas que, infelizmente, tem sido alvo do negacionismo nos últimos anos.

“Somos todos iguais”, dizem algumas pessoas que gostam de afirmar que o racismo não existe; mas que, no entanto, muitas vezes trabalham em empresas que não têm sequer um funcionário negro. Contraditório, não acha?

Em primeiro plano, antes de falar sobre como combater o racismo no ambiente empresarial, vamos apresentar rapidamente alguns dados que devem servir para nos alertar sobre a situação.

Estatísticas que comprovam o racismo estrutural

Tomamos como fonte para este artigo, o Pequeno manual antirracista de autoria de Djamila Ribeiro, filósofa e escritora brasileira. O livro, publicado no fim de 2019, foi um sucesso de vendas no ano passado.

Djamila consegue – de modo genial, diríamos – apresentar, em relativamente poucas páginas, algumas pistas para entender a discriminação racial como algo estrutural na sociedade, além – e esse ponto é fundamental – de propor caminhos para que assumamos a responsabilidade para transformar essa realidade.

Para começar, consideremos alguns dados alarmantes que a autora apresenta no manual:

“Uma pesquisa do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert)—organização indispensável para a luta antirracista, criada por Cida Bento, em 1990—, em parceria com a Aliança Jurídica pela Equidade Racial, apontou que pessoas negras não somam 1% entre advogados e sócios de escritórios de advocacia.”

A seguir, a filósofa indica que “entre estagiários, não chega a 10%. O estudo, de 2019, ouviu 3624 pessoas em nove das maiores bancas de São Paulo e demonstra como os números refletem a necessidade de discutir desigualdades, oportunidades e diversidade no mercado de trabalho”.

Além do trabalho de Djamila, tivemos acesso a uma pesquisa do Instituto Ethos – que trabalha com empresas sobre temas de responsabilidade social – que indicou que apenas 5% de pessoas negras trabalham como executivos de 117 grandes empresas.

Como notamos, a questão é séria e o setor de negócios do Brasil deve ser agente de transformação, adicionando a seus projetos meios para combater o racismo.

Além das razões relacionadas à responsabilidade social, lutar contra esse câncer na sociedade é também uma forma de descobrir novos talentos que, por causa do racismo, acabam não sendo valorizados.

“Quantos talentos o Brasil perde todos os dias por causa do racismo?”, pergunta Djamila, que logo enfatiza a condição ainda mais absurda que sofrem as mulheres negras: “A situação é ainda mais grave para mulheres negras, que são muitas vezes destinadas ao subemprego: quantas físicas, biólogas, juízas, sociólogas etc. estamos perdendo?”

A filósofa especialista em temas sociais e em negritude apresenta um horizonte para começar a solucionar o problema: “Políticas que obrigam as empresas a pensar e criar ações antirracistas poderiam reverter esse quadro”.

Uma questão legal

O Pequeno manual antirracista enfatiza ainda que, “no Brasil, a Lei de Cotas para o Serviço Público Federal visa diminuir desigualdades. Declarada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal em 2017, ficou estipulado que:

‘A desequiparação promovida pela política de ação afirmativa em questão está em consonância com o princípio da isonomia. Ela se funda na necessidade de superar o racismo estrutural e institucional ainda existente na sociedade brasileira, e garantir a igualdade material entre os cidadãos, por meio da distribuição mais equitativa de bens sociais e da promoção do reconhecimento da população afrodescendente’”.

Como vemos, combater o racismo no Serviço Público Federal já é algo inclusive amparado por lei; no entanto, ainda há um longo caminho a ser percorrido.

É evidente que o tema deve ser tratado já, e que não basta apenas constatar a realidade dessa ferida social. Por isso, passamos agora a indicar algumas formas para combater o racismo em sua empresa.

Como combater o racismo em sua empresa

Vamos agora considerar algumas indicações práticas para dar passos concretos a fim de combater o racismo.

1. Diálogo aberto, sério e respeitoso no interior das organizações sobre o tema;

2. Combater com dureza atos racistas e discriminação: é inaceitável que funcionários façam piadas racistas ou tenham comportamentos ainda mais graves, como rejeitar a presença de companheiros negros. O racismo ainda deve ser eliminado em atitudes que visam restringir a expressividade da cultura negra. Ainda ocorre, por exemplo, que funcionárias negras sejam pressionadas a alisar os cabelos. Isso é racismo e é inaceitável em qualquer empresa;

3. Eliminação do racismo velado, geralmente presente em barreiras que dificultam a ascensão de pessoas negras a cargos de gerência;

4. Tomada de medidas de proporcionalidade, considerando a necessidade de dar oportunidades a mais negros nos próximos processos de contratação;

5. Investimento em marketing para difusão de campanhas antirracismo, e que publicitem medidas reais tomadas pela empresa para combatê-lo;

6. Maior consideração da população negra na hora de elaborar o público alvo de produtos e serviços.

Conclusão

Embora negado por muitas pessoas – por má-fé ou desconhecimento – o racismo é uma ferida que continua sangrando no corpo social brasileiro.

A questão é vista, entre outras coisas, pela falta de inclusão de pessoas negras no mercado de trabalho, sendo que a causa se agrava ainda mais quando considerados os vergonhosos números de negros ocupando cargos administrativos.

Não é possível falar do tema sem considerar ainda o duplo problema que enfrentam as mulheres negras que, além de sofrerem discriminação por serem mulheres, são inferiorizadas pela cor.

Como visto, é evidente que algo precisa ser feito e que as empresas podem ser agentes de mudança sempre e quando começam a fazer o seu dever de casa.

Medidas como a inflexibilidade ante atos racistas e a eliminação de quaisquer formas de discriminação são um começo. Mas, ainda assim é insuficiente.

As empresas devem adotar programas de contratação de profissionais negros e caminhar em direção a uma real política de proporcionalidade.

Nesse caminho, também os negócios surgidos há pouco devem se posicionar.

Se você chegou até aqui, já adquiriu um pouco mais de conhecimento sobre a discriminação racial no nosso país e já sabe algumas estratégias que pode pôr em prática para estar na linha de frente ao combate ao racismo no setor empresarial.

Não deixe de visitar nosso blog para saber como montar um time Smart campeão

Categorias
Empreendedorismo

SMART FORTALEZA: Energia Solar passa a marca de 10 mil sistemas fotovoltaicos em todo estado

Saiba como foi desenvolvido o processo de implantação dos sistemas de energia solar no estado do Ceará

Já foram aplicados mais de 10 mil recursos de energia solar no estado do Ceará. A instalação foi realizada em casas, apartamentos, empresas, edifícios públicos e áreas rurais.

É válido destacar que apenas durante o ano de 2020 foram inseridos mais de 6.000 sistemas de distribuição e geração de energia fotovoltaicos.

A marca ultrapassou em mais de 130% do total de instalações realizadas durante o ano de 2019, que ocupou cerca de 2.600 novas fontes recebidas. 

Sendo assim, apenas no mês de janeiro até fevereiro de 2021, já foram adicionados mais 620 novos sistemas de energia solar, o que equivale a uma grande quantidade. 

Potência solar no Ceará

As novas aquisições para energia solar na cidade de Fortaleza e em todo estado do Ceará totalizaram mais 170 megawatts de potência.

Sendo assim, esse resultado propõe ao estado o título de 9º lugar na presença de energia solar em todo o país. 

No Nordeste, o estado lidera a atividade, sendo o maior receptor de sistema fotovoltaico em toda a região.

Ademais, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), do total de instalações do último ano (2020), mais de 4.500 foram em edifícios residenciais, 990 em prédios comerciais, 374 em ambientes rurais e o restante foi subdividido em prédios públicos e industriais. 

E mais, são mais de 180 cidades contempladas com o sistema de energia solar, que compreendem, pelo menos, uma instalação em cada uma delas.

Até o ano de 2023, a estimativa é que esse número seja cerca de 4 vezes maior que o atual, com uma tendência cada vez maior de utilização da capacidade fotovoltaica.

O desenvolvimento do estado

A Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) é a responsável pelo desenvolvimento de políticas para a implantação desse método que fortalece a sustentabilidade e protege o meio ambiente. 

Sendo assim, de acordo com o coordenador da instituição, Jonas Becker, o uso desse artifício possui uma grande importância socioeconômica e ambiental, de modo que o investimento nessas atividades também é válido para promover renda aos trabalhadores e levar empresas a essa causa.

No Brasil, o uso do sistema solar como fonte de energia ultrapassou 60% em comparação com o ano de 2019, o que foi um aumento expressivo nesse investimento em torno do país.

Isso porque, em 2020, esse número totalizou mais de 200 mil sistemas, enquanto em 2019 havia 122 mil. 

No mais, segundo outro profissional responsável pela Absolar, o uso estratégico desse tipo de energia tem uma tendência cada vez maior, tendo em vista o desenvolvimento social e econômico, e não só no Ceará, mas em todos os estados do país. 

Isso é associado principalmente ao cenário de pós-pandemia que estamos vivenciando, em que os desempregados estão em alta e a necessidade de extensão dos cargos para o contínuo desenvolvimento precisa de um aumento. 

O modo de distribuição solar

Para finalizar, a distribuição da energia solar é obtida através do ato de captar a luz do sol para assim, haver a sua transformação em sistema elétrico. Os painéis são utilizados para conduzir essa etapa.

Sendo assim, o seu uso pode ser feito através de sistemas de microgeração (até 75 quilowatts) e/ou minigeração (até cinco megawatts).

Os principais fatores positivos nesse método é a sua maior capacidade de economizar mais de 90% nos custos para casas, apartamentos, prédios comerciais, iluminação das ruas, estabelecimentos empresariais, prédios públicos e muitos outros locais. 

Venha ser um empreendedor Smart

A adoção de sistemas como a energia solar é uma solução para os resultados de pós-pandemia.

Isso equivale à transformação de uma ideia sustentável em renda para muitas famílias que sofreram com o desemprego. 

Contudo, assim como na contabilidade, muitas dessas pessoas utilizaram essa situação para se reinventar e aproveitar esse momento como uma oportunidade de empreender, o que de fato aconteceu, já que foi apenas um estalo para transformar sonhos que já existiam.

Empreender é isso. Trata-se de desenvolver as suas habilidades em prol de causas sociais e econômicas como a energia solar, mas também de realização pessoal e profissional que muitas vezes não há na zona de conforto de um emprego fixo.

É para isso que a Smart Coworking existe! Para auxiliar você a gerir o seu negócio e desenvolver seu sonho a partir de um espaço moderno, inovador e repleto de possibilidades para iniciar uma nova fase na sua vida. 

Sendo assim, oferecemos a melhor experiência em um serviço de coworking (escritório compartilhado) com um ambiente cercado de profissionais que querem investir em si e desenvolver os seus negócios. 

Além de maiores oportunidades, você garante um networking, menor investimento inicial e produtividade nas atividades. 

Entre em contato conosco e saiba mais sobre os nossos serviços!

Meta-descrição: Saiba mais sobre o desenvolvimento da energia solar no estado do Ceará e as suas implicações para o setor socioeconômico 

Categorias
Administração Empreendedorismo

SMART BRASÍLIA: É regulamentado pelo Brasília Ambiental o programa de pós-graduação

Uma notícia importante para os funcionários públicos do Brasília Ambiental que querem continuar estudando.

Na última terça-feira (2), o Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) publicou a regulamentação do Manual de Afastamento para os funcionários do instituto ingressarem em cursos de pós-graduação.

O Programa de Pós-Graduação (PPG) do Instituto Brasília Ambiental, que inclui cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado, possibilitou que 33 servidores continuassem sua preparação acadêmica.

A atual Instrução Normativa traz algumas revisões, mas não apresenta nenhuma mudança específica no regulamento do projeto.

O programa que prevê apoio para funcionários se especializarem é uma forma de incentivar o funcionalismo público a incrementar sua formação acadêmica.

Brasília Ambiental

A ideia do programa é incentivar, com afastamento remunerado, os funcionários que querem continuar estudando.

Até o momento, 23 pessoas concluíram seus estudos entre a inauguração do programa, em 2016, e 2020. 

Outros dez funcionários tiveram acesso à dispensa, parcial ou total, antes da publicação de normas mais claras para o programa. 

Esses funcionários na época seguiram as indicações prescritas pelo manual sobre as exigências ao retornar aos órgãos onde trabalhavam.

O Manual de Afastamento foi baseado no artigo 161, da Lei Complementar No. 840/2011. A lei de 2011 instituiu o regimento do funcionalismo público distrital.

Clique e conheça os 6 nichos de negócio que estarão em alta este ano.

Exigências para os servidores distritais aprovados

Os servidores que se candidatam e são aprovados no programa assumem algumas exigências como:

  • Partilha das investigações  realizadas durante os programas de estudos com os companheiros do instituto;
  • Disponibilização do trabalho na biblioteca da instituição.

A exposição dos trabalhos acadêmicos deu início a um programa de palestras chamado Compartilhando Saberes, que neste ano terá sua 3ª edição.

As palestras acontecem mensalmente e foram incentivadas pela comissão responsável por cuidar da qualidade de vida do trabalho do órgão.

A comissão busca estimular a troca de saberes entre os funcionários distritais e possibilitar uma aproximação com a sociedade.

Instituto Brasília Ambiental

O órgão foi fundado em 2007 pela Lei 3.984. O órgão é o responsável pela execução de políticas públicas ambientais. Além disso, o IBRAM, como é chamado, é o encarregado de cuidar dos recursos hídricos do Distrito Federal.

Embora vinculada à Secretaria de Estado do Meio Ambiente, a instituição goza de autonomia administrativa e financeira e pode fazer contratos e convênios com outras instituições públicas e com empresas privadas nacionais e internacionais.

Brasília Ambiental

A missão do instituto é planejar e executar políticas ambientais no território do Distrito Federal e fiscalizar o uso dos recursos hídricos. 

Além disso, o órgão propicia o desenvolvimento sustentável a fim de que a população consiga ter acesso ao crescimento econômico, mas sem pôr em situações de risco a qualidade de vida.

Entre os trâmites legais efetuados pelo instituto, estão:

Licenciamento ambiental: processo para licenciar a instalação e operação de atividades que requerem recursos ambientais ou são de considerável potencial poluidor.

Educação Ambiental: a Unidade de Educação Ambiental (EDUC), ligada ao instituto, desenvolve programas de educação ambiental.

Gestão das Unidades de Conservação: o Instituto Brasília é encarregado da gestão e conservação das unidades de conservação.

Biodiversidade e água: o instituto é responsável pela conservação da biodiversidade e da gestão hídrica no território distrital.

Preservação do Cerrado: é o instituto que realiza campanhas de cuidado e preservação do principal bioma presente no Distrito Federal: o Cerrado.

Castração de animais domésticos: o Instituto Brasília também realiza campanhas ligadas diretamente à população, como a castração de cães e gatos.

Planejar é importante: comece o seu planejamento financeiro 2021

Conclusão

O programa do Instituto Brasília Ambiental oferece benefícios para os funcionários do órgão que buscam continuar seus estudos.

Por meio da licença remunerada, os trabalhadores podem ingressar em cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Desde o começo do programa, 33 funcionários já foram beneficiados.

O programa propicia a especialização contínua dos funcionários do órgão e, ao mesmo tempo, é um investimento do governo distrital em funcionários melhor qualificados.

A iniciativa, além de favorecer os estudantes, ajuda a aumentar a integração nos órgãos do governo distrital, graças às palestras que os estudantes partilham com seus companheiros quando concluem sua formação.

Nesse sentido, este ano chega a sua terceira edição a realização de espaços de palestras mensais para incentivar o intercâmbio de saberes entre os funcionários públicos e favorecer a aproximação com a sociedade.

Em contrapartida, depois do período de estudo remunerado, os candidatos aprovados para o Programa de Pós-Graduação se comprometem a compartilhar os conhecimentos adquiridos com os colegas e a disponibilizar os seus trabalhos de conclusão na biblioteca do setor onde trabalham.

O Instituto Brasília tem autonomia econômica e de gestão, e tem sob sua responsabilidade importantes aspectos que visam assegurar o cuidado do meio ambiente e o bem-estar da população.

Conheça 8 canais do Youtube para empreendedores

Veja também: 7 filmes sobre empreendedorismo

Categorias
Destaque

SMART NITERÓI: Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia lançam previsão do tempo em libras

A previsão do tempo de Niterói agora é disponibilizada com intérprete em Libras.

Niterói tem uma boa notícia sobre inclusão e acessibilidade para a população surdo-muda da cidade. 

A Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia começou a disponibilizar materiais com interpretação em Libras.

A partir de agora, os vídeos disponibilizados pela Secretaria no Instagram e no Facebook contam com um intérprete para Libras.

O material é com a previsão do tempo para o fim de semana, e é disponibilizado todas as sextas-feiras.

previsão do tempo

Através das redes sociais do organismo é possível ter informações sobre a previsão do tempo. 

As páginas disponibilizam também vídeos sobre queimadas, chuvas de verão e instruções sobre o modo a agir em caso de queda de árvores ou deslizamentos.

Todo o conteúdo disponibilizado pode ser acessado pelos links:

instagram.com/defesacivilniteroi

facebook.com/defesacivilniteroi

O monitoramento meteorológico da Defesa Civil municipal funciona 24 horas em esquema de plantão.

Em caso de emergência, a recomendação é ligar para os telefones da instituição: 199 ou 2620-0199. 

Além do contato, é imprescindível que os moradores saiam o antes possível de áreas com risco de deslizamento.

Veja no nosso blog: 30% das empresas devem manter home office após a pandemia

O país precisa de mais acessibilidade

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5% da população brasileira é formada por pessoas surdas. 

Considerando que a nossa população é de mais de 209 milhões de pessoas, o número de cidadãos surdos é de mais de 10 milhões de pessoas.

Ainda segundo o instituto, 2,7 milhões de pessoas possuem surdez profunda; ou seja, não escutam absolutamente nada.

previsão do tempo

Essas e outras razões justificam a importância da tomada de iniciativas para aumentar a inclusão e a acessibilidade dessa população.

Medidas como a da Secretaria Municipal de Defesa Civil – de oferecer a previsão do tempo em vídeos que contam com intérpretes em Libras –, embora pareçam sem importância, na verdade, expressam algum esforço dos órgãos públicos em oferecer mais possibilidades para a população surdo-muda. 

Novidade: ferramenta para videochamadas pelo WhatsApp Web

Causas da surdez

A deficiência auditiva nem sempre é congênita (perda auditiva adquirida por bebês ainda durante o período de gestação). 

Na verdade, a perda auditiva muitas vezes está relacionada ao envelhecimento.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que até 2050 900 milhões de pessoas podem desenvolver problemas auditivos.

O que muita gente não sabe é que a surdez possui graus diferentes. 

No Brasil, a maioria da população com dificuldades auditivas faz parte do chamado grupo de surdos oralizados, que são aqueles que usam aparelhos auditivos para amplificar os sons ou aqueles que conseguem fazer leitura labial.

Esse grupo, no entanto, embora passe por dificuldades provenientes da deficiência, não chega a passar pelas dificuldades de comunicação e pelas exclusões que são cotidianas entre aqueles cuja deficiência auditiva é total.

Língua Brasileira de Sinais

A LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) é o principal meio de comunicação das comunidades surdas do Brasil. É reconhecida como a segunda língua oficial do país, de acordo com a Lei 10.436.

Alguns dos benefícios da LIBRAS são:

  • Eliminação de algumas barreiras de comunicação;
  • Melhor integração no ambiente social e educacional;
  • Mais oportunidades para pessoas e profissionais.

A Língua Brasileira de Sinais faz parte da grade curricular de estudantes de algumas graduações no Brasil.

Algumas igrejas do país também passaram a contar com intérpretes em Libras, o que representa algum avanço; mas ainda há muito a ser feito a fim de aumentar a inclusão da população com deficiência auditiva.

Conclusão

A população com deficiência auditiva ainda sofre muitos preconceitos no Brasil. As faltas de iniciativas de acessibilidade acabam impedindo a inclusão dessas pessoas.

Nesse sentido, ainda que pareça uma notícia sem maiores implicações, o anúncio da Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia, que passou a publicar seus vídeos semanais com a previsão do tempo contando com a participação de intérprete em Libras, representa um verdadeiro avanço nas políticas a favor da população surdo-muda.

O conteúdo divulgado pela Secretária é disponibilizado todas as sextas-feiras.

É válido o apoio a medidas de inclusão como essa. Nesse sentido, te convidamos também a aproveitar a oportunidade – especial para as mulheres – de se inscrever no curso “Empreendedorismo digital – autonomia para mulheres frente aos novos tempos” da Coordenadoria de Direitos da Mulher (Codim). 

Veja mais nesse artigo.

Por último, incentivamos à população da região de Niterói a estar atenta aos alertas enviados pela Defesa Civil, especialmente na temporada de chuvas.

Nas páginas da Defesa Civil no Facebook e no Instagram é possível acessar a previsão do tempo, vídeos sobre queimadas, chuvas de verão (que podem ser altamente perigosas) e as orientações sobre o que fazer em situações de risco provocadas por deslizamentos de terra e quedas de árvores.

Em caso de emergência, a Defesa Civil atende nos números 199 ou 2620-0199.

A Smart Escritórios Inteligentes pode te ajudar a ser um empreendedor de sucesso. Clique e veja!

Categorias
Administração

SMART RIO: Cariocas criam consultoria para empresas que vestirem a camisa da sustentabilidade

Conheça o serviço criado por empreendedoras para auxiliar na aplicação das causas sustentáveis em negócios

consultoria para empresas

Uma das lições que o cenário de pandemia e crise econômica ensinaram a todos nós foi a necessidade de as empresas estarem sempre se reinventando, inclusive em um período no qual a concorrência só aumenta. 

Levando esse pensamento em consideração, as profissionais Cláudia Mattos e Aline Pimenta, atuantes na área publicitária, construíram o projeto ‘Oito Sustentabilidade e Impacto Positivo’, a fim de disponibilizar os serviços de assessoria e consultoria para empresas do Rio de Janeiro

O principal objetivo é auxiliar esses negócios a gerar soluções estratégicas e relevantes no que diz respeito às ações sustentáveis, a fim de ampliar seu processo de desenvolvimento e, ao mesmo tempo, levantar essa bandeira social que favorece o meio ambiente e toda a população. 

Sendo assim, criar esse impacto e correlação entre fatores tão essenciais pode ser um grande diferencial para um negócio, aliando também, estratégias de marketing social que favorecem causas importantes, como no caso da sustentabilidade. 

De acordo com Cláudia Mattos, hoje em dia, não adianta ter apenas uma estratégia em mente. É preciso colocá-la em prática. 

Sendo assim, esse é o objetivo do projeto de nome ‘Oito Sustentabilidade e Impacto Positivo’, devido ao número 8, o qual ao posicionarmos na horizontal (deitado) significa o símbolo infinito. 

Esse símbolo gira em torno de três fatores. São eles: estratégia, realização e inovação

A sustentabilidade nas empresas

A ideia de sustentabilidade como um fator necessário no ambiente empresarial vem crescendo cada vez mais na economia e no mercado mundial, assim como a necessidade de que as empresas invistam nesse tipo de serviço. 

Um exemplo disso é a economia criativa e colaborativa, que é aplicada em serviços compartilhados, com a ideia de utilização dos recursos econômicos e pensamento nas causas ecológicas, o que promete ser uma tendência para o futuro. 

Desse modo, as soluções devem ser voltadas para um consumo consciente e com impacto positivo acerca das condições ecológicas.

De acordo com a entrevista da CBN com Denise Hills, profissional diretora da área sustentável pela Natura, é muito importante que as empresas considerem os fatores ambientais e sociais. 

Segundo ela, o fato de não levar em conta esses aspectos pode ser um risco para as empresas.

Se essa ideia for aplicada à prática, é possível entender que inserir a causa sustentável em uma empresa é estar um passo à frente no mercado, gerar a identificação do público e auxiliar em uma causa social muito importante, no caso da sustentabilidade. 

Estratégias de Impacto

O fato é que o alinhamento de visões entre a venda do seu produto e/ou serviço e os impactos positivos que pode gerar no meio ambiente são uma das questões a serem desenvolvidas durante a consultoria para empresas.

Neste sentido, os projetos para práticas sustentáveis em produtos e serviços, conhecimento por gestores e treinamentos de colaboradores em geral são algumas das etapas importantes para que tudo saia conforme o esperado, no que abrange os aspectos sustentáveis.

Por isso, as soluções devem ser bem estudadas na consultoria para empresas, a fim de alcançar os melhores resultados. 

Segundo Aline Pimenta, o objetivo é encontrar o meio de ligação no caminho entre os impactos positivos ao meio ambiente e a geração de resultados relevantes para os negócios. 

Portanto, essas estratégias precisam estar alinhadas e constituir um vínculo real, que constitua o propósito da empresa. 

Isso porque, cada vez mais, as empresas estão adotando inovações e pensando na experiência do consumidor. 

Um exemplo disso é o Rio, robô de entregas da My View, que tem o objetivo de facilitar o processo e oferecer uma nova experiência ao cliente. 

Os empreendedores Smart

consultoria para empresas

Na Smart Coworking, apoiamos projetos para que os empreendedores alinhem os processos de inovação focados em interesses sociais e ambientais, como no caso da consultoria para empresas ‘Oito Sustentabilidade e Impacto Positivo’.

Desse modo, o nosso principal objetivo é oferecer um espaço moderno, confortável e inovador, para que os empreendedores ampliem as ideias, e garantam menores custos e maior tempo para os seus projetos empresariais. 

A nossa ideia, como um espaço de economia colaborativa e compartilhamento de espaço, é contribuir não só com o ambiente em si, mas com o desenvolvimento do seu negócio. 

Contamos com profissionais das mais diversas áreas, o que gera mais oportunidades de negócio e networking, pensando em uma maior rede de contatos.

Acreditamos que projetos como consultorias para empresas em sustentabilidade podem contribuir e muito para o favorecimento do negócio e do meio ambiente, a fim de que haja um benefício coletivo. 

Afinal, a ideia de um empreendedor Smart parte da transformação de ideias em realidade, somada à determinação, inovação e impacto positivo

Acesse nossa página, entre em contato conosco e saiba mais sobre os nossos serviços. Seja um empreendedor Smart!

Categorias
Empreendedorismo

Hora de mudar! 5 dicas para descentralizar o comando na sua empresa

Envolver mais pessoas nas instâncias de tomada de decisão permite que mais critérios sejam considerados, e é expressão de valorização das qualidades dos colaboradores. 

Envolver mais pessoas na tomada de decisões e descentralizar o comando pode ser um passo difícil, mas, ao mesmo tempo, fundamental quando muitas responsabilidades sobrecarregam uma só pessoa.

No âmbito administrativo, a descentralização é a forma organizacional que permite delegar poderes ou confiar determinadas atividades administrativas a setores que não têm uma relação direta com a administração central.

A característica fundamental da descentralização é o fato de a direção e os colaboradores que integram a organização gozarem de alguma autonomia e não estarem sujeitos a poderes hierárquicos de comando.

Uma das características de uma organização descentralizada é que as ações tendem a serem realizadas com mais agilidade. Na busca pela solução de problemas, por exemplo, mais pessoas auxiliam com informações e conhecimentos para a tomada de decisões. Um dos resultados disso é um aumento da produtividade, através de um aumento de confiança com os colaboradores.

Nesse sentido, nota-se ainda que os funcionários se sentem mais motivados e incluídos nas decisões que afetam sua vida profissional.

Em organizações muito grandes, a descentralização é necessária, porque, geralmente, os gerentes gerais não têm todas as informações e, por vezes, nem a capacidade de tomar todas as decisões necessárias.

A descentralização funciona também como ferramenta para o aumento da produtividade entre os funcionários que trabalham em regime de home office.

Organização funcional e descentralização do comando

Atualmente, os principais esforços da administração estão dirigidos a tornar as organizações mais flexíveis e responsáveis. E uma das conclusões desse processo é que é de suma importância a descentralização na tomada de decisões.

A descentralização permite que todos os níveis da organização examinem as decisões em detalhes, o que aumenta significativamente a eficiência.

Este processo caracteriza-se pelo exercício de uma autoridade funcional ou dividida com base na especialização e no conhecimento, que se expande por toda a organização, com comunicação direta entre as diferentes áreas. 

As decisões são descentralizadas, promovidas pela especialidade e não pela hierarquia, dessa forma cada ênfase é colocada na especialização e cada órgão ou cargo contribui com seus conhecimentos para o cumprimento dos objetivos da organização.

Cabe ainda dizer que a descentralização não representa um benefício somente para as grandes corporações. Os micro e pequenos empresários podem também pensar em maneiras de incluir os seus colaboradores na tomada de decisões, de modo a aumentar a produtividade.

Vantagens da descentralização

·         Aumento da eficiência aproveitando o tempo e as habilidades da equipe;

·         A qualidade das decisões é melhorada ao aliviar os gerentes da sobrecarga de decidir sozinhos;

·     Os gastos com coordenação são reduzidos devido à maior autonomia das diferentes áreas;

·         Algumas decisões são tomadas mais rapidamente;

·         Há mais informações sobre a situação dos responsáveis pelas decisões;

·    Alta motivação e grandes expectativas de desenvolvimento são mantidas entre os gerentes de nível médio, graças a uma maior participação no processo de tomada de decisão;

·         O treinamento é fornecido para gerentes de nível médio;

·         Os chefes são dispensados ​​de certas responsabilidades e estão abertos à possibilidade de assumir outras maiores;

·   Maior agilidade na resolução de problemas, graças à contribuição de iniciativas dos executores,

·         A tomada de decisão é melhorada ao expandi-la a outros níveis,

·     Os gestores têm maior contato com o cargo onde as decisões devem ser tomadas, o que reduz os atrasos causados ​​pelas consultas.

descentralizar o comando
Group of diverse people having a business meeting

5 dicas para descentralizar o comando da sua empresa

Vamos conhecer agora 5 passos concretos para descentralizar o comando:

1. Envolva nos processos de tomada de decisão todas as pessoas que serão impactadas por ela ou que ajudarão a levar a cabo o planejado;

2. Valorize sua equipe. Reconheça a experiência e a competência dos integrantes de um grupo de colaboradores;

3. Esteja aberto a pontos de vista distintos. Evite criticar precocemente e aprenda a escutar as diferentes propostas;

4. Não tema as tensões que podem surgir no processo de descentralizar o comando. É algo natural tendo em vista a participação de mais pessoas;

5. Conheça as pessoas que fazem parte da sua equipe, e busque semelhanças entre elas. Isso pode ajudar a aumentar a confiança entre eles. Criar um ambiente coletivo saudável ajudará na tomada de decisões.

Conclusão

 A descentralização da administração de uma empresa possibilita que mais pessoas façam parte das instâncias onde as decisões são tomadas. Medidas como essa tendem a valorizar as capacidades da equipe, uma vez que suas qualidades são colocadas em prática.

Por outro lado, a possibilidade de escutar mais de um parecer antes de decidir possibilita que mais elementos sejam considerados. Nesse sentido, destaca-se a proximidade de quem decide com as decisões tomadas. Uma boa forma de começar a descentralizar o controle é consultando a equipe sobre aspectos diretamente ligados aos colaboradores, e usando o bom senso em determinações.

Leia um artigo sobre o uso das redes sociais no trabalho e veja como transformar “vilões” em aliados.