Categorias
Empreendedorismo Finanças

8 dicas sobre como abrir uma microfranquia

Pensando em abrir uma microfranquia? No texto de hoje, vou apresentar algumas dicas para quem quer ser um microfranqueado. Siga comigo e descubra como abrir uma microfranquia do jeito certo.

Se você já pensou em ter seu próprio negócio, já deve ter se feito essa pergunta em algum momento: “como abrir uma microfranquia?” 

Ainda mais se você nunca teve um negócio ou não tem nem ideia de como funciona uma microfranquia. Não se preocupe, isso é mais comum do que você pensa.

Para te ajudar a entender melhor sobre o tema, vou apresentar 8 dicas para você poder abrir uma microfranquia do jeito certo. O texto não será apenas sobre uma rede de microfranquias, as dicas são amplas e vão te ajudar a encontrar o melhor caminho para você.

8 dicas para ter uma microfranquia

1. Faça uma auto análise

Antes de qualquer outra dica, é preciso ressaltar a importância do futuro empreendedor fazer uma auto análise criteriosa e verificar se realmente ele deseja ter uma franquia/microfranquia.

Só após entender se realmente é isso que quer, é que estará pronto para as demais dicas que irei dar. Ser dono de algo, ainda que seja uma microfranquia requer um espírito empreendedor, além da vontade real de empreender.

Então, se entrou nesse artigo para ter algumas dicas de como abrir uma microfranquia, primeiro de tudo é preciso que você avalie de forma geral se essa ideia é realmente o que você busca para seu futuro. Se sim, então as próximas dicas vão te ajudar bastante. 

2. Escolha um negócio que combine com você

Assim como é importante você fazer uma auto análise, será muito importante que você escolha um segmento de combine com o seu perfil. Dessa forma, vai garantir que estará trabalhando com algo que tem tudo a ver com você.

‍Nada é mais desmotivador do que trabalhar com algo que se não gosta. No curto prazo pode até funcionar, porém, no médio e longo prazo, você irá ser afetado por ter que dedicar sua vida para algo que não acredita e não lhe traz satisfação pessoal e profissional.

Então, se escolher uma microfranquia que esteja alinhada com os seus objetivos, ela precisa ser de um segmento que te motiva a aprender mais sobre e te trazer uma excelente perspectiva de futuro, suas chances de sucesso (e longevidade) são muito grandes.

3. Analise o mercado

Identificou o segmento que mais combina com seu perfil? Então é chegada a hora de analisar o mercado que ele está inserido. Além disso, é preciso verificar se esse tipo de microfranquia existe próxima a você. 

como abrir uma microfranquia

Se a resposta for afirmativa, então você deverá estudar o mercado que irá trabalhar, considerando questões com o público alvo e concorrência. Para ter uma estrutura de planejamento que seja aplicável no seu novo negócio.

Para ter mais informações sobre a rede de microfranquias que você está almejando trabalhar, verifique na COF, a Circular de oferta de franquia.

Na COF você terá diversas informações, principalmente as informações financeiras sobre a rede escolhida. Esse documento te ajudará e muito a decidir se a franquia é boa e combina com o seu perfil. Caso não seja, você poderá encontrar outra.

Além disso, é possível conseguir através da COF contatos de outros franqueados. Dessa maneira você poderá conversar diretamente com eles e verificar se realmente é o que espera/deseja.

4. Tenha uma assistência jurídica

Tão importante quanto entender como abrir uma microfranquia é fazer o processo do jeito certo. Para que tudo ocorra dessa maneira, indico fortemente que busque a assistência de um profissional capacitado na área jurídica.

Dessa forma, você não correrá o risco de ser passado para trás por uma empresa mal intencionada. Com um profissional da área te ajudando, você terá total respaldo sobre o contrato e as letras miúdas que possam vir a te gerar fortes dores de cabeça.

5. Escolha do ponto comercial

Esse item, certamente vai estar ligado ao sucesso ou insucesso do seu novo negócio. O ponto onde a microfranquia vai operar é de suma importância, sendo através dele que os clientes chegarão até você.

Um bom ponto comercial, vai agregar muito valor ao seu pequeno empreendimento. Com uma maior ocorrência de clientes e tráfego de pessoas que possam vir a se tornarem clientes da sua microfranquia. 

O contrário também é válido, um ponto ruim vai diminuir as chances de mais pessoas buscarem seu negócio. Bons lugares, quase sempre estejam atrelados a autos custos, o que pode afastar os empreendedores com menos recursos de buscarem essas opções.

Uma dica que deixo para quem procura o melhor endereço por um valor minúsculo é que busquem um serviço de coworking (escritórios compartilhados). Dessa forma, você terá a certeza de que sua microfranquia estará em um excelente endereço, pagando pouco.

Se você gostou da ideia de um endereço privilegiado, pagando pouquíssimo, recomendo que conheça a Smart Escritórios Inteligentes. Com a gente, você pagará uma parcela minúscula e terá inúmeros benefícios, dentre eles:

  • Endereço privilegiado em importantes centros comerciais de grandes cidades;
  • Um ambiente que reúne o que tem de mais moderno em escritórios;
  • Possibilidade de networking com outras empresas e profissionais independentes que também ocupam o mesmo endereço;
  • Endereço fiscal e comercial;
  • Gigantesca economia: na pequena parcela mensal já estão inclusos os gastos com aluguel, estacionamento, recepção, energia elétrica, água, limpeza, manutenção, internet de altíssima velocidade, IPTU, entre outros muitos gastos para manter um escritório convencional.

Clique aqui e descubra muito mais sobre a Smart Escritórios Inteligentes.

6. Não se esqueça da concorrência

Acima falei brevemente sobre considerar a concorrência, porém agora é hora de falar separadamente sobre isso. Conheça a sua concorrência da forma mais completa possível para poder ter o máximo de informações úteis sobre eles.

Veja os pontos fracos e fortes da concorrência e faça um comparativo realista com os prós e contras do seu negócio também. Com isso você poderá aprender com os erros deles e duplicar o que deu certo na sua franquia, além de trazer novidades ao seu negócio.

Mesmo que sua concorrência seja acirrada, isso poderá ser bom para seu negócio. Pois, o fluxo grande de pessoas aos arredores, poderá trazer novos clientes para sua empresa. Muitas vezes franquias de um mesmo segmento, podem dividir a vizinhança e ambos terem excelentes resultados. 

7. Conheça bem o seu franqueador

Tão importante como as dicas acima, é conhecer bem o seu franqueador. E quando falo em conhecer bem, é fazer uma análise profunda sobre ele. Se atentando para saber, questões como:

  • Quanto tempo essa marca está no mercado? 
  • Quantas franquias/microfranquias essa empresa possui?
  • Existe uma matriz que a marca atue?

Essas questões são importantes, para você saber com quem está lidando e entender se realmente é uma empresa séria com credibilidade no mercado, ou apenas uma forma de você desperdiçar seu tempo e dinheiro.

8. Entenda claramente o seu papel de franqueado

Para fechar a lista de dicas sobre como abrir uma microfranquia, é muito importante que você entenda bem o seu papel como franqueado. E isso é um ponto, que vejo que muitos não consideram até começar a receber uma série de diretrizes que devem seguir a risca para ser um franqueado.

É importante que você saiba que você não será o dono dessa marca, você apenas é um franqueado que deve agir de acordo com o processo de seu franqueador.

Então, se você deseja ter total liberdade e fazer as próprias regras, uma microfranquia, certamente não te possibilita fazer tudo do seu jeito. É claro, que você terá certas liberdades, porém só até certo ponto.

Agora, se você é daqueles que buscam um padrão para seu trabalho e que está pronto para seguir uma “receita”, ter uma microfranquia poderá ser uma excelente escolha.

Todas as dicas, juntamente com essa, são sobre você entender todo o entorno de ter uma franquia/microfranquia. Seguindo os pontos que foram apontados a suas chances de sucesso e realização pessoal são bem maiores.

Conclusão

No texto de hoje, te mostrei 8 dicas para entender como abrir uma microfranquia. Com elas você pode ficar mais esclarecido sobre como decidir se microfranquias são o que você procura para seu futuro enquanto empreendedor. Além de entender como tomar as melhores decisões para seu negócio.

Para mais textos sobre empreendimentos e franquias, continue acompanhando o blog da Smart. Os artigos são desenvolvidos a partir das necessidades que julgamos mais relevantes para quem pretende ou já empreende. Dessa forma, você sempre terá um excelente artigo para te ajudar.

No assunto franquias/microfranquias, temos dois textos excelentes para te ajudar com isso: 

Além disso, temos um artigo que traz um excelente questionamento para quem pretende empreender “Qual a idade ideal para empreender? Será que é tarde demais para você?”.

Não esqueça de compartilhar esse artigo nas suas redes sociais, para que mais pessoas tenham acesso a esse conteúdo. 

Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve.

Categorias
Administração Empreendedorismo

Smart São Paulo: Método Kanban: Guia detalhado e 5 modelos prontos para usar

Você conhece o método Kanban? No artigo de hoje vou te apresentar esse método e trazer exemplos de como utilizá-lo. 

Está procurando uma forma de organizar a sua empresa (ou tarefas do seu dia a dia), de uma forma que seja possível ordenar e visualizar tudo que precisa ser feito através de um quadro (físico ou digital) com tudo bem delimitado? O método Kanban nasceu para isso.

Ele é um método que visa a maximização de tempo e eficácia em relação às atividades de uma empresa (ou pessoa). No artigo de hoje vou te apresentar esse método incrível, contar um pouco da sua história, te mostrar como aplicar e ainda, 5 modelos editáveis prontos para objetivos diferentes.

O que é o método Kanban?

Posso definir o Kanban como um quadro (físico ou digital) de visualização para conduzir, planejar e gerenciar atividades de forma ágil e eficaz. Então, quando alguma empresa (ou alguém) resolve aplicar o Kanban, ela está buscando a maximização de fluxo de trabalho (ou da atividade).

Como o Kanban surgiu?

O método surgiu nos anos 1940, em uma fábrica de veículos da Toyota e rapidamente se popularizou devido a sua velocidade, flexibilidade e eficiência. Por ser facilmente adaptado a diferentes áreas, ganhou muita popularidade e adeptos ao longo do tempo.  

O método Kanban foi desenvolvido por Taiichi Ohno, que era engenheiro e um nome forte na Toyota no Japão. A inspiração dele (agilidade e eficiência) surgiu ao observar a forma clara e objetiva que as prateleiras de supermercados eram organizadas.

Mas não só isso, a forma que o estoque era organizado fazia com que os produtos acompanhassem a demanda dos clientes. Com isso ele criou o Kanban para maximizar o uso real dos componentes dos veículos. Deixando o estoque organizado e ideal para cumprir com a demanda.

Como funcionava originalmente?

Para entender essa maximização vou te exemplificar conforme ocorreu na época, dentro da Toyota:

  • Os colaboradores da fábrica, repassavam os níveis dos materiais através de cartões (no começo o método era conhecido como cartão Kanban), em tempo real;
  • Assim que os níveis dos materiais esvaziavam, um cartão Kanban era repassado para o depósito/estoque, para que o responsável ficasse ciente;
  • Com essa informação em tempo real, o responsável pelo depósito repassava o que precisava para o fornecedor receber e completar o estoque.

Como aplicar o método Kanban?

Como dito acima, o método Kanban é perfeito para acompanhar o fluxo de trabalho de forma visual, usando um quadro (que pode ser digital ou físico) será possível planejar e fazer o acompanhamento de todas as tarefas.

Esse quadro irá ser composto de cartões (forma atualizado dos cartões da Toyota), que serão dispostos em colunas, visando a maximização através do controle para conduzir a equipe (ou você) para focar no que precisa ser finalizado.

Embora criado para controlar estoque, atualmente ele pode ser adaptado para qualquer processo que precise de agilidade. Para aplicar o método Kanban na sua empresa (ou na sua vida), será preciso seguir 5 regrinhas básicas (que podem ser adaptadas para a finalidade que você precisa no momento):

  • Sinalização visual (que seriam os cartões);
  • Disposição em colunas e/ou listas (para ter tudo organizado da melhor forma)

Uma dica é separar em a fazer, “fazendo” e “feito”, para garantir um controle total do que precisa ser feito, do que já está sendo feito e do que já foi finalizado;

  • Trabalho em andamento (para entender o que está sendo feito);
  • Comprometimento de todos os envolvidos (o método será só um método se as pessoas não estiverem dispostas a segui-lo);
  • Prazos (com os prazos definidos, será muito mais fácil entender se o trabalho está na velocidade ideal ou se está atrasado).

Através dessas regras é possível aplicar o método Kanban, independente de qual for o ramo da empresa ou do seu objetivo pessoal. A sua flexibilidade é o que mais fez seu sucesso, podendo ser facilmente adaptado.

Ele será perfeito para organizar e executar determinadas tarefas, tornando uma forma muito prática e ágil de acompanhar os projetos. Quando temos um quadro organizado e detalhado é muito mais fácil fazer com que tudo funcione, o Kanban visa a excelência e velocidade eficaz.

Objetivos do Kanban

Entre os principais objetivos do método Kanban posso destacar:

  • Manter a produtividade sempre alta;
  • Garantir que as pessoas trabalhem de uma forma que não se sobrecarregue;
  • Distribuir de forma equilibrada as responsabilidades, garantindo que toda a equipe tenha uma visão geral do que está sendo feito;
  • Dividir o todo em atividades menores, para conseguir entender o que está ou não funcionando em determinada tarefa, ficando muito mais fácil de identificar e resolver;
  • Mostrar de forma clara para todos, através de sua disposição visual, o que precisa de melhorias;
  • Engajamento da equipe, uma vez que uma tarefa for finalizada ela será movida para “feito” ou “concluída”, o que vai gerar um senso de dever cumprido por todos os envolvidos.

Então, se a sua empresa precisa de uma forma de melhorar o fluxo de trabalho e organizar toda a equipe (dentro de todos os objetivos listados), ou se você tem um objetivo específico e está tendo dificuldade em visualizar o que precisa ser feito, a metodologia do Kanban será uma forma aliada.

Garantindo que tudo fique claro e organizado, você e sua empresa terão uma incrível ferramenta no que diz respeito à agilidade e eficiência. Você poderá começar ainda hoje a utilizar o método Kanban.

5 modelos prontos (e editáveis) para utilizar o método Kanban

Separei 5 modelos editáveis no Trello (um excelente aplicativo para o método), onde você poderá adaptar as necessidades da sua empresa e da sua vida também.

Planejamento de projetos

Modelo editável

Em uma empresa o gestor pode perder muito tempo para organizar e entender como está o fluxo de produção, além disso, ter que traçar projetos para o futuro da empresa.

Com Kanban será possível criar de maneira limpa um fluxo de trabalho, onde o gestor terá total controle do que está acontecendo e de quem está executando cada tarefa. Podendo visualizar e organizar da melhor forma.

Gerenciamento de fluxo de vendas

Modelo editável

O Kanban também é perfeito se adaptado para o controle de vendas, em uma empresa. Com ele será possível acompanhar os “novos pedidos” e entender o que está em rota e o que já foi entregue.

Depois que a venda for finalizada e o produto entregue, é só mover para “concluído” que já terá a informação em tempo real do que realmente é um pedido e o que já está com o cliente. Ficando muito mais fácil de organizar e saber onde está cada coisa.

Organizar uma viagem 

Modelo editável

Uma viagem pode ser cheia de detalhes, e muitas coisas podem passar batido se não nos organizarmos. O método Kanban é perfeito para ter tudo bem certinho.

Dessa forma, você deverá criar um planejamento completo na aba “a fazer” e conforme for completando você move para “concluído”. Podendo acompanhar com os olhos fica muito mais fácil de não esquecer a sua escova de dentes, concorda? 

Aprendendo um novo idioma 

Modelo editável

Você poderá usar o método Kanban para te ajudar a aprender um novo idioma. Para não ficar perdido será excelente ter uma forma de se organizar, onde você poderá dividir o objetivo final em objetivos mais curtos e alcançáveis. Dessa forma, você pode acompanhar o seu progresso e fazer tudo acontecer.

Use as listas de “a fazer”, “feito” e “fazendo” para entender como está seu progresso. E as listas adicionais “aprendido/concluído” e “para aprender” para acompanhar o desenvolvimento. Assim que for progredindo o que você já sabe, ficará em “aprendido/concluído”. Muito mais organizado, não é?

Publicação de artigos online 

Modelo editável

Também é possível adaptar o método Kanban para nichos como o de publicação de artigos online. Dessa forma, é possível separar claramente e organizar de uma maneira que todos entendam e possam focar no seu tema.

Com essa divisão extra ficará mais fácil entender e encontrar a melhor forma de fazer, e os temas certos para focar. Adaptando o método ficará muito mais fácil organizar seu objetivo, seja para a finalidade que for.

Conclusão

No artigo de hoje, apresentei o método Kanban, que é um método de visualização do trabalho que trará muito mais velocidade, organização e eficiência para os projetos da sua empresa e da sua vida também (o Kanban é facilmente adaptado para atividades pessoais).

Por sua flexibilidade ele é facilmente adaptado e certamente, você poderá aplicá-lo nos seus negócios e/ou na sua vida. Beneficiando-se assim de uma organização que vai tornar as tarefas muito mais objetivas e claras. 

Além do método Kanban, no blog da Smart você encontra outros artigos sobre métodos para melhorar a eficiência, dentre os quais, posso destacar: 

Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve!

Categorias
Administração Empreendedorismo

Smart Rio: A culpa é do estagiário ou da sua gestão? Descubra a resposta e saiba o que fazer

Falar que a culpa é do estagiário já virou meme. Mas será que até que ponto a culpa é realmente do estagiário ou da sua gestão? 

A culpa é do estagiário!

Com certeza você já ouviu esse tipo de frase, geralmente em tom de brincadeira, seja na internet ou mesmo no seu ambiente de trabalho. Mas será que é justo culpar o estagiário por tudo de ruim que acontece na empresa ou é preciso fazer uma análise mais detalhada?

No artigo de hoje, vou “mergulhar” fundo nesse tema e te ajudar (seja você empreendedor, ou seja, você um estagiário) a descobrir o que está acontecendo de errado, quando o trabalho atribuído ao estagiário não sai exatamente, como o planejado. Além de entender até que ponto isso é culpa do gestor.

O estagiário: estereótipo 

Já temos um estereótipo do estagiário, aquela pessoa jovem que está na escola, em um curso ou faculdade, que não sabe muito bem o que está fazendo e sempre acaba fazendo algo errado. Mas será que é isso mesmo? A resposta obviamente é não.

“Então, você está querendo dizer que os estagiários fazem tudo certo em uma empresa?” Não, também não, porém isso não se deve ao fato de ser estagiário, e sim porque todos os colaboradores cometem erros na execução das suas tarefas, seja ele estagiário ou até mesmo o dono da empresa.

Atribuir incompetência a um estagiário, simplesmente por ele ser um estagiário além de preconceito, pode ser considerado até crime, dependendo da forma que ele é tratado pelos seus colegas e superiores. 

Isso é bullying em sua forma mais clássica, a que parece apenas uma brincadeira, mas que traz muitos problemas psicológicos de quem é alvo.

Então, por que surgiu esse estereótipo?

Estagiários, em sua maioria, são jovens (é claro que isso não é uma regra, mas se é para entrar fundo no estereótipo, vamos direto para a visão clássica) que possuem pouco ou nenhuma experiência com trabalho e rotinas em empresas.

Dessa forma, é comum que eles cometam alguns erros, afinal, o estagiário, ao mesmo tempo que está ajudando a empresa (afinal, estagiários costumam receber um valor abaixo dos colaboradores “normais”), estão aprendendo com a empresa.

A conta é simples, a empresa oferece uma vaga de estágio para ele ganhar experiência, que se positiva poderá ser efetivado pela mesma. O grande ponto a ser analisado é que por serem jovens/inexperientes eles costumam ter algumas condutas e comportamentos diferentes dos outros colaboradores

Falta de experiência

Essa sem dúvida é a primeira conduta que pode causar erros e com certeza, contribuiu para a frase preconceituosa: a culpa é do estagiário! Afinal, se ele nunca trabalhou com essa função, é muito provável que ele não saiba fazer isso, sem a orientação correta.

Afinal, se você faz uma planilha pela primeira vez é bem provável que cometa alguns erros. Já que é para usar frases manjadas: é errando que se aprende. Com isso, o processo de errar faz parte do aprendizado.

Energia em excesso

A maioria dos estagiários é bastante jovem, com isso, vem a energia extra que é própria da idade. Dessa forma, eles podem errar para mais (em alguns casos para menos) e acabar fazendo tudo muito rápido, sem se ater a alguns detalhes cruciais.

E como nós sabemos, rapidez nem sempre é sinônimo de qualidade, principalmente quando não se tem a experiência andando junto. Essa energia também resulta em impulsos. E nessa pressa por mostrar resultados é comum que cometam até alguns erros “bobos” para olhos mais experientes. 

Comportamento

A rotina em uma empresa é baseada em comportamentos que são padronizados ao longo do tempo. Porém, quando se está começando, ainda mais se for seu primeiro emprego, é comum que você não tenha referência de como agir.

Então, seja da forma que você fala com os demais, ou como lida com clientes, tudo isso poderá não ser tão polido em um estágio, se comparado a alguém que já está a anos na empresa.

Acredito que a maioria de nós, tem uma “segunda personalidade” quando está trabalhando, não agindo da mesma forma que age com amigos e com familiares. E não é algo ruim, afinal, o emprego precisa de um trato profissional. Saber agir da forma correta, pode levar um pouco de tempo.

Falta de senso de responsabilidade

Em uma empresa basicamente somos responsáveis por seguir várias regras: horário de trabalho, uniforme, atividades, comportamento, enfim, a lista é bastante ampla.

Dessa forma, criamos um senso de responsabilidade para que seja possível fazer tudo dentro do esperado. Essa doutrinação faz parte de todos os colaboradores em uma empresa, afinal, ninguém quer um colaborador que não seja responsável, não é?

Essa característica muitas vezes, pesa contra o estagiário na hora de ser culpado por algo ruim. Afinal, se ele não tiver responsabilidade para executar as suas tarefas, realmente, em alguns casos é culpa será mesmo dele.

É claro que deve existir um período de adaptação, entre outras medidas, para que o estagiário esteja de acordo com as diretrizes da empresa. Nos próximos itens, vou apontar como a empresa deve agir quanto as características dos estagiários.

Falta de experiência: como a empresa deve agir?

As características acima, são as principais críticas aos estagiários. Porém, muitas vezes a culpa é do gestor também. Ao contratar um estagiário já precisa estar claro que ele terá que ser treinado, afinal, o real motivo de ter um estagiário é prepará-lo para ser um trabalhador.

A empresa precisa entender a real função do estagiário, que é ser um apoio para a empresa, dentro da sua função. Se você contratar um estagiário para suprir a falta de um profissional experiente, a culpa é da falta de experiência dele ou da sua opção de gestão sem sentido nenhum. 

Energia em excesso: como a empresa deve agir?

A vontade extra de muitos estagiários é algo que deve ser usado em prol da empresa. Essa energia em excesso poderá ser bem utilizada desde que adaptada à realidade das funções da empresa.

Algumas funções não precisam de tanto requinte e podem ser feitas de forma mais rápida, sem trazer malefícios para a empresa. O segredo é colocar o estagiário na função que mais combine com suas características e que não possa gerar erros graves.

Comportamento e falta de responsabilidade: como a empresa deve agir?

De forma totalmente clara, nunca atribua uma responsabilidade crítica para um estagiário. E o que seria responsabilidade e crítica? Seriam funções que precisam de um profissional altamente capacitado para tomar as decisões.

Também, nunca deixe de ter alguém para avaliar e acompanhar o desenvolvimento do estagiário. Coloque-os em função de auxiliar, onde eles poderão observar outros profissionais da área e com a ajuda deles, aprender cada vez mais até se tornar parte da empresa.

Fica muito mais fácil lidar com estagiários, quando eles estão fazendo algum curso ou faculdade específica, porque eles poderão pôr em prática o que estão aprendendo, além de ser em uma área que eles planejam se desenvolver cada vez mais.

A empresa precisa preparar o estagiário, é um via de mão dupla, o estagiário ajuda a empresa e a empresa ajuda no seu desenvolvimento. Mas é claro que nem tudo são flores: afinal existem estagiários que não devem continuar na empresa. No próximo item, vou te ajudar a identificar.

A culpa é do estagiário!

Erros vão acontecer, mas saiba avaliar se ele errou tentando fazer o certo ou se escolheu fazer errado. Você não deve julgá-lo por alguns erros se ele for dedicado e demonstrar que está a fim de trabalhar. A avaliação deve ser completa, antes de chegar a uma conclusão sobre ele

Dito isso, quando o estagiário não demonstrar comprometimento, vontade de executar as suas funções e desejo de aprender e comete repetidos erros por simplesmente não querer fazer o que está fazendo. Então, aí sim, a culpa é do estagiário.

Cabe à empresa dar todo o suporte e não cometer os erros que mostramos, porém, o estagiário precisa responder à altura. Então, a empresa precisa avaliar se está colocando-o no melhor cenário. Se mesmo assim, ele não responder cabe a empresa desligá-lo e dar oportunidade para quem vai valorizar.

Conclusão

No texto de hoje, ajudei a desmistificar uma frase preconceituosa (em muitos casos): que a culpa é do estagiário. Dessa forma, a empresa deve entender qual é a real função do estagiário e ajudá-lo a se desenvolver como colaborador.

A culpa só será do estagiário se ele tiver todo o treinamento adequado e período de aprendizado, e mesmo assim, demonstrar má vontade, preguiça e falta de respeito as normas da empresa. 

Vou te apresentar 3 artigos deste blog que vão te ajudar a ter uma melhor gestão: 

Agradeço a sua leitura, nos vemos em breve.

Categorias
Empreendedorismo Entretenimento

Smart Niterói: 5 filmes/séries do Amazon Prime que todo empreendedor deveria assistir

Você é fã de filmes e séries do Amazon Prime? Se a sua resposta for sim, e, além disso, você é um (ou pretende ser) empreendedor, vamos te mostrar 5 filmes/séries do Amazon Prime que você precisa ver! Fique comigo e conheça!

Os serviços de streaming estão cada vez mais em alta, e com isso os filmes e séries, também. Impulsionados pelo sucesso da Netflix, cada vez mais surgem serviços de streaming de filmes e séries. Entre os mais famosos, certamente, está o Amazon Prime Video.

E é sobre filmes/séries do Amazon Prime que vamos falar hoje. Mais precisamente os filmes/séries que os empreendedores e futuros empreendedores devem assistir.

Além da sinopse do filme/série, vou falar de que forma o empreendedor irá aprender com os filmes/séries do Amazon Prime. Prepare a pipoca que vamos direto a lista.

5 filmes/séries do Amazon Prime que todo empreendedor deveria assistir 

Filme baseado em fatos reais: O Lobo de Wall Street

Sinopse:

O longa traz o vencedor do Oscar de Melhor ator, Leonardo DiCaprio no papel de Jordan Belfort. Belfort que trabalhou durante seis meses, em uma corretora de Wall Street, até que finalmente foi contratado como corretor.

Porém, para seu azar, ocorre o Black Monday, e que o faz perder o seu tão sonhado emprego. Para lidar com isso, ele trabalhou em uma pequena empresa que vende investimentos de baixo custo. Durante esse seu novo emprego, ele resolve criar a Stratton Oakmont, junto com seus amigos.

O foco dela? Vender investimentos de baixo custo, onde as pessoas teriam pouco retorno, o que se mostra um excelente retorno para o corretor. A partir disso, Belfort começa a enriquecer rapidamente, adotando uma vida totalmente desregrada. O que traz diversas consequências para sua vida.

O que podemos aprender com o filme? 

Esse filme traz excelentes exemplos do que você deve e não deve fazer quando se torna um empreendedor. Saber encontrar brechas onde é possível ter bastante lucro, é essencial para o sucesso de qualquer negócio.

Porém, sempre tente fazer isso sem prejudicar ninguém. E quando alcançar o sucesso, tenha muito cuidado para não se perder nessa nova vida. Ou os resultados de uma vida “louca”, poderão te levar a perder tudo (e até ser preso).

Filme baseado em fatos reais: À procura da felicidade

Sinopse:

Nesse filme, o astro Will Smith em um dos melhores papéis da sua carreira, interpreta Chris Gardner. Gardner mora com sua mulher e filho de 5 anos, e passa por graves problemas financeiros.

Em decorrência disso, a sua esposa acaba o abandonando com seu filho. Diante dessa nova realidade, ele tenta se tornar um vendedor, em busca de um bom salário para criar seu filho. 

Nessas tentativas ele acaba se tornando estagiário numa importante corretora de ações, porém sem receber um salário para isso. Movido pela ideia de que seria contratado após o estágio, ele embarca nesse desafio.

Entretanto, seus problemas financeiros ainda são uma dura realidade para Chris, culminado do despejo de sua casa, por não poder pagar o aluguel. Com isso, Chris e seu filho precisam se virar, sendo que algumas vezes precisam dormir em abrigos ou até mesmo em banheiros públicos.

Porém, Chris continua com a ideia fixa que tudo vai melhorar e que ele vai conseguir o tão sonhado emprego. Como o nome do longa sugere, Chris está à procura da felicidade.

O que podemos aprender com o filme? 

Embora o longa seja baseado na história real de Chris Gardner, o roteiro tem algumas “liberdades” criativas, tornando a história um pouco mais trágica que a realidade. Mas ainda assim a história real de Chris é um exemplo de perseverança.

O longa retrata a história de um homem que chegou ao fundo do poço e conseguiu se reerguer, acreditando em si mesmo e no seu trabalho. É um excelente filme, para empreendedores que estão passando por um momento de dificuldade.

Evidenciando que não se pode desistir, e que se você se entregar de corpo e alma para um objetivo, ele poderá ser alcançado. O protagonista vai te ensinar que ainda que tudo pareça perdido, ainda é possível se reerguer.

Série: The Office (versão americana) 

Sinopse:

Acompanhe Michael Scott, interpretado por Steve Carell, o gerente de uma filial da empresa de suprimentos de papel Dunder Mifflin. Ele é um patrão insensível, porém busca aprovação de todos os colaboradores, e está sempre de olho neles.

O que podemos aprender com essa série? 

A comédia no estilo de pseudodocumentário, tem um mix de emoções, de raiva a risos, passando por momentos de vergonha alheia.

Nela, você vai aprender de forma exagerada (ou não) o que você não deve fazer quando for o gestor de uma equipe. Além disso, você poderá traçar um paralelo de como a sua empresa está funcionando.

O ponto alto da série é o humor, porém, aos olhos mais atentos será um verdadeiro guia do tipo de “chefe” que você não deve ser. Seu humor ácido é um convite a conhecer o quão insano pode ser um ambiente de trabalho, quando mal gerido. 

Filme baseado em fatos reais: Ford x Ferrari 

Sinopse:

Acompanhe a história da Ford nos anos 60, quando resolve entrar de vez nas corridas de automóveis. O objetivo é ganhar a mesma visibilidade e holofotes da sua concorrente, a gigante italiana Ferrari.

Carroll Shelby, interpretado pelo ator Matt Damon, é incumbido de chefiar essa operação. Como seu piloto, ele contrata Kan Miles, interpretado pelo vencedor do Oscar de Melhor ator coadjuvante, Christian Bale.

Porém, os maiores desafios da dupla serão os diretores da Ford, que possuem uma mentalidade voltada apenas para os negócios e na imagem da marca, deixando de lado o foco das corridas.

O que podemos aprender com o filme? 

Um filme muito bom e realmente emocionante, onde você vai ver que a mentalidade retrógrada pode ser um empecilho e tanto para o sucesso de uma empresa. 

Se preocupar apenas com cifras ao invés de um trabalho vitorioso, poderá ser o “freio” no sucesso do seu negócio. O filme mostra que a alma e a paixão devem estar presentes em todos os empreendedores que buscam aquele algo a mais.

Filme baseado em fatos reais: Jobs

Sinopse:

Ashton Kutcher interpreta o famoso criador da Apple, Steve Jobs. Nesse longa, você vai acompanhar a carreira inteira desse gênio, passando pela sua fase hippie até ele se tornar líder de uma das maiores empresas de todos os tempos.

A personalidade dedicada e forte de Jobs se tornou sua marca registrada, o que lhe rendeu a fama de não se importar em passar por cima dos outros. Porém, nem todo o sucesso conseguirá ajudá-lo a manter amizades e relacionamentos.

O que podemos aprender com o filme? 

Certamente, esse filme, vai te trazer excelentes reflexões acerca de como você quer se tornar um empreendedor. Será que o sucesso vale a pena, se você não puder ter uma vida fora da empresa? Ou, o importante é ser reconhecido (mesmo sem ser amado)?

Essa história, mostra muito do que foi esse personagem controverso, admirado por muitos, mas também muito criticado pelos outros. O ponto crucial desse filme é você entender o tipo de empreendedor que você gostaria de ser.

Uma história real, de alguém que você sem dúvida já ouvir falar e é um dos nomes mais relevantes do século XX e XXI quando o assunto é tecnologia. Afinal, suas ideias estão presentes até o dia de hoje. 

Jobs foi um revolucionário e você tem muito o que aprender com ele. Porque querendo ou não, ele mudou o mundo que conhecemos. Hoje e sempre seu nome será lembrado, como um dos maiores gênios da era moderna.

Mas será que o legado é tudo? Será que você precisa sacrificar a sua felicidade para ser um sucesso? Até que ponto ser lembrado vale mais do que viver? Essas e outras reflexões vão aparecer nesse excelente filme.

Conclusão

No artigo de hoje te apresentei 5 filmes/séries do Amazon Prime que são perfeitos para empreendedores e futuros empreendedores. Cada uma das opções vai te ajudar a entender melhor a mente de um empreendedor, desde o que você deve fazer até o que você deve passar longe.

Caso você não seja assinante da Amazon Prime e assine a Netflix, não se preocupe. O blog conta com duas listas incríveis sobre opções que você encontra na Netflix: 

E não só nos filmes, documentários e séries que você poderá se divertir e aprender sobre o empreendedorismo, veja também o que o banco imobiliário pode te ensinar sobre negócios/!

Para mais artigos sobre empreendedorismo, continue acompanhando o blog da Smart. Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve. 

Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos que adoram filmes/séries do Amazon Prime.

Categorias
Empreendedorismo

Empreendedor que não é vendedor não cresce: descubra o porquê

Você é um empreendedor e acredita que saber vender não precisa fazer parte das tuas habilidades? Você não poderia estar mais errado. Descubra porque no artigo de hoje.

Antes de mais nada, temos que definir que vender não envolve apenas um produto ou serviço. Vender pode ser sobre uma ideia, pode ser sobre convencer, enfim, vender é muito mais do que apenas vender, por mais contraditório que pareça essa afirmação.

Ser um empreendedor também envolve ser um vendedor. Se você acha que essa sentença não é real, você vai se surpreender com o conteúdo deste texto. Continue comigo e você vai descobrir que um empreendedor que não é vendedor terá muitas dificuldades em crescer.

Se você tem um negócio estagnado, será que você está sendo um bom vendedor? Se for esse o seu caso, descubra porque ser um bom vendedor vai te transformar em um empreendedor muito mais completo.

Por que um empreendedor precisa ser um bom vendedor?

A resposta é bastante simples, um bom vendedor tem um poder maior de influenciar o seu meio. A esse meio significa não apenas os clientes e o público alvo, mas também os colaboradores da empresa.

Por isso vou separar algumas situações para você poder se identificar e entender os benefícios de ser um bom vendedor. Com certeza algumas das situações refletirão seu atual momento.

Pequena empresa (onde você é o próprio vendedor)

Empreendedor

Se você é dono de um pequeno negócio, onde basicamente você possui e vende seus produtos ou presta algum serviço, você com certeza já entendeu que se você não souber vender, você está fadado ao fracasso.

Pense, você pode ter o melhor produto ou serviço do mundo, mas se as pessoas não souberem disso, e você não conseguir transmitir, ninguém vai chegar até você.

Veja bem, não quero dizer que você não deva se preocupar com a qualidade do seu produto ou serviço, muito longe disso. Mas saber vender caminha lado a lado no grau de importância.

A forma que você conversa e se preocupa em trabalhar sua marca, faz toda a diferença. Tornar sua marca relevante vai trazer muito mais gente e dinheiro para o seu negócio. Como você é pessoa responsável pelas vendas, você deverá ser um bom vendedor

Mas você pode estar em outra situação, você é o empreendedor e possui um responsável ou uma equipe focada em vendas. Com isso você não precisa ser um bom vendedor, correto? Com certeza, não!

Venda uma ideia para seus colaboradores

Seja sua empresa grande ou pequena, e você possui responsáveis pelas vendas, você ainda terá muito mais sucesso se for um bom vendedor. Não está entendendo? Calma, eu te explico.

Como disse no começo do texto, vender não é apenas sobre vender um produto ou serviço. E esse exemplo será a resposta definitiva do porque todo empreendedor deve saber vender.

Primeira coisa: quando você possui uma empresa e traz colaboradores, você está buscando formas de resolver os problemas da sua empresa. Quando você contratar alguém para ser da limpeza, você está contratando alguém para cuidar do “problema” da limpeza.

Seguindo nesse exemplo: quando você contrata este colaborador você estará oferecendo um valor em dinheiro pelo serviço do mesmo, certo? Certo! Mas o que isso tem a ver com venda? Tudo!

Você buscou um profissional para desenvolver um trabalho, você negociou um salário e ele achou justo e ficou interessado na vaga. O que você acabou de fazer? Você vendeu uma vaga de emprego.

Ok, ainda está confuso? Vamos trazer isso para o setor de vendas. Embora você tenha uma equipe, você ainda será parte importante na forma que eles agem e atuam.

Você precisa “vender” o que você espera que eles façam, para eles entenderem realmente o que você deseja deles. Nas conversas sobre objetivos e metas, você está trabalhando com a forma que eles vão trabalhar.

Se você vender a forma que você gostaria que eles trabalhassem, e eles comprarem a ideia, tudo estará no caminho certo. Vender não é apenas trocar algo por dinheiro, ser um empreendedor é trabalhar com pessoas e vender além de tudo, ideias.

Mas é claro que se você não for um bom vendedor, você terá dificuldades em identificar bons colaboradores e poderá escolher sem “negociar” um pouco mais. Dessa forma, você estará vendendo uma vaga para a pessoa errada. Ou pior, contratou a pessoa certa, mas não soube “vender” sua ideia.

Como ser um bom vendedor sendo empreendedor?

Ok, acredito que ficou claro, que quando se é um empreendedor que não sabe vender, você estará perdendo uma excelente oportunidade de ter mais ganhos. Dessa forma, vamos te mostrar formas de maximizar suas vendas e ser um excelente vendedor.

Usando a tecnologia para vender mais

Se você não trabalha com divulgação online dos seus produtos e serviços, você estará a alguns passos atrás. O mundo hoje é completamente digital, dessa forma você terá um mercado muito maior se “vender” online.

Você ou sua equipe deve trabalhar as incríveis ferramentas online em prol de ter uma marca mais conhecida e entender seu público. O Google Ads será excelente para você entender o que as pessoas acham da sua marca, por exemplo.

Trabalhe sua marca

Já temos um artigo sobre estratégias para vender mais, recomendo que você leia esse texto. Ele vai mostrar como você poderá chegar em mais pessoas e não só isso, como trabalhar para ser um melhor vendedor (ou ter uma empresa que venda mais).

Quando você trabalha sua marca, você está utilizando do marketing para chamar a atenção do seu público alvo. Dessa maneira, você será uma marca que vende muito mais.

Quando você se preocupa com as necessidades dos seus clientes, você está vendendo a ideia de estar solucionando um problema para ele. O seu produto (ou serviço) deve vender soluções.

Conclusão

No texto de hoje, vimos a importância de ser um empreendedor que saiba vender, seja seu produto ou suas ideias. Dessa forma, trabalhe essa característica, para ser um empreendedor ainda melhor.

Para mais artigos relevantes sobre vendas e empreendedorismo, continue acompanhando nosso blog. Se não sabe por qual artigo começar, vou te deixar uma dica: de que forma eventos corporativos podem turbinar as suas vendas.

Agradeço pela leitura, e nos vemos em breve.

Categorias
Administração Empreendedorismo

5 Leis do Sucesso ensinadas por Rick Chesther

No texto de hoje vou te apresentar Rick Chesther e as suas 5 leis do sucesso vão te ajudar a conquistar o seu sucesso. Siga comigo e conheça!

Segundo Rick Chesther, para você ter sucesso você precisa seguir 5 leis do sucesso. Através delas você poderá prosperar em qualquer área que resolver se arriscar. Principalmente, se você deseja ser um empreendedor de sucesso.

No artigo de hoje, vou te apresentar a essas leis do sucesso de Rick Chesther e você certamente irá aprender muito com esse cara incrível. Que diariamente inspira milhões de pessoas.

Quem é Rick Chesther?

Antes de falarmos das suas leis do sucesso, temos que te apresentar a Rick Chesther, caso você não o conheça. Rick Chesther em 2017 era um desempregado, assim como milhões de brasileiros. Dessa forma, ele teve que achar um jeito de recomeçar.

Ele saiu de Minas Gerais e veio até o Rio de Janeiro, encontrar o caminho para o sucesso. Sabe qual foi o investimento inicial dele? Apenas R$10,00. Mas esse dinheiro nem era dele, ele emprestou de um amigo. E foi assim que ele começou a vender garrafas de água na praia.

Rick acreditou que vendendo água ele encontraria um mercado muito lucrativo. Como prova que ele estava certo, ele ganhava no mínimo R$200,00 por dia. Sua visão empreendedora o levou ao sucesso.

Hoje ele é um digital influencer (sendo gigante nas redes sociais e no YouTube) e se tornou um consultor econômico, além de ser um palestrante muito requisitado no mundo todo. A história dele inspira milhões de pessoas a buscar e encontrar o seu sucesso. Para ele existe 5 leis do sucesso que são fundamentais. Vou apresentar elas para você!

Extra: Além de Rick Chesther, também temos um artigo sobre ter sucesso, aprendendo com mulheres vencedoras. Não deixe de ler, assim que acabar de ler este artigo.

Conhecimento

Leis do Sucesso

Sem dúvida nenhuma, a primeira entre as leis do sucesso de Rick Chesther é o conhecimento. O conhecimento é o caminho mais seguro para quem busca ter sucesso.

Será através dele que você vai ter como encarar as dificuldades e conseguir superar uma a uma. Dessa forma, busque sempre o conhecimento, estudar vai te trazer um prisma de opções para você ir mais longe que os demais.

Dentro disso, você também deve trabalhar o autoconhecimento, para entender quem você é e de que forma você poderá chegar nos seus objetivos. O autoconhecimento é tão importante quanto qualquer conhecimento prático.

Após entender quem você é de verdade, você deve escolher o caminho que quer seguir e buscar o máximo de conhecimento sobre esse tema. Se você se tornar um especialista na área que planeja trabalhar, você entrará muito forte no caminho do sucesso.

Aprenda, aprenda e aprenda. Usa a sua vida como exemplo, use tudo de negativo e positivo para entender as coisas à sua volta. O conhecimento sobre a vida também é muito importante, para que tudo fique da forma que deseja.

Junte o conhecimento específico, o autoconhecimento e o conhecimento sobre a vida que com certeza, você terá uma base forte para conseguir se consolidar no caminho do sucesso.

Dica de leitura: para ter o conhecimento necessário caso deseje empreender, te apresento um livro que escrevi: O Empreendedor Smart! Nele você vai descobrir como empreender da maneira mais inteligente possível.

Ter Medo

Ter medo, como uma das leis de sucesso? Sim, é isso mesmo que você leu. Ter medo vai te ajudar a ficar centrado e entender que cada passo que você escolher será importante.

A coragem verdadeira só aparece se estiver acompanhada do medo. Coragem não é não ter medo de nada, é ter muito medo, mas ainda assim tentar e se arriscar. Então, se você busca o sucesso, você deve ter medo, o medo vai te deixar mais preparado para lidar com problemas que possam aparecer.

Porque quando você tem medo de algo, você cria formas de superar esse seu medo e alcançar o que almeja. Quando você não tem medo, as coisas perdem o valor para você.

Mas lembre-se, o excesso de medo é prejudicial. Aprenda a temer o que é real, não crie um medo gigante em algo que, no fundo, pode não existir. Esse medo deve ser racional, para assim trazer mais clareza para seus atos.

Visão

Essa é  a habilidade que certamente te deixará mais perto do sucesso. Quando você tem a visão aflorada para o sucesso, nada será capaz de te parar. Identificar algo que pode vir a te trazer muitos benefícios, será crucial para o sucesso.

Rick achou na venda água na praia, uma oportunidade para ser bem-sucedido e ele agarrou com unha e dentes. Aprenda a olhar para fora da “caixa”, seja humilde para entender o que pode dar certo para você e não apenas o que você quer que dê certo.

Extra: já que falamos em visão e olhar além, você sabia que a localização do seu negócio tem muita influência sobre o sucesso da sua empresa? Leia nosso artigo sobre esse tema e descubra!

Acreditar e Persistência

Para fechar a lista das leis do sucesso, trago essas duas leis juntas. Resolvi apresentá-las juntas, pois elas devem andar sempre de mãos dadas. Acreditar e ter a persistência necessária será o que tem de mais forte no seu objetivo de conquistar o sucesso.

Se você realmente acredita em algo, você deve ir até o fim, tendo fé que seu plano é bom e que ele dará certo. Para que o sucesso venha, você deve acreditar mais que tudo e persistir mesmo se parecer impossível

Conclusão

No artigo de hoje, te apresentei a um cara que eu admiro muito, Rick Chesther. Você pode saber um pouco mais sobre ele, e como ele é uma inspiração para todos, principalmente, para os que vieram de baixo e que buscam ter sucesso nas suas vidas e carreiras.

Além disso, te apresentei as 5 leis do sucesso dele: conhecimento, ter medo, visão, acreditar e persistência. Seguindo essas leis você certamente terá um futuro brilhante pela frente.

Para mais artigos inspiradores e sobre empreendedorismo, continue lendo esse blog. Ele tem atualizações constantes e estamos aqui para trazer cada vez mais conteúdos relevantes para você poder aprender cada dia mais.

Agradeço sua leitura e nos vemos em breve!

Categorias
Empreendedorismo Produtividade

O que o Banco Imobiliário pode te ensinar sobre negócios?

Banco imobiliário é um dos jogos de tabuleiro mais jogados e conhecidos no mundo todo. Nele, você simula o mundo dos negócios, e é justamente sobre isso que falarei nesse artigo.

Além de muito divertido, você vai descobrir que esse famoso jogo pode ser muito mais que uma simples diversão com sua família e amigos. Pelo seu jeito de jogar, você vai aprender muito sobre ser um empreendedor.

Caso seja um jogador assíduo ou só tenha ouvido falar, vamos te mostrar algumas lições que o Banco Imobiliário te ensina que pode e deve ser usado na forma que você gere seu empreendimento.

O jogo te transforma em um empresário, dessa forma, mesmo que de “mentirinha”, você vai ter que atuar como um verdadeiro empreendedor, se você quiser vencer. Mas não vou me alongar mais, siga comigo nesse texto e descubra tudo que esse jogo pode te ensinar!

Lições que o banco Imobiliário traz para a vida real (para empreender)

Imagine se divertir, com um jogo que ganhou o coração de muitos. Eu mesmo ainda guardo com carinho a minha caixa já velha com o Banco Imobiliário. Mas nem só de carinho e boas lembranças eu me recordo do jogo. Nele aprendi algumas lições que levei comigo e fazem parte do meu jeito de empreender.

Assuma riscos para vencer

Banco Imobiliário

Assumir risco é algo que funciona muito bem no jogo e na vida real. Afinal, você vai precisar adquirir propriedades no início do jogo, que muitas vezes você não escolheria, para ter como render no jogo. Se você ficar parado e não agir, vai perder no jogo e nos negócios.

No jogo você terá alguns concorrentes, essa é a graça de um jogo, ter alguém para competir. Dessa forma, você vai precisar trabalhar a sua estratégia para conseguir superá-los. Na vida real, é praticamente a mesma coisa, se você não tentar nada novo, você será apenas mais um.

Apostas fazem a roda dos negócios andar, no banco imobiliário você deve agir primeiro, mesmo que isso te coloque em risco. Para vencer você vai precisar assumir riscos altos.

É claro que em alguns momentos você terá que ter uma postura um pouco mais passiva. Mas não deixe que isso afete seu ímpeto ofensivo. Sempre que tiver que se “segurar” um pouco, garanta que no próximo passo irá com tudo.

Tome conta de vários negócios e consiga “esmagar” seus adversários. Não seja sempre passivo, jogue o dado e busque sempre a vitória. Essa lição do jogo é tão importante, que para ganhar você precisa se arriscar e aprender como tudo funciona. Sempre se antecipando, quando for possível.

Negociar é preciso

No Banco Imobiliário, você também vai precisar negociar, não apenas adquirir propriedades e jogar o dado. E é aqui, que fica igual ao mundo do empreendedorismo. 

É na negociação que você trabalha a sua persuasão e obtêm, ou não, vantagem contra os demais. Assim como no jogo, na vida real você vai precisar adquirir “propriedades” que julga importantes, para colher os frutos depois. 

O jogo tem uma dose alta de adrenalina, justamente quando você entra no personagem e trabalha sua habilidade de negociar e muitas vezes terá que blefar e fazer com que os outros vejam o que você quer que eles vejam.

Ser um bom negociador no jogo e na vida real, vai te tornar um grande empreendedor. Negócios envolvem pessoas, pessoas envolvem reuniões e negociações complicadas, se destacar nisso, vai te deixar várias “casas” na frente.

Diversifique as suas receitas

No jogo, você terá as suas propriedades e elas irão te gerar rendimentos. Mas depender apenas de uma boa carta, será um erro tremendo. Na terceira lição, aprenda com o jogo a diversificar as suas fontes de receitas.

Crises estão indo e vindo, posso afirmar que momentos de dificuldade fazem parte de qualquer negócio. Dessa forma, não seja dependente de uma única fonte de gerar receitas.

Desde poucos clientes, até uma quantidade limitada de produtos e serviços. Quando se trabalha com pouco você tem menos cartas na mesa. Sem ter para onde correr a derrota virá.

Para se livrar disso, crie um negócio conciso que te dê segurança e autonomia na forma que lida com seu empreendimento. E isso, não vale apenas para o Banco Imobiliário ou para sua empresa, ter várias rendas ativas, fará toda diferença para pessoas físicas também. 

Com isso, mesmo que uma parte esteja “condenada”, você terá uma série de outras formas de reagir. Sabemos que nem sempre é fácil, quase nunca é, por isso, se você quer se destaca você deve sempre diversificar e conhecer diferentes áreas que poderá atuar a lucrar.

Para conseguir ter mais receitas, muitas vezes você terá que se reinventar, para sempre conseguir estar na frente dos demais, dessa forma você não espera algo para inovar, você inova e sempre se reinventa. Com isso, não espere até que algo ruim aconteça para inovar.

Reserva financeira

Um dos pontos mais sérios dentro de uma empresa deve ser a Gestão Financeira (não sabe como fazer? Temos um excelente artigo sobre isso). Nos pontos anteriores, o jogo te ensina a ser ofensivo e a diversificar nos seus ganhos. Mas ter uma reserva financeira é a lição da vez.

Uma reserva financeira, será fundamental para ir bem no jogo. Afinal, nunca dependa da sorte. Sorte é um jogo que você joga vendado, não dependa dela para nada. Se ela vier, que bom, se não, faça uma boa gestão.

A reserva financeira é a prevenção de qualquer negócio, com ela você terá uma sobrevida em momentos de crise e estará pronto para bater de frente com as dificuldades que possam se apresentar. 

No jogo e na vida, a sua reserva financeira serão “vidas” extras que você terá para conseguir vencer. Ser um empreendedor vencedor não é “vencer” sempre, é conseguir sair por cima mesmo em “derrotas”.

Conclusão

No artigo de hoje, te mostrei as principais lições que você vai aprender jogando Banco Imobiliário e de que forma isso irá refletir positivamente na forma que você empreende.

Se você busca mais lições importantes sobre empreendedorismo, não deixe de ler todos os artigos no nosso blog. O conteúdo é riquíssimo e também vai te trazer excelentes exemplos do que fazer e acima de tudo, porque você deverá fazer.

Para você que é fã de leitura, temos um excelente artigo sobre livros que falam de negócios, que você deve ler até o fim do ano. Desafie-se e aprenda ainda mais sobre empreendedorismo.

Compartilhe esse artigo com seus amigos, para que eles também aprendam tudo que o Banco Imobiliário pode ensinar. Agradeço a leitura e nos vemos em breve.

Categorias
Empreendedorismo

Empreendedores que começaram com pouco: alguns com menos de R$300,00

Está com pouco dinheiro e tem medo de empreender? Conheça alguns empreendedores que começaram com pouco e tiveram enorme sucesso.

Um dos fatores que a maioria das pessoas usa como desculpa para não empreender, é a falta de dinheiro. Achando que sem um valor gigantesco não é possível iniciar um negócio de sucesso.

Se você tem esse pensamento, você está certamente enganado. E no texto de hoje, vou te mostrar exemplos vivos, que tiveram a coragem de investir, mesmo com pouco dinheiro disponível e tiveram muito sucesso. Siga comigo e descubra!

Empreendedores que começaram com pouco

Empreendedores que começaram com pouco

Os exemplos que vou te mostrar são de pessoas assim como você, que movidas por um sonho resolveram apostar suas “poucas fichas” em seus negócios. Vamos a eles!

Carla Castilho

Carla Castilho é a fundadora da Unius, que é uma agência de marketing que iniciou seus trabalhos em 2005 com um investimento de 10 mil reais. Embora em 2005 fosse um bom valor, estava longe de ser um capital inicial elevado. Já em 2021 a Unius presta seus serviços para empresas de grande porte.

Segundo Carla, é muito importante que você sempre busque inspiração em empresários de muito sucesso, aprendendo cada vez mais e colocando isso em prática. Como a sua empresa trabalha com marketing, ela ajuda muito empreendedores a entender o caminho certo para onde seguir.

Como lição para quem pretende empreender, ela diz para tomar muito cuidado ao planejar e investir seu dinheiro, sendo que muito desse dinheiro é perdido de forma desnecessária e sem dizer ao certo para onde foi.

André Krummenauer

Em 2008, André com apenas 20 anos, resolveu tentar algo que pudesse parecer loucura. Com apenas 100 reais para investir, ele se juntou com outros sócios e criou a Involves e essa aposta não podia ter dado mais certo.

A Involves é uma empresa que trabalha com soluções em tecnologia para gestão de marketing. Ele foi um visionário (junto com seus sócios), porque em 2008 ainda não se falava tanto do mundo da tecnologia e suas muitas possibilidades (não no Brasil, pelo menos).

Segundo ele, quando se tem um valor baixo para investir é necessário ter um planejamento bem feito e que possa trazer um resultado rápido. Dessa forma, o investimento rapidamente pode ser coberto e trazer lucro. Ele recomenda ter uma outra fonte de renda, caso o empreendimento fique um pouco estagnado.

Além disso, ele diz que o apoio de familiares e amigos foi fundamental para conseguir transformar seus sonhos em realidade. Dessa forma, ele evidencia que será excelente ter pessoas para te apoiar, financeira e emocionalmente.

Letícia Penna

Essa foi a história que me motivou a escrever esse artigo. Em 2011 Letícia com apenas 300 reais e muita coragem fundou a Sapatilha na Sacola. Hoje em 2021, ela está muito satisfeita e feliz por trabalhar com peças femininas e poder viver o seu sonho de sucesso.

Segundo ela, a coragem será determinante, ainda mais, se aliada a boas ideias e um excelente planejamento. Ter uma boa ideia e não buscar formas de desenvolvê-la, só vai te deixar sem empreender e caso resolva empreender, não saberá o que fazer se algo der errado.

Dessa forma, o empreendedor precisa de toda a informação que puder, para entender se o seu produto ou serviço terá um público que esteja interessado no que você tem a oferecer. Porque ter um produto que seja necessário, ajudará muito na hora de conquistar consumidores.

Felipe Dib

Esse foi o investimento mais alto da lista, mas mesmo assim 24 mil reais é muito pouco se comparado ao imaginário do que é preciso para empreender. Felipe criou uma empresa especializada em cursos de inglês de alta velocidade no aprendizado, a Você Aprende Agora.

Para ele, o mais importante é não perder tempo. O empreendedor deve encontrar uma necessidade e trabalhar ao máximo nela para ter sucesso com isso. Ele afirma que não existe o momento perfeito para empreender e que se você esperar por ele pode nunca empreender e ficar estagnado o resto da vida.

Gabriel e Bruno Passarelli

Gabriel e Bruno são irmãos, e eles criaram a Descubra o Mundo, uma empresa focada em programas de intercâmbio. Quando eles tinham para dar vida a esse projeto? Apenas 15 mil reais, que era o valor somado do que eles tinham na poupança.

Assim como a Letícia, eles focam que é importante encontrar seu público para poder investir. Porque segundo eles, não tem nada pior do que investir seu esforço e dinheiro, em um produto ou serviço que não resolva a necessidade de ninguém. 

Se você identificar seu público, as chances de retorno são muito maiores. Além disso, eles ressaltam que é muito importante não desistir e ter paciência na hora de gerir o seu negócio. Porque o sucesso não é fruto do acaso e não vem de um dia para o outro, pode levar algum tempo, o importante é não desistir.

Conclusão

No texto de hoje, te mostrei vários exemplos de pessoas que investiram pouco e tiveram um enorme sucesso. A mensagem que quero passar é que é possível acreditar nos seus sonhos, mesmo sem dispor de muito dinheiro.

Quando você empreende o dinheiro não é o único fator determinante. Ele ajuda, com toda certeza, mas a sua garra, perseverança, resiliência, busca por conhecimento e um espírito de empreender verdadeiro, valem mais que qualquer quantia de dinheiro.

Aliado é isso é de extrema importância, identificar um público alvo para o seu negócio e avaliar se o investimento nessa ideia será adquirido por pessoas reais com necessidades reais. Esse é o “passo 0” para todo investimento.

Neste blog, você encontra dezenas de artigos que irão te ajudar a empreender e a ser um empreendedor melhor. Vou separar três artigos para você ler e ter um horizonte ainda maior sobre empreender e ser um empreendedor: gestão de crise: lições importantes/; os novos empreendedores estão crescendo com coworkings e cursos online para empreendedores.

Agradeço a sua leitura, e nos vemos em breve!

Categorias
Empreendedorismo

Um podcast de histórias de empresários reais como você? Temos!

Procurando um podcast de histórias reais de empreendedores, que você possa se identificar? Você precisa conhecer nosso podcast.

Atualmente os podcasts estão entre as mídias mais buscadas por pessoas com diferentes interesses. Dentro disso, existem milhares de empreendedores e entusiastas do assunto empreendedorismo.

Para esse público, gostaria de apresentar o podcast da Smart, O Empreendedor Smart. Você encontra todos os nossos vídeos disponibilizados gratuitamente no Spotify. 

Nele, você vai conhecer pessoas reais e as suas histórias. Além de aprender, com exemplos práticos, você terá grandes lições para usar como exemplo nos seus negócios.

Descubra os benefícios que você vai ter ao acompanhar o nosso podcast, e porque é tão importante acompanhar empresários reais que você possa se identificar.

Um podcast de histórias reais

podcast de histórias

Com muito orgulho, eu afirmo que o podcast O Empreendedor Smart é feito de pessoas e histórias reais. De nenhuma forma esse podcast visa te iludir ou superestimar o empreendedorismo. Aqui você vai ver fatos reais e pessoas reais.

Quando você ouve um podcast você se sente parte de uma conversa, você se torna parte do ambiente. E o ambiente tem forte impacto na tomada de decisões

Dessa forma, você estará totalmente imerso em um ambiente que vai te melhorar de todas as formas, quando falamos de empreender e ver o mundo na ótica de um empreendedor.

Veja os benefícios que acompanhar nosso podcast vai trazer para você

O que não fazer!?

Esse sem dúvida é algo que vai te ajudar muito. Mesmo que muitos afirmem que a única forma de aprender é errando, não vá por esse caminho. No nosso podcast, você verá pessoas reais com erros reais que fizeram parte da sua construção como empresário. Mas você não vai precisar repetir esses erros. 

Ouça atentamente as histórias e veja que forma seu pensamento está no caminho errado. Eles superaram todas as dificuldades e conseguiram ter sucesso. 

E estão te mostrando de cara limpa onde eles erraram para que você não caia nas mesmas armadilhas. O que nos leva diretamente para o nosso próximo item.

O que fazer!

Da mesma forma, que esses empresários tiveram seus erros e falhas (isso é normal, algo que faz parte de qualquer trajetória), e irão te ensinar com isso, eles também tiveram muitos acertos (muito mais do que erros) e você poderá ter essas informações claras para você. 

É muito mais fácil entender um conceito quando você ouve de alguém que já o aplicou com sucesso. Nesse podcast, as frases terão um peso extra, pois vão te trazer dicas muito boas do porquê e o melhor de tudo, de como fazer.

Você será um Empreendedor Smart

Empreendedor Smart, foi um nome criado por mim, para um conceito que visa te tornar um empreendedor muito mais inteligente. E essa inteligência, não tem nada a ver como intelecto. É a inteligência de escolher sempre o melhor caminho para seu empreendimento.

Escrevi um livro de mesmo nome, O Empreendedor Smart. Onde mostro a minha trajetória e como os conceitos que mostro no livro me ajudaram e ajudam muitas outras pessoas a terem sucesso e se tornaram empreendedores Smart.

No livro, também mostro exemplo de outros empresários que usaram o conceito Smart e se deram muito bem. O podcast é uma continuidade do meu livro. O objetivo é o mesmo, te ajudar a ser um empreendedor Smart.

E as histórias de pessoas reais que você verá será a cereja do bolo para coroar ainda mais esse conceito. Todos os convidados são empreendedores Smart, e todo o conhecimento e experiências deles será passado para você.

Conteúdo relevante

No podcast da Smart, todo o conteúdo será relevante e vai agregar muito conhecimento para você. E sabe o que é melhor: todas essas dicas poderão ser aplicadas de forma imediata.

Eu garanto para você que cada minuto de conversa vai valer a pena. O objetivo é trazer o melhor sobre o empreendedorismo de uma forma que seja prático e totalmente aplicável. Sem enrolação! 

E muito mais!

O nosso podcast também vai trazer formas de você ser um empreendedor melhor, buscando conceitos modernos e aplicáveis no seu negócio. O podcast O Empreendedor Smart foi feito para você, para poder ser um guia de boas ideias.

Nosso principal objetivo é influenciar você a escolher o caminho certo na tomada das suas decisões. Criando um ambiente totalmente pautado em conhecimentos técnicos e histórias de pessoas reais. Te mostrando a teoria e prática da maneira mais completa da internet.

Conclusão

No texto de hoje apresentei o podcast da Smart, onde você vai aprender com pessoas reais a como ser um empreendedor e como empreender, usando de ensinamentos que funcionaram muito bem para eles.

Sempre que você demanda tempo para ouvir e aprender você estará preparando você mesmo para ter mais conhecimento e poder usar isso em seu favor.

Nesse blog, você encontra dezenas de artigos que vão enriquecer ainda mais o seu conhecimento sobre o empreendedorismo. Aliando nossos textos, com os nossos podcasts, você terá exemplos práticos de como é possível ser um empresário de sucesso.

Vou deixar três links de outros artigos para você conhecer mais podcasts e canais do YouTube que vão de encontro com o que tratamos neste blog. Além de um conceito muito interessante que poderá transformar o seu negócio de uma vez por todas.

Mais 10 podcasts para empreendedores, onde você terá excelentes horas de arquivos para agregar ainda mais conhecimento e conceitos em seu arsenal. Se você é mais fã de vídeos, não se preocupe, tem um outro artigo sobre 6 canais do YouTube para empreendedores.

Dessa forma, você poderá ver e ouvir, histórias de dificuldades, dicas, exemplos, enfim, uma infinidade de opções para você buscar inspiração. E também veja sobre o conceito do porco-espinho e como ele pode transformar o seu negócio.

Compartilhe esse artigo nas suas redes sociais, dessa forma, mais pessoas terão acesso a esses materiais de extrema qualidade e que vai mudar a forma que a maioria das pessoas vê o empreendedorismo.

Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve.

Categorias
Administração Empreendedorismo Finanças

Você tem mentalidade rica ou mentalidade pobre?

Você saberia me responder se a sua mentalidade é rica ou pobre? Nesse artigo, vou te ajudar a descobrir!

Muito tem se falado sobre ter uma mentalidade rica/vencedora. E esse tema é algo bastante relevante. Através de uma mentalidade rica a sua vida pessoal e sua empresa encontrarão um rumo para o sucesso. Da mesma forma, uma mentalidade pobre poderá estar te levando para o fracasso.

Acredito que você, assim como eu, busque o sucesso e uma mentalidade rica. Mas será que você sabe, realmente, se a sua mentalidade é rica? No artigo de hoje, vou te explicar sobre isso e muito mais. Uma mentalidade rica poderá ser alcançada, caso você aprenda do jeito certo a interpretar e administrar os seus recursos.

Rico X Pobre

Vale lembrar que não é uma regra, existem pessoas com uma mentalidade pobre que acabam ficando ricos, seja por diversos fatores, desde herança até sorte. O mesmo vale para pessoas que tem uma mentalidade rica, que por alguns infortúnios acabam não tendo o sucesso esperado.

Dito isso, no texto de hoje, não falaremos sobre as exceções, falaremos sobre a regra. Como a sua mentalidade pode definir o seu futuro, estar pobre é diferente de ser pobre, você pode não ser rico financeiramente ainda, mas possuir uma mentalidade rica, te ajudará a conquistar o sucesso financeiro.

Do mesmo jeito que estar rico é diferente de ser rico. Uma pessoa rica, mas com uma mentalidade pobre, pode pôr tudo a perder e sem ter uma mentalidade rica, não conseguirá se reerguer, ficando pobre devido a sua visão limitada.

É comum algumas pessoas esperarem melhorar de vida para começar a se preocupar com suas finanças, criando um círculo vicioso, onde ele não está melhorando justamente por não ter um planejamento adequado. 

Vou apresentar características de ambas as mentalidades e descobrir em qual você se encaixa. E de que forma é possível mudar a sua mentalidade, para conseguir uma mentalidade rica que trará muito sucesso.

Mentalidade rica X Mentalidade pobre

Vamos esquecer por um momento a sua situação financeira (e/ou de sua empresa, caso possua uma) e focar na sua abordagem financeira. Estamos falando sobre mentalidade, como já expliquei, ser e estar, rico ou pobre é uma questão não apenas norteada pelo seu dinheiro, mas sim pela forma que você vê questões financeiras.

O objetivo é que você descubra em qual mentalidade se encaixa e de que forma você pode melhorar sua abordagem. Vou trazer algumas perguntas:

A – Você é uma pessoa impulsiva (acha a razão algo chato e desmotivador)

B – Você tem controle do quanto você e/ou a sua empresa gasta?

C – Seus gastos estão relacionados apenas à realização pessoal (sem considerar sua atual situação)?

D – Você gasta mais do que ganha? Você tem dívidas que não consegue pagar?

E – Você possui um planejamento financeiro?

Vamos para as respostas!

A – Você é uma pessoa impulsiva (acha a razão algo chato e desmotivador)

Caso sua resposta seja sim, há grandes chances de você ter uma mentalidade pobre. Vale lembrar que tudo que estamos falando aqui é no sentido financeiro, ter um espírito aventureiro, não tornará a sua mentalidade pobre.

mentalidade rica

Agora, quando você troca de carro, sem pensar em como vai pagar simplesmente por impulso ou investe dinheiro da sua empresa sem analisar o que está fazendo, por achar que pode dar certo, isso tudo sem possuir um capital de giro e planejamento. São atitudes como essas, que tornam a sua mentalidade pobre.

Uma pessoa com mentalidade rica, tem suas vontades e desejos, mas busca uma forma real e racional de conseguir alcançar. A mentalidade rica é a mentalidade que passa por cima do impulso, para gastos elevados uma pessoa de mente rica, irá analisar todo o cenário, só irá fazer ou investir, caso tenha condições de pagar e se esse valor não irá comprometer todo o resto.

B – Você tem controle do quanto você e/ou a sua empresa gasta?

Se a sua resposta for não, você com certeza, não tem uma mentalidade rica. Não vou me alongar muito nesse ponto, por ser algo bastante óbvio. Se você não tem controle de quanto gasta na sua vida ou na sua empresa, você certamente está em uma corda bamba, que mais cedo ou mais tarde irá cair.

Ter o controle do quanto ganha e do quanto gastar é uma obrigação de todos que buscam ter mais sucesso. Se você não for um bilionário (em alguns casos, até se for), é um grande erro, gastar de uma forma que você não tenha a certeza, se irá poder pagar. Sem um controle é muito fácil se perder. 

Pode ter certeza que uma pessoa com mentalidade rica, terá a noção clara de seus recursos financeiros e ainda mais sobre as suas contas.

C – Seus gastos estão relacionados apenas à realização pessoal (sem considerar sua atual situação)?

Esse é um erro comum, achar que pessoas com mentalidade rica e que buscam enriquecer, não podem ir atrás dos seus sonhos, por se limitarem e serem “certinhas” demais.

Agora vamos analisar: a pessoa tem o sonho da casa própria, será mais fácil conseguir realizar tendo uma organização financeira e guardando o dinheiro necessário ou gastando todos os recursos, aproveitando a vida sem pensar nas consequências? 

É como na fábula da formiga e da cigarra, muitas vezes será necessário “sofrer” hoje para aproveitar depois, se você apenas aproveitar, as chances de sofrer depois são muito grandes. Essa simples história infantil tem muito a dizer sobre a mentalidade rica (formiga) e a mentalidade pobre (cigarra).

D – Você gasta mais do que ganha? Você tem dívidas que não consegue pagar?

Caso a sua resposta seja sim, para às duas, você não tem uma mentalidade rica. A única forma de enriquecer é ter mais dinheiro, isso é redundante. Porém, muitas pessoas não levam isso em conta. Se você está cheio de dívidas que não consegue pagar, não está nadando rumo a algo bom. 

Dívidas não significam uma mentalidade pobre, empréstimos e financiamentos, por exemplo, se bem aplicados e associados a uma condição financeira que permita pagar em dia, podem ser uma manobra para você ter sucesso na sua empresa e/ou conquistar a casa própria, entre outros.

E – Você possui um planejamento financeiro?

Uma pessoa com mentalidade rica leva o planejamento financeiro como sua “bíblia”. Pois, será através dele que tudo irá acontecer. Não existe “milagre” nesse ponto, tudo tem a ver com estudo, conhecimento e ações boas.

O planejamento financeiro pessoal garante que tudo fique certo nas questões ligadas à pessoa física. Geralmente pessoas com uma boa gestão financeira pessoal, são empreendedores com um planejamento financeiro sensacional.

Se a sua empresa está rumo à falência ou está pensando em fechar a sua empresa, o principal culpado será a falta de planejamento financeiro, que gerou um efeito de bola de neve, que dificilmente terá volta.

Isso não quer dizer que a mensalidade rica garante que tudo dê certo. Porém, uma mentalidade assim vai te dar ferramentas para evitar que problemas aconteçam e que caso ocorram, possua um plano B que possibilita superar isso sem sofrer fortes impactos. 

Tudo isso, só será garantido com um planejamento financeiro vindo de uma mentalidade rica. Então, caso não tenha um planejamento financeiro na sua vida ou empresa, sugiro fortemente que desenvolva um. Assim uma mentalidade mesmo que pobre, aos poucos será moldada para uma mentalidade rica.

Conclusão

No texto de hoje, apresentei as diferenças entre uma mentalidade rica e uma mentalidade pobre, trazendo questões para você descobrir em qual se encaixa. Além disso, trazendo dicas de como reverter esse quadro, caso sua mentalidade seja pobre. 

Buscar conhecimento será essencial. Para isso, vou recomendar dois artigos do blog com livros que irão te ajudar a mudar seu mindset para uma mentalidade empreendedora poderosa: 

Curtiu o conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais, até a próxima!