Categorias
Administração Finanças

Aprenda a fazer um planejamento financeiro para MEI

Você é um microempreendedor individual, e está com dificuldades em criar um planejamento financeiro? O artigo de hoje é perfeito para você.

A condição de microempreendedor individual (MEI) veio para facilitar a criação de microempresas e formalizar profissionais independentes. Através disso, muitas pessoas puderam de uma forma menos burocrática, se tornarem empreendedores e ter seu próprio negócio.

Porém, números apontam que 5 em cada 10 microempreendedores individuais desistem dos seus negócios nos primeiros anos da empresa. Sendo a causa mais repetida, problemas financeiros causados pela falta de um planejamento financeiro adequado. 

Cuidar do planejamento financeiro vai garantir que tudo ocorra de maneira clara e organizada, trazendo assim um caminho de sucesso e crescimento para o MEI. 

Microempreendedores individuais, geralmente, não dispõe de um capital aplicável muito grande para sua empresa. Dessa forma, os cuidados com o planejamento financeiro devem ser redobrados, porque os erros serão punidos de uma maneira bem mais pesada que em empresas de maior porte.

No artigo de hoje, vou te mostrar os principais pontos, com os quais será possível criar um planejamento financeiro coeso e feito do jeito certo. Para os microempreendedores individuais terem uma base para conseguir buscar o sucesso, levando suas microempresas até os mais altos patamares.

Avalie sua situação financeira

O passo zero por trás do planejamento financeiro de um microempreendedor individual é estar por dentro da sua atual situação financeira. Todo o planejamento irá depender disso, dessa forma, cabe ao MEI avaliar e entender sua situação e o que é, e não é, possível.

Compreenda as finanças da sua empresa, para poder ter uma visão clara do que está acontecendo, ter os dados reais do que possui em caixa, se tem dívidas em atraso, quais são seus prazos, entre outros detalhes que afetam o financeiro. Para diagnosticar e criar estratégias para superar problemas financeiros da empresa.

Será muito importante para o MEI fazer um balanço patrimonial, para ter dados ainda mais completos sobre a sua situação atual.

Faça a separação entre as contas pessoais das contas da empresa

Muitos microempreendedores individuais acabam associando suas contas pessoais com as contas da empresa. Para que o planejamento comece do jeito certo, será necessário fazer essa separação.

Quando começar a organizar as finanças da empresa, já deixe de lado questões pessoais, tornando duas coisas bem separadas. Logo abaixo, falarei sobre capital de giro, algo que irá reforçar mais ainda a segurança financeira da sua empresa, sem ter que tocar no seu dinheiro que usa para sua vida pessoal.

Porque a partir do momento que você retira dinheiro da empresa para dívidas pessoais (contrário também vale), você poderá estar quebrando toda a organização do planejamento financeiro, além de criar uma bola de neve, que só tende a crescer. 

Tenha um salário

Mesmo como MEI, será necessário que você tenha um salário para você definido. Ter um salário seu, para resolver suas questões financeiras da pessoa física, irá garantir a sua liberdade financeira, para não precisar retirar dinheiro da sua empresa.

O salário deve ser pensado cuidadosamente para ser um valor justo e aplicável. No planejamento financeiro, chegue até um valor que comporte suas contas e lhe dê certo conforto. 

Seja realista, se estipular alto demais, pode faltar para a empresa, já se estipular muito baixo, pode te colocar em situações ruins. Quando chegar a um valor, vá testando para ver como está o andamento da MEI, caso esteja com o valor certo de salário, guarde o lucro da empresa, para ajudar no capital de giro ou para investimentos pontuais.

Receitas e despesas

De forma básica, no planejamento financeiro, será necessário que você (MEI) organize de forma a categorizar as receitas e as despesas (sendo elas, fixas e/ou variáveis) da sua microempresa.

Através de categorias será possível entender de uma forma clara e objetiva onde os recursos da sua empresa estão sendo empregados e de onde estão vindo.

Quando se inicia uma micro empresa pode criar a ilusão que não será necessário acompanhar tanto de perto o andamento das entradas e saídas. Porém, isso está longe de ser verdade. 

É claro, que uma MEI tem menos detalhes que uma empresa grande, porém, empresas grandes têm setores inteiros para cuidar do financeiro, enquanto no MEI tudo ficará a seu cargo (ou caso tenha mais um colaborador, que o número máximo de funcionários que uma microempresa individual pode ter).

Não caia na armadilha de achar que planejamento e organização de um MEI é simples e que pode ser colocado como não prioritário. Planeje tudo e organize receitas e despesas em categorias claras. Dessa forma, o planejamento financeiro terá sentido e poderá ser aplicado.

Tenha um capital de giro adequado

O capital de giro é algo tão importante que deve ser tratado como regra no planejamento financeiro. Para quem não está familiarizado, o capital de giro é uma reserva financeira que irá garantir que o empreendedor mantenha a empresa ativa, mesmo em circunstâncias desfavoráveis.

Em momentos de crise, como a pandemia de COVID-19, evidenciou-se a importância de ter o capital de giro para gerar uma sobrevida importante para qualquer empreendimento.

O MEI deve se preocupar ainda mais em ter um capital de giro. Quando pensamos em microempresas que estão começando, o capital de giro pode manter a empresa ativa, até ela conseguir andar com as próprias pernas. E servir como uma proteção em momentos de dificuldade.

Esse valor não terá que ser um valor milionário, ainda mais para MEI, porém considere os gastos mensais da empresa e outros valores que terão urgência de serem mantidos pagos em dias, para que a empresa funcione e possa se erguer (ou reerguer, dependendo da situação).

Organize o fluxo de caixa

planejamento financeiro

Para que a sua microempresa tenha um bom planejamento financeiro, será preciso controlar muito bem o fluxo de caixa do empreendimento. Tenho os dados atualizados sobre entradas e saídas, além de fazer uma projeção do fluxo de caixa, para curto, médio e longo prazo.

Um fluxo de caixa desorganizado pode mascarar discrepâncias tanto para mais, quanto para menos. Dessa forma, é possível que dados reais não estejam sendo empregados para o planejamento financeiro.

Tenha cuidado em manter o fluxo de caixa fidedigno com a realidade, para o seu empreendimento funcionar e trazer resultados reais.

Tenha objetivos financeiros definidos

Outro ponto muito interessante para que o planejamento financeiro seja empregado de forma otimizada, é ter um objetivo financeiro para seu negócio. Dessa forma, será mais fácil traçar metas e entender se o desenvolvimento está ocorrendo na programação correta.

Ter um objetivo financeiro definido no planejamento financeiro, fará com que as estratégias  e investimentos sigam na direção mais próxima do objetivo final. Norteando erros e acertos, que serão fundamentais para chegar até ao que foi definido inicialmente.

É importante entender que o objetivo deve ser real e aplicável no ramo de mercado que sua empresa está inserida.

Esteja sempre no controle do desempenho financeiro

O planejamento financeiro vai ser a receita por trás de toda a organização dos recursos financeiros da empresa. Dessa forma, seguindo o que foi passado, o planejamento financeiro será executado da melhor forma.

Porém, para que esse planejamento financeiro funcione totalmente, será necessário que tenha um acompanhamento do desempenho financeiro da empresa.  Através da análise de dados e de medidores importantes será possível entender como está o andamento do dinheiro.

Surpresas podem acontecer, mas esteja sempre preparado para saber em primeira mão e lidar com elas do jeito certo. Sem causar um impacto negativo significativo no seu pequeno negócio.

Mesmo que pareça mais simples cuidar de um MEI, é necessário ter todos os cuidados, e acompanhar se o planejamento financeiro está seguindo o seu curso, para que pequenos erros não coloquem tudo a perder.

Importante: como MEI, você será o grande responsável pelo fracasso ou sucesso do seu negócio. Dessa forma, esteja preparado e sempre busque novas formas de evoluir como empreendedor, para que isso reflita em sua empresa. O planejamento financeiro é uma ferramenta poderosa, utilize-a no seu máximo e veja por si só, os excelentes resultados.

Conclusão 

No artigo de hoje, trouxe excelentes dicas de como aplicar o planejamento financeiro para microempresas individuais. Evidenciando pontos importantes e trazendo uma parte teórica bastante esclarecedora. Aplicando tudo que foi trazido aqui, o microempreendedor individual estará cada vez mais próximo de fazer a sua empresa crescer.

Como ressaltei no início do texto, metade dos microempreendedores encerram suas empresas logo nos primeiros anos. Através do conteúdo desse texto, você poderá evitar que isso ocorra.

Esse não é o primeiro artigo sobre planejamento (financeiro e outros), vou listar mais três textos que serviram de complemento para este: 

Recomendo também a leitura do livro “O Empreendedor Smart”, que vai ajudar você a empreender da maneira mais inteligente possível, com inúmeros exemplos práticos e conteúdos muito relevantes sobre o tema.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais e seus grupos do WhatsApp.

Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve.

Saulo Da Rós

Por Saulo Da Rós

Saulo Da Rós é Autor do Método O Empreendedor Smart, CEO e Founder do Coworking SMART. Pós-graduado em Planejamento e Gestão pela Universidade Federal do Paraná – UFPR e Master Coach FEBRACIS. Criador do Método Empresa Smart, ensina um passo a passo detalhado e comprovado para reduzir os custos e a burocracia dos negócios de seus clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *