Categorias
Vendas

Smart Brasília: 5 Técnicas para aumentar o ticket médio da sua empresa

Buscando formas de aumentar o ticket médio da sua empresa? Você veio ao lugar certo!

Aumentar o ticket médio é um dos grandes objetivos das empresas, garantindo assim melhores resultados para a empresa. Dessa forma, a empresa deve utilizar-se de medidores para entender o relacionamento entre empresa e clientes. E o ticket médio é perfeito para isso.

Com o ticket médio será possível entender os consumidores da sua empresa e estabelecer formas de aumentar seu ticket. No texto de hoje, vou te ensinar 5 técnicas que são perfeitas para aumentar o ticket médio do seu negócio. 

Ticket Médio: o objetivo é aumentá-lo! 

Dica importante: antes de ler esse artigo, recomendo que leia:  Explicando o que é Ticket Médio e sua importância. Com às duas leituras ficará ainda mais fácil seu entendimento.

De forma resumida o ticket médio é a média que seu cliente gasta em sua empresa, sendo um importante indicador da relação entre seus clientes e seus produtos/serviços, representado através de números. 

Aumentar o ticket médio será uma excelente forma da sua empresa ficar melhor posicionada no mercado, além de possibilitar o crescimento dos lucros (que é o objetivo de todo o negócio).

Porque o ticket médio é um indicador tão importante?

Ter um ticket médio elevado está diretamente relacionado a alta performance da equipe de vendas. Com isso, buscar aumentar o ticket médio é fundamental para que as vendas não parem de crescer.

Além disso, com o ticket médio será possível buscar referências importantes para toda a empresa (principalmente no setor de vendas e marketing), onde será possível aplicar as mudanças necessárias para melhor os números.

Ele será um indicador importante para realizar mudanças na equipe de vendas (com contratações e demissões), evidenciar necessidade de capacitação para os vendedores, na revisão das etapas e rotinas comerciais da empresa, na alteração de preço e promoções, além de abrir caminho para novos processos.

Como aumentar o ticket médio?

Aumentar o ticket médio da empresa, está diretamente ligado ao crescimento do faturamento, bem como na maximização dos recursos da empresa. Além disso, avaliando o ticket médio será possível descobrir seus melhores clientes e conseguir mantê-los, fazendo-os gastar mais.

Agora que expliquei todo o conceito, vamos as 5 técnicas para aumentar o ticket médio da sua empresa.

Técnica 1: Invista na capacitação dos vendedores 

Se o objetivo é vender mais e melhor, o segredo está justamente em quem participa diretamente das vendas: os vendedores. Com isso, a sua empresa deve investir na capacitação e melhoria na forma como os vendedores atuam.

Dessa forma, não fique apenas no básico sobre os produtos ou serviços da empresa, mas invista continuamente em cursos e treinamentos para que sua equipe fique cada vez mais afiada.

Muitos podem dizer que a função de vender é apenas do vendedor, porém eu discordo totalmente dessa afirmação. Tendo em vista que melhores vendedores vão garantir maiores lucros para a empresa. Não investir na capacitação deles, será agir contra seu próprio negócio.

Além disso, ao lidar com clientes, quanto melhor for o trato maior serão as chances de conquistar e aumentar o ticket médio desse cliente. Tornar esse processo algo natural pode levar tempo, mas certamente trará excelentes resultados. Ficando muito mais fácil aumentar o ticket médio.

Técnica 2: Amplie as opções de compra

Quanto mais produtos/serviços a sua empresa oferecer, maiores serão as chances dos seus clientes adquiri-los. Porém, é preciso considerar que esses produtos/serviços devem ser planejados com muito cuidado.

Tendo em vista que oferecer um produto apenas por oferecer não faz sentido, uma vez que a empresa irá investir dinheiro em seu desenvolvimento. Entretanto, se houver esse cuidado com o novo produto/serviço, certamente será uma excelente forma de aumentar o ticket médio.

Lembre-se que o produto deve fazer sentido junto aos seus clientes e público-alvo. Com isso, uma das melhores formas de vender mais para os consumidores é apostar em produtos/serviços que completem o produto que elas estão adquirindo ou que gerem um upgrade.

Técnica 3: Estimule as recompras

O ticket médio é tão importante, pois ele usa informações dos próprios clientes da empresa, a partir dessas informações também é possível entender muito melhor alguns pontos sobre os clientes. Sobre isso, nessa técnica, será possível aumentar o ticket médio através da estimulação das recompras.

Esse ponto vai variar muito e dependerá da vida útil de cada produto ou serviço que a empresa dispõe, para a partir dessa informação poder criar todo um planejamento para entrar em contato com o cliente perto do fim do prazo do produto ou serviço.

Se bem utilizada, essa técnica vai garantir excelentes formas da empresa continuar sempre vendendo para seus clientes. Tendo uma tabela ou sistema completo com vencimentos, será possível chegar no cliente no momento certo.

Vou listar alguns exemplos, para ficar mais claro:

  • Lojas de venda de eletrônicos: utilizando do levantamento de vida útil de cada aparelho, para verificar se o cliente precisa de um novo;
  • Academias: criando planos mensais, trimestrais, semestrais ou anuais, para garantir que o cliente fique mais tempo utilizando (muitos combinam a isso descontos para quem fizer esse tipo de compra, pois garante o cliente por períodos mais longos, valendo a pena aplicar um desconto);
  • Oficinas: criando alerta nos celulares dos clientes quando a revisão ou troca de óleo estiverem perto do vencimento;
  • Entre outros.

Quando você já possui um cliente todo o processo de venda estará facilitado, tendo em vista que o cliente já utiliza (ou utilizou) produtos ou serviços da sua empresa e não será necessário convencer um novo cliente. Sendo mais fácil fazer uma revenda do que propriamente dito, uma venda.

Importante: conquistar novos clientes também é fundamental para o sucesso da sua empresa, com isso, sempre deve-se buscar atingir novos consumidores. O ticket médio garante melhores resultados com os clientes, porém, justamente com ele, deve ter a preocupação de cada vez mais ter novos clientes.

Técnica 4: Aposte em descontos e promoções nos períodos corretos

O time também é fundamental para conseguir aumentar o ticket médio. Dessa forma, aproveitar as datas, será uma excelente chance de criar promoções, que farão as vendas aumentarem, principalmente entre os clientes mais fiéis (algumas empresas fazem promoções apenas para os melhores clientes)

Os melhores períodos do ano para promoções são: 

  • Dia dos Namorados; 
  • Dia das Mães;
  • Dia dos Pais;
  • Dia das Crianças;
  • Páscoa;
  • Natal. 

Além das datas tradicionais, é comum utilizar outros períodos para promoções, dentro os quais é interessante citar:

  • Aniversário da empresa;
  • Black Friday (tradicionalmente em novembro, embora algumas empresas façam “fora” de época também);
  • E lojas que trabalham com roupas, calçados e acessórios, fazem promoções de outono, inverno, primavera e verão.

Embora pensar em promoções remeta a ganhar menos por produto, é justamente pela grande quantidade de vendas, possibilitando ter excelentes lucros mesmo cobrando um valor mais baixo pelos produtos ou serviços oferecidos pela empresa.

Técnica 5: Gere uma experiência única para o cliente

De nada vai adiantar seguir as técnicas acima, se a sua empresa não estiver preocupada com a qualidade apresentada para o cliente. E não estou falando apenas da qualidade dos produtos ou serviços (que certamente, deve ser alta), mas sim de toda a experiência do cliente.

Dessa forma, a empresa deve garantir um atendimento diferenciado em todas as etapas que o cliente estiver presente. Garantindo assim, que o mesmo veja todo o esforço da empresa com ele.

Se a sua empresa for “mais do mesmo”, o cliente poderá muito bem procurar um concorrente na hora de adquirir um produto ou serviço semelhante. Porém, se a empresa criar um vínculo forte com o cliente, as chances disso acontecer são baixíssimas.

Um dos grandes trunfos para aumentar o ticket médio é conquistar um público fiel. Inclusive pesquisas mostram que os clientes estão dispostos a pagar mais, se junto ao produto ou serviço de qualidade, estiver atrelado a um atendimento diferenciado.

Conclusão

No artigo de hoje ensinei 5 técnicas para aumentar o ticket médio da sua empresa. Dessa forma, seu negócio terá muito mais resultados e poderá desenvolver-se cada vez mais.

Por isso, sempre que quiser aumentar o ticket médio na sua empresa, fique atento aos 5 pontos mostrados hoje. Recapitulando:

  • Invista na capacitação dos vendedores;
  • Amplie as opções de compra;
  • Estimule as recompras;
  • Aposto em descontos e promoções nos períodos corretos;
  • Gere uma experiência única para seus clientes.

Para mais artigos sobre empreender e melhorar as vendas da sua empresa, continue lendo o blog da Smart. Vou deixar dois artigos que tem tudo a ver com o texto de hoje: 

Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve em mais um artigo.

Categorias
Vendas

Smart Brasília: Será que é possível vender para quem não quer comprar? Descubra neste artigo!

Vender para quem não quer comprar é o grande desafio de todos os vendedores. Mas será que tem como converter essa negativa em venda? Isso e muito mais você vai descobrir continuando essa leitura. 

O princípio básico da venda sempre foi: alguém tem algo a oferecer (seja um produto ou serviço) e outra pessoa precisa do que esse alguém oferece, e pelo preço certo eles fecham negócio. Bastante simples, não? Não exatamente.

Por mais que nossos ancestrais tenha trocado alimentos por outros e no decorrer do tempo criaram o dinheiro, simplificar uma venda a alguém que precisa e alguém que oferece é bastante equivocado.

Ainda mais quando olhamos para os dias de hoje, onde cada vez mais as pessoas possuem camadas e pontos de vista conflitantes. Dessa forma, muitas empresas que trabalham com vendas diretas têm dificuldades em lidar com alguns clientes, que simplesmente não querem comprar.

Por isso, no texto de hoje, vou te levar a entender se é possível vender para quem não quer comprar. Porém, já antecipo que não existe uma fórmula mágica, muitas vezes não será possível vender, porque realmente as pessoas não querem ou não precisam do que você oferece. 

Vender para quem não quer comprar?!

Como citei no início da introdução, o conceito de venda é algo que alguém oferece e alguém que precisa, mas como vamos ver essa “fórmula” nem sempre isso traduz toda a significância das vendas.

Da mesma forma, que muitos “especialistas” afirmam que mesmo que o cliente não tenha a intenção de comprar, ainda assim é possível vender para ele. Mas será que realmente, existe uma técnica secreta que hipnotiza o cliente e o faz mudar de ideia?

Se você já acompanha o blog da Smart há algum tempo, certamente, você já deve ter percebido que nosso foco principal é ajudar empreendedores a crescer, através da verdade. Dessa maneira, você espera de nós uma resposta sincera e real, e é isso que vou dar para você.

A verdade sobre se é possível vender para quem não quer comprar, é uma só: depende da situação. Muitas vezes, o cliente precisa do seu produto, mas por algum fator (abordarei isso de forma detalhada mais a frente) acaba não comprando. Nesse caso é possível vender para quem não quer comprar.

Já em outros casos, você estará vendendo X, mas o seu cliente está buscando Y, e realmente ele precisa apenas do Y. Para esses casos, será praticamente impossível vender, a menos que você “enrole” o cliente, mas certamente, não é o melhor modo de lidar com seus consumidores.

Se ele comprar apenas por comprar, dificilmente, ele voltará a fazer negócio com você e tem grandes chances de ficar insatisfeito com o seu produto, por não ser o que ele precisa.   

Da mesma forma que mentir sobre o seu produto, poderá até convencer a comprar, mas te trará dores de cabeça e até processos por propaganda enganosa. Certamente, não é isso que você espera.

O cliente não fecha a venda

Uma das perdas de vendas mais clássicas que existem é o seguinte cenário: você é um vendedor de uma loja de roupas, o cliente chega até você para comprar uma calça jeans, você mostra todos os modelos e tamanhos, mas o cliente sai sem comprar por não ser do jeito que ele gosta.

Então o gerente da loja vem até você e pergunta: “o que o cliente queria?”, e você responde: “uma calça jeans”. Ele vai te indagar: “mas nós temos todos esses modelos, você não poderia ter perdido a venda, porque é algo que ele precisava”. Você então fica sem resposta.

O que podemos aprender com esse exemplo? A loja tem o que o cliente deseja, que é uma calça, mas ele não quer comprar os modelos da loja. Então, é aqui que entram os fatores que falei acima.

Por que ele não gostou? Eram as marcas? O valor estava muito alto? Ou simplesmente, ele queria uma calça específica? Qualquer um desses pode ser o motivo. Agora, deixe as calças de lado, e coloque no lugar o produto que você ou sua empresa vende.

Aqui o cliente veio até você com uma necessidade, mostrando clara vontade de comprar, possivelmente ele tinha o valor para comprar, mas por algum motivo saiu sem comprar. Esse é um cenário bastante ruim, pois a sua empresa, possivelmente fez tudo certo.

O Marketing da loja/empresa foi bem feito, o cliente sabia da sua loja, ele sabia que sua empresa tinha o produto que ele queria, ele entrou disposto a comprar, mas acabou desistindo da compra assim que falou com o vendedor e viu as opções.

É claro que perder um único cliente não será o “fim do mundo”, mas se isso é uma regra, algo poderá estar muito errado. Esse cenário ocorre muito também, quando você vai até o cliente para mostrar o seu produto, ele demonstra bastante interesse, mas acaba não fechando o negócio.

Nos dois exemplos você pode pensar trata-se do produto que não é o que, o cliente queria, mas ao mesmo tempo podemos argumentar que você não soube vender.

Se você é um pequeno empreendedor e você mesmo realiza as vendas, é preciso saber que empreendedor que não é vendedor não cresce. O vendedor é o canal entre o produto/serviço e o cliente, se ele não passar a mensagem de forma clara, poderá pôr tudo a perder.

Uma das maiores dificuldades está no cliente precisar do seu produto, quando ele precisa ele se torna seu público. Porém, questões como preço, apresentação/venda e qualidade contam muito na hora de fechar uma venda.

E se o problema está no preço ou na qualidade?

Antes de abrir uma empresa voltada para vendas é preciso fazer um planejamento completo, onde você define o produto (ou serviço) que vai vender, identifica seu público alvo, define os preços, para só depois dar vida ao seu negócio.

Dentro do seu público alvo, faça a seguinte análise: o preço do meu produto é justo ou é caro demais comparado a produtos semelhantes dos concorrentes? Se ele é justo e o cliente achou caro demais, possivelmente, não pertencia ao seu público alvo. 

Já se o seu produto estiver muito caro, fica óbvio que terá que trabalhar melhor os preços para conseguir mais vendas, uma vez que as outras empresas cobram menos.

O preço está muito ligado a qualidade (ou ao menos deveria ser), então se o cliente procura qualidade “10” em um produto que custa “5”, ele não ficará satisfeito.

Solução: identifique logo de cara seu público alvo, precifique da maneira correta, se comunique com seu público alvo e trabalhe a habilidade de vendas (sua ou do colaborador responsável).

Agora, se o problema está no vendedor…

Aqui é onde é possível vender para quem “não quer” comprar. Porque coloquei entre aspas? Justamente, porque muitas vezes o cliente quer o seu produto ou serviço, mas pelo atendimento não ajudar ele acaba saindo sem o produto/serviço.

E não falo do vendedor tratar o cliente mal, falo dos que fazem o seu melhor, mas acabam não conseguindo convencer. Afinal, não são todos os clientes que saem comprando logo de cara. Muitos precisam de um incentivo para comprar.

E é aqui que o vendedor tem que ser bom, ele precisa convencer o cliente a comprar. Ele poderá fazer isso mostrando a qualidade do produto/serviço, sendo um especialista no assunto. Mostrando que o produto é perfeito para as dores (necessidades) do cliente.

A grande habilidade do vendedor é identificar no cliente a vontade real de comprar, uma vez que ele identifique, não poderá perder a venda. Porque aqui é algo que o cliente quer. O que é muito diferente de tentar empurrar algo “à força”.

Muitos clientes precisam se sentir convencidos para só assim, efetuar a venda. Então seja ou procure vendedores que são capazes de construir essa “ponte”. Nem todos são bons vendedores, dessa forma, muitas vendas perdidas vem do atendimento de vendedores que não tem (ou não trabalharam) essa habilidade.

Solução: invista em bons vendedores, avalie os resultados e sempre que possível os ajude a se capacitar ainda mais. Se você for o vendedor, invista em treinamento e cursos para vender cada vez melhor.

Resumindo

Vender para quem não quer comprar é possível, desde que esteja nas situações certas, onde o cliente realmente precisa e tem condições de comprar, mas não está “facilitando” na hora de comprar. 

Com isso, o vendedor deve insistir do jeito certo: mostrando a qualidade do produto/serviço e como esse produto/serviço será útil em resolver as necessidades do cliente.

Mas existem também as situações onde o cliente realmente não quer/precisa seu produto, seja por que ele não é o seu perfil de cliente, ou por simplesmente por que preferiu outro tipo de serviço/produto.

Porém, em ambos os casos o vendedor deve valorizar ao máximo o produto e procurar entender o cliente.

Conclusão 

No texto de hoje, mostrei que é possível vender para quem não quer comprar, além de formas de como entender os motivos que levam o cliente a não querer comprar. 

No fim mostrei também formas de conseguir vender para os clientes certos e dar aquele empurrãozinho para os indecisos.

No blog da Smart, você pode encontrar mais artigos sobre vendas, separei esses que podem complementar a sua leitura atual: 

Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve!

Categorias
Administração Empreendedorismo Vendas

Smart Niterói: Como identificar a oportunidade de negócio certa para empreender? Te ensinarei!

Está tendo dificuldade em identificar a oportunidade de negócio certa para ter sucesso? No texto de hoje, vou trazer uma luz, para ficar mais fácil de identificar a oportunidade de negócio que vai te fazer brilhar. Siga comigo e descubra!

Se você é um empreendedor ou pretende ser, certamente, já se perguntou como identificar a oportunidade de negócio, que vai te fazer ser um empreendedor de sucesso.

Alguns já tem o tipo de negócio que querem atuar de forma clara, em sua mente. Mas será que esse negócio tem potencial de dar certo? Essa reflexão é muito importante, para você saber se está seguindo uma trilha que te levará para bons caminhos (sucesso) ou para caminhos nublados (insucessos).

Então, se você já sabe onde gostaria de empreender ou ainda está decidindo, o texto de hoje é perfeito para você. Nele vou te dar excelentes dicas para identificar a oportunidade de negócio certa para iniciar ou avaliar se a sua escolha tem um grande potencial.

Dicas para identificar a oportunidade de negócio

Existem algumas “regras” para quem busca identificar a oportunidade de negócio certa. Seguindo algumas dicas, será possível ter uma base forte para encontrar o melhor negócio para você. Sem mais delongas, vamos a elas!

Passo 0: defina seu perfil

Considero esse como o passo 0 para identificar a oportunidade de negócio certa. Pois, justamente, será a partir dele que você poderá identificar bons negócios relacionados com o seu perfil de trabalho.

Bons negócios são aqueles regidos por pessoas que estão trabalhando com o que gostam, dessa forma, o empreendedor sempre estará focado. Porque por mais que um negócio seja promissor, ele poderá desmoronar, se quem o comandar perder a vontade de empreender.

Dica: para definir seu perfil recomendo que crie duas listas. Em uma você deve colocar atividades de você sente prazer em fazer e na outra, assuntos que você denomina e gostaria de se aprofundar ainda mais.

Com as listas feitas, você poderá ter ideias de negócios que se relacionam tanto com o que você gosta, quanto com o que possui conhecimento e pretende lapidar ainda mais. Garantindo que irá identificar a oportunidade de negócio que mais combina com seu perfil.

Passo 1: Fique de olho nas tendências de mercado

Quando falamos em identificar a oportunidade de negócio certa, é preciso ficar de olho nas tendências atuais do mercado. Sejam elas de curto prazo (que é realidade hoje) ou de médio a longo prazo (tendências sólidas que devem perdurar por anos e anos).

Se estiver atento às tendências do mercado, será possível identificar onde estão focando os novos investidores e escolher uma segmentação que está a pleno “vapor”. Maximizando as chances de obter sucesso na sua empreitada.

Passo 2: Foco nas ideias

O sucesso está atrelado a grandes ideias, sejam elas suas ou de outros. Isso ocorre com a maioria das grandes empresas. Veja por exemplo, a Ford: Henry Ford criou o conceito de automóvel movido a motor, e foi um verdadeiro sucesso.

Tanto que a sua marca existe até hoje e é uma das maiores nesse segmento. Com o sucesso da Ford, logo surgiram outras empresas voltadas para o mesmo fim. E isso revolucionou a indústria automobilística. Prova disso, é que hoje existem milhares de marcas no mundo todo. 

É claro, que nem toda grande ideia precisa ser tão grandiosa quanto a criação do carro, do computador pessoal, do rádio, do avião, da internet, celular, futebol, entre outras. Usei ela apenas para ilustrar o potencial de boas ideias. Mostrar que boas ideias tem o poder de criar um negócio de sucesso.

Geralmente, empreendedores já possuem a habilidade de ter ideias, o que você precisa é focar em transformar elas em produtos ou serviços e poder ganhar dinheiro com elas.

Por exemplo, você lembra de como era a sua vida antes do WhatsApp ou das redes sociais? Hoje parece impossível viver sem elas, mas a menos de 15 anos a grande maioria delas nem existia. Até saírem da mente de alguém bastante criativo. Esse é o poder das ideias. 

E mesmo que entre em um ramo que já existe, o que acontece com a maioria dos empreendedores, não tem nenhum problema nisso, deve-se focar em ideias para conseguir obter êxito e se destacar frente a concorrência

Passo 3: Não se deixe levar pelo lado emocional

Vai parecer que estou indo contra o que acabei de falar, mas você logo vai entender. Ideias e oportunidades de negócios nem sempre são sinônimos de sucesso, se você levar isso para o lado emocional.

Veja bem: tomados pela vontade de ter um grande negócio, muitos empreendedores acabam supervalorizando demais ideais e as elevando ao nível de genial, sem fazer uma análise detalhada sobre isso.

Isso não significa que você deve abandonar as suas ideias, muito pelo contrário, mas deve deixar a emoção de lado e ser criterioso para entender se a sua ideia é tudo isso, ou está sendo afetado pelo seu emocional inflando seu ego.

Isso é bastante importante, lidar com coisas reais vai te ajudar a ser pé no chão e realmente, elevar ao patamar de grandes ideias, apenas ideias que tenham tudo o que precisam para se desenvolver e crescer. Às vezes, dar um passo para trás vai te ajudar a dar vários para frente no futuro. 

Seja realista e prudente! Muitos empreendedores acabaram sendo levados pelo ego a investir seu tempo e dinheiro em um negócio que logo se mostrou não tão genial assim. Por isso, tome cuidado!

Passo 4: Identifique o problema e as necessidades dos seus (futuros) clientes

Chegamos a um ponto extremamente relevante para quem está buscando identificar a oportunidade de negócio certa: os clientes. A regra é clara, sem clientes sem negócio, não tem para onde fugir.

Então, os empreendedores devem focar nas necessidades e problemas dos clientes, que seus produtos e/ou serviço possam vir para solucionar essas questões dos clientes.

Dessa forma, mesmo que as outras dicas estejam alinhadas e no caminho certo, para garantir que, na prática, tudo ocorra bem é preciso focar nesse ponto.

O fator preço nunca pode ser deixado de lado na hora de identificar a oportunidade de negócio, porque por mais que algo seja revolucionário, se o preço for impraticável, logo ele não sairá de uma boa ideia.

Então, na hora de planejar o seu negócio já comece identificando seu público alvo. Depois que isso for feito, ficará muito mais simples, buscar formas de resolver os problemas dos clientes, lembrando sempre de ter um produto/serviço compatível com a renda do seu público alvo.

Extra: franquias são um bom negócio?

Uma ideia muito comum para quem está buscando identificar a oportunidade de negócio, é apostar em franquias, pela sua “facilidade” na hora de empreender. Mas será que na prática é isso, mesmo?

E a resposta é um grande DEPENDE. Porque em muitos casos, abrir uma franquia estará alinhada com os objetivos do empreendedor e nas características certas, poderá ser um sucesso.

Por outro lado, se o empreendedor achar que estará com uma receita pronta para o sucesso e que não terá que administrar sua franquia como um negócio normal e sem estar com as diretrizes corretas, poderá ser um grande erro. 

O que ocorre, em alguns casos de franquia, é se basear no sucesso de outras dessas empresas. O sucesso é algo que não é simples, não é porque deu certo em uma cidade que dará certo na sua. Nosso país é gigante e cada local tem suas peculiaridades.

Dessa forma, a avaliação precisa ser ampla e rigorosa para entender se essa ideia é uma boa ideia ou apenas uma ilusão. Outro ponto que o empreendedor não deve deixar passar é o endereço que a franquia vai funcionar, porque a localização da sua empresa será essencial para o sucesso do negócio

Conclusão

No artigo de hoje, falei sobre como identificar a oportunidade de negócio certa para buscar o sucesso. Trouxe dicas importantes que vão ajudar empreendedores e futuros empreendedores a entender o jeito certo de empreender.

Para você que está buscando empreender do ZERO: temos um ótimo artigo sobre o assunto: comece seu negócio do zero com esses passos. Ele serve como um complemento para essa leitura, trazendo ainda mais dicas para identificar a oportunidade de negócio e aplicar isso, na prática.

Além disso, o blog da Smart conta com excelentes artigos sobre empreendedorismo. São artigos para quem busca aprender mais sobre o nosso meio. 

Em alguns casos, será possível aprender brincando. Não acredita nisso? Veja esse artigo: O que o jogo Banco Imobiliário pode te ensinar sobre negócios!

Compartilhe esse artigo com seus amigos, nas suas redes sociais. Para que mais empreendedores e futuros empreendedores possam aprender como identificar a oportunidade de negócio certa.

Nos vemos novamente em mais um artigo! 

Até a próxima, forte abraço!

Categorias
Vendas

Como pequenas empresas podem crescer suas vendas com o Google Ads?

Se você tem uma pequena empresa e quer alavancar suas vendas com anúncios online utilizando o Google Ads, saiba como funciona essa ferramenta e todos os benefícios que ela pode trazer.

O Google Ads, também conhecido como Google AdWords, é a maior ferramenta de anúncios online da internet.

Os links patrocinados são uma ótima maneira de atrair tráfego para o site do seu negócio, gerar leads e fechar vendas. Dessa forma é possível obter um número maior de possíveis clientes e aumentar as vendas.

Mesmo em momentos de crise, o período em que o empresário de um pequeno negócio mais pode ser prejudicado, é necessário buscar formas de se manter no mercado. O Google Ads é uma dessas ferramentas que pode auxiliar nessa nova economia, mantendo as vendas e  gerando lucro

Entenda como funciona o Google Ads

O Google Ads é uma forma eficiente e rápida de divulgar os produtos e serviços da sua empresa. É uma ferramenta inteligente que exibe seus anúncios para pessoas que pesquisam sobre temas relacionados ao que você está vendendo.

Ou seja, por meio de palavras-chaves, a sua publicidade aparece para o público certo e em plataformas com conteúdos relacionados ao seu. 

Trata-se de uma forma eficaz de alcançar potenciais clientes. Uma excelente estratégia de Marketing para sua pequena empresa, para se tornar relevante e aumentar as vendas.

Além disso, você tem à sua disposição uma gama de possibilidades, podendo investir em anúncios de vários formatos, como texto, gráfico, vídeo ou rich media (qual se encaixar melhor para o seu projeto).

Você deve estar pensando: como uma pequena empresa pode competir com grandes empresas quando o assunto é visibilidade? A verdade é que o Google Ads não é sobre quem paga mais, mas sim, quem oferece um anúncio de qualidade e útil para o público.

A plataforma funciona por meio de um leilão no qual os anunciantes oferecem dinheiro em troca de cliques.  Porém, o Google Ads não considera apenas o valor das ofertas, mas outros fatores para classificar a posição dos anúncios. 

Dessa forma, é uma boa estratégia para uma empresa pequena que visa se consolidar, tanto em nome quanto em vendas.

Por que usar o Google Ads?

O Google Ads facilitará bastante a publicidade da sua empresa, uma vez que os anúncios são exibidos nas pesquisas, em sites ou blogs, anúncios do YouTube e aplicativos.

Aumentando os seus resultados: todos sabemos que o Google é a plataforma de buscas mais utilizada no mundo. Com tantos acessos assim, é possível garantir que seu anúncio será visualizado por um grande número de pessoas. O Google Ads é uma estratégia com grande potencial para atrair público para o seu site ou sua loja online e alavancar suas vendas.

Defina seu público

Para que o seu anúncio tenha um bom resultado e seja exibido para pessoas que realmente podem se interessar pelo seu produto ou serviço, o Google Ads apresenta algumas funcionalidades.

Ele permite que você determine em quais plataformas os anúncios serão exibidos, quais são os dias e frequência de exibição, qual é o público-alvo e até a localização geográfica. 

Essas são só algumas possibilidades de segmentação que garantem que seu anúncio chegará em pessoas que realmente possam se interessar pelo seu negócio. Isso significa que seus anúncios não serão exibidos de forma aleatória para pessoas que não se interessam nem buscam pelo que sua empresa tem a oferecer. 

De nada vai adiantar o seu anúncio ser visto várias vezes e por várias pessoas que não tenham interesse no seu produto. Por isso, o Ads é uma plataforma inteligente que promove anúncios com foco em conversão, dessa maneira a sua pequena empresa poderá trabalhar na divulgação do seu “carro chefe”, focando assim no anúncio certo. 

Dessa forma terá mais chances de sucesso, pois um bom produto se mantém no mercado.

venda-empresarial

Controle quanto quer investir

Outro benefício do Google Ads para pequenas empresas é o controle total de quanto você quer investir. Se você não tem muitos recursos para investir nessa estratégia, você consegue determinar quanto será gasto por mês, por dia e por campanha.

Outra forma de fazer esse controle é determinar que as cobranças sejam realizadas apenas quando o anúncio receber cliques, na modalidade CPC, ou a cada 1000 impressões, na modalidade CPM.

Também existe a opção de cobrança apenas quando ocorrer alguma conversão (CPA), ou em caso de anúncios em vídeo, quando há visualização ou interação com o seu anúncio (CPV).

Conclusão

Nesse artigo aprendemos que com a ferramenta do Google, o Google Ads, a sua pequena empresa poderá melhorar o seu alcance e com isso aumentar as chances da sua empresa vender mais.

Se você busca por estratégias com resultados rápidos e um aumento significativo em seus ganhos, com certeza essa é uma excelente opção para sua empresa.

Continue lendo nosso conteúdo para conhecer outras estratégias inteligentes para o seu negócio e descubra como a Smart Coworking pode te ajudar a economizar e a otimizar o seu tempo.

Nos vemos em um próximo artigo.

Categorias
Vendas

[SMART RIO] A venda online pode ser a sua saída na pandemia!

[SMART RIO] A venda online pode ser a sua saída na pandemia! 

A pandemia limitou um pouco a área de vendas, mas tem uma forma de vender online que atualmente ganhou mais espaço.

O número de vendas online tem crescido muito nos últimos meses, e isso vem acontecendo em várias áreas como saúde, alimentação e esporte.

Com situação atual do mundo, a saída dos consumidores é realizar suas compras online, o que também ajuda o comércio a se manter em tempos de crise.

Até os supermercados estão possibilitando realizar as compras online e realizando a entrega em casa.

E obviamente o vendedor precisa ser justo, nada de cobrar um valor maior do que o normal só porque estamos no meio de uma pandemia, esse é o momento de nos ajudar e não se aproveitar.

Investimento em venda online

Se você tem um negócio, mas não sabe como começar a venda online, vamos te ajudar com algumas dicas.

  • Comece com um meio de comunicação para realizar as vendas, o WhatsApp pode seu uma opção, o melhor dos mundos é tero próprio site.
  • Crie uma comunicação visual dos seus produtos para ajudar seus clientes na hora da compra.
  • Se aproxime do cliente, tenha um bom relacionamento.
  • Pense em premiações, algo para mostrar que seus clientes são importantes.
  • Planeje como você vai divulgar seus produtos nas redes sociais.
  • Observe quais produtos estão sendo mais adquiridos, pesquise as preferências, marcas, etc.
  • Utilize imagens com boa qualidade e boa resolução.
  • Observe sua área de vendas.

Outra forma que está ganhando mais espaço são os delivery’s, como mencionamos anteriormente.

Agora vamos te dar algumas dicas para começar as vendas online:

  1. Formas de pagamento:

É totalmente importante você ter disponível todas as formas de pagamentos para ajudar os dois lados.

Todos os tipos de cartões de débito e crédito, transferências bancárias e boletos.

  1. Horários:

Não defina só um horário para as entregas, seja flexível e dê várias opções para  clientes.

  1. Entrega:

No início aposte em entregas nos bairros mais próximos, e com o tempo suas entregas vão engrenando, e com o tempo você pode aumentar o raio de atendimento. 

  1. Taxas:

A sua taxa de entrega precisa ser justa com a distância do cliente, nada de tentar cobrar mais caro, isso pode gerar uma imagem negativa com seu cliente de injusto.

  1. Intervalo:

Defina um tempo realista para que não aconteçam atrasos, afinal não é nada bom criar uma imagem dessas com sua clientela. Defina intervalos com tempo realistas para os seus colaboradores, mas que também não seja tão longo para o seu cliente. 

  1. Avaliação:

Coloque um sistema de avaliações em estrelas para os clientes avaliarem seu produto e a sua entrega, isso ajudará a saber o que precisa melhorar e o que está agradando seus clientes.

  1. Estratégias caras:

Para as vendas online, é preciso focar estratégias simples, não precisa ser algo muito escandaloso e nem caro.

No início é normal começar com um valor de investimento bem baixo, o que é normal. Comece com pouco, mas comece!

Dicas de negócios para venda online

  • Acessórios:

Os acessórios nunca saem de moda, e diferente do que você pode estar pensando quem está comprando mais são os homens, que cada dia que passa, estão mais preocupados com a aparência.

Por isso, é interessante não se limitar apenas ao público feminino, invista no público masculino também que está crescendo demais.

  • Quadros:

Essa é uma das coisas que tem um dos valores de investimento mais baixos. O mercado de quadros personalizadas estão ganhando cada dia mais o coração de todos.

  • Comida fitness:

Vender comida é o mais comum, entretanto atualmente esse é um nicho que vem crescendo exponencialmente

Se você tem habilidade na cozinha e sobre alimentação saudável, aposte nessa área que tem tudo para dar  certo. 

  • Curso online:

Esse é um mercado super conhecido, se você tem habilidade de ensinar, e tem algum conhecimento a ser compartilhado pode começar a vender cursos online.

Existem algumas plataformas focadas apenas nisso, e dão todo o apoio que você precisa para construir um novo negócio. 

  • Produção de conteúdo:

É ideal para você que gosta de escrever, tem tempo para trabalhar com isso e ama estar em constante aprendizado sobre marketing e demais áreas.

Você pode começar buscando trabalhos em plataformas freelancer’s onde poderá oferecer seus serviços para várias empresas.

Você pode fazer seu horário e ainda pegar projetos que você tenha mais habilidade para produzir.

  • Cosméticos:

Essa é uma área extremamente promissora.

Você pode começar com poucos produtos e ir aos pouquinhos, até engrenar de vez.

Os produtos de maquiagens são os mais solicitados, sugiro que comece com esses produtos e claro coisas como, cremes, perfumes, acessórios, também são ótimas opções.

Antes de começar faça uma pesquisa de mercado, que te ajudará a entender quais os produtos mais buscados, para que seu investimento seja assertivo.

Conclusão

E aí curtiu conhecer mais sobre as vendas online durante a pandemia? Espero que tenha ficado tudo claro.

Conheça nosso coworking que pode te ajudar a reduzir custos durante esse período.

Se ficou alguma dúvida, deixe aqui nos comentários.

Até o próximo artigo!

Categorias
Vendas

[SMART RIO] 5 estratégias de vendas para melhorar os seus resultados

Está em busca de potencializar as vendas da sua empresa? Nós vamos ajudar com algumas estratégias de vendas!

Como 2020 foi um ano atípico, e 2021 vem se encaminhando para ser da mesma forma, as vendas de muitas empresas decaíram bastante.

Então, para que isso não aconteça com a sua empresa, nós separamos hoje 5 estratégias de vendas para você adaptar dentro da sua empresa.

Dessa forma, você possuirá resultados positivos com o aumento de vendas dentro da sua empresa!

Vamos mostrar também como a Smart pode ser uma boa solução financeira para você e sua empresa em ano de home office.

Vem com a gente.

5 estratégias de vendas para sua empresa.

Existem vários tipos de estratégias que podem ser tomadas, dependendo do tipo de serviço que a sua empresa oferece ou dos itens que você estará vendendo.

Então, vamos para as dicas de estratégia de vendas!

1 – Mostre-se sempre como uma autoridade no assunto.

É sempre interessante lidar com uma pessoa que é experiente em algum assunto, não é mesmo?

Essa é uma ótima forma de chamar a atenção de clientes em potencial!

Sempre se apresente da forma mais autoritária possível sobre o assunto que você estará desenvolvendo e essa é uma boa estratégia independente do seu serviço.

Então, sempre demonstre conhecimento sobre aquilo que você está vendendo, assim você passará confiança para o cliente e terá mais chances de concretizar suas vendas.

2 – Seja empático.

Geralmente, quando estamos vendendo algo, estamos oferecendo uma solução a um problema ou resolução de uma vontade do cliente.

Então, você deverá sempre se demonstrar empático sobre essa vontade ou problema e focar em resolver da melhor maneira.

Dessa forma, o cliente se sentirá mais conectado com você e a sua empresa e também terá mais empatia por vocês.

Essa troca é bacana e pode concretizar muitas vendas para você.

3 – Crie o senso de urgência.

É interessante que no momento de você planejar o seu posicionamento perante ao cliente, que você demonstre um certo senso de urgência.

Mas o que seria o senso de urgência? Nada mais do que criar uma situação em que seu serviço ou produto seja necessário para aquela pessoa naquele momento.

Dessa forma, você está incentivando a pessoa a adquirir o seu produto, oferecendo uma solução rápida para um problema ou vontade.

Assim, você provavelmente aumentará ainda mais as suas vendas.

4 – Planeje uma rotina de trabalho.

Essa é uma estratégia de venda mais focada na organização interna da empresa, assim, com uma maior organização, você terá mais tempo para lidar com seus clientes da melhor forma possível.

Com uma melhor organização do ambiente de trabalho, você poderá focar mais nos seus clientes. 

Digamos que você tenha dois produtos à venda, e dois tipos de público, você poderá planejar para focar em ambos grupos todos os dias, e assim acabar prospectando um maior número de pessoas interessadas no seu produto.

Com uma boa organização interna, tudo é possível!

5 – Use e abuse da tecnologia!

Hoje em dia, temos a internet a nosso completo favor!

As redes sociais se tornaram o melhor lugar para as suas vendas, algumas empresas até mesmo trocaram suas lojas físicas por lojas online!

Usando a tecnologia a seu favor, você terá acesso ao maior número de clientes em potencial possível, muito mais do que no meio físico.

Então, use a tecnologia ao seu favor, utilize redes sociais, bate papos, e-mails, chats e tudo que você tem direito para facilitar o acesso aos seus clientes.

Dessa forma, com a maior facilidade que eles terão para entrar em contato com a sua empresa, as suas vendas poderão aumentar grandemente!

Como a Smart pode ajudar com empresas online?

A Smart é uma empresa referência brasileira em coworking, possuindo escritórios de alto padrão executivos espalhados em ótimos endereços fiscais em várias cidades do Brasil.

O sistema de escritório compartilhado virou uma das melhores opções para empreendedores iniciantes, que buscam o melhor escritório, com o menor preço.

Com a Smart, você poderá ter o seu endereço fiscal, secretária, e fazer reuniões com seus clientes, fornecedores e colaboradores em salas de alto padrão em um incrível escritório executivo.

E tudo isso, por valores até 100 reais mensais! Perfeito para você que busca uma ótima forma de economia para seu escritório!

Conclusão:

E aí, conseguiu tomar a decisão das melhores estratégias de venda para você e a sua empresa seguir e potencializar suas vendas ao máximo?

Siga as dicas e você verá suas vendas aumentarem grandemente.

E não esqueça de contar com a Smart se precisar do melhor escritório para você e sua empresa.

Compartilhe essa dica com seus amigos, e fique por dentro das novidades que sempre preparamos para você.

Um grande abraço, até a próxima.

Categorias
Empreendedorismo Vendas

SMART NITERÓI: É assim que será o Carnaval 2021 em Niterói

Os feriados são momentos de descanso para milhares de brasileiros, mas, parece que o Carnaval 2021 será um pouco diferente.

Estamos acostumados a dizer que “no Brasil, o ano só começa depois do carnaval”; no entanto, com a pandemia causada pelo coronavírus Sars-Cov-2, a festa mais tradicional do país deve ser diferente este ano.

Na verdade, isso é o que esperamos.

Nas festas de Natal e fim de ano vimos, em muitas regiões do país, pessoas desrespeitando as regras de biossegurança, colocadas precisamente para diminuir os riscos de contágio.

Contudo, irresponsavelmente, milhares de pessoas viajaram para as praias, e vimos cenas preocupantes de festas sendo realizadas como se nada estivesse acontecendo.

O resultado foi visto nas primeiras semanas do ano quando o número de contágios subiu em muitas regiões do país.

Já era previsto desde os meses finais do ano passado, e logo foi confirmado no começo deste ano: o Carnaval 2021 será cancelado.

De fato, não há a menor condição de realizar semelhante evento multitudinário em nenhuma circunstância.

O país continua amargando mais de 1000 mortes por causa da Covid-19 todos os dias, o plano nacional de vacinação avança em marcha lenta, e os sistemas de saúde de vários estados já colapsaram ou ameaçam passar por isso.

Veja: WhatsApp lança ferramenta de videochamadas para versão de PC

Definitivamente, não temos nada a celebrar.

E para evitar que pessoas que se acham muito “espertinhas” aproveitem os dias de feriado do carnaval 2021 para fazerem festas ou viajarem às praias expondo-se e expondo outras pessoas às consequências devastadoras da Covid, estados e municípios já anunciaram que os dias de carnaval serão dias laborais.

Na verdade, o carnaval não é propriamente um feriado nacional, mas, como já sabemos, durante a festa o país praticamente para.

Contudo, o carnaval é feriado em algumas cidades do país como no Rio de Janeiro, e ponto facultativo em outras, como Belo Horizonte, Salvador e São Paulo, por exemplo.

Várias dessas cidades, como o Rio de Janeiro e Niterói, já anunciaram o cancelamento do feriado e dos pontos facultativos.

Os comerciantes de todo o estado do Rio de Janeiro poderão trabalhar durante os dias do Carnaval 2021.

A informação foi confirmada pela Fecomércio-RJ, que firmou um acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Comércio do Rio de Janeiro.

A ideia das instituições é aproveitar os dias que antes seriam de folia para fazer a economia circular, mesmo tempos tão atípicos como esses.

Clique e veja como aproveitar a data para dar uma alavancada no seu negócio.

No município do Rio de Janeiro, a decisão foi tomada pelo prefeito Eduardo Paes que, em um primeiro momento, havia decretado ponto facultativo nas repartições públicas municipais apenas na segunda-feira de Carnaval, dia 15 de fevereiro.

Contudo, o prefeito decidiu revogar a decisão, na segunda-feira (01), para evitar aglomerações em pontos da cidade.

Com isso, a segunda-feira de carnaval (15/02) será um dia comum de trabalho para os servidores públicos.

Já no dia 16, terça-feira de Carnaval, o feriado segue decretado, segundo o calendário. Além disso, a quarta-feira de cinzas também será feriado.

Mas, os comércios poderão funcionar durante todos esses dias. Segundo a Fecomércio-RJ, inclusive na terça-feira de carnaval e na quarta-feira de cinzas o comércio poderá funcionar de forma integral.

Os comerciantes deverão decidir se seus negócios abrirão ou não nesses dias.

A ideia, como dissemos, é que durante esses dias a economia continue movimentando, mesmo no menor mês do ano.

Já no âmbito estadual, o Governo do Estado autorizou que seus órgãos e entidades decretassem ponto facultativo apenas na segunda-feira de Carnaval, dia 15 de fevereiro.

Enquanto isso, os dias 16 e 17, terça de Carnaval e a quarta de cinzas, respectivamente, seguirão sendo feriado.

No Rio de Janeiro, as festas e blocos de Carnaval também estão canceladas.

Em meados do ano passado, alguns acreditavam que a festa do Rei Momo poderia ser transferida para julho, mas agora já sabemos a total inviabilidade disso acontecer.

O prefeito Eduardo Paes também já afirmou o mesmo.

“Nunca escondi minha paixão pelo carnaval e a visão clara que tenho da importância econômica dessa manifestação cultural para nossa cidade.

No entanto, me parece sem qualquer sentido imaginar a essa altura que teremos condições de realizar o carnaval em julho”, disse o prefeito que logo manifestou a expectativa de voltar a celebrar a festa em 2022, quando, eventualmente, a população esteja vacinada.

Em Niterói, a Prefeitura Municipal decretou ponto facultativo nas repartições públicas no dia 15 de fevereiro.

No entanto, festas e outros eventos, públicos ou privados, seguem proibidos durante o período de Carnaval (do dia 12 ao 17 de fevereiro).

A terça-feira de Carnaval e a quarta-feira de cinzas também continuarão sendo feriados.

Em São Gonçalo

A Prefeitura de São Gonçalo ainda não informou nenhuma decisão sobre os dias de feriado.

Clique aqui e veja estudo que mostra que 30% das empresas devem manter home office após a pandemia

Ano diferente

No Rio de Janeiro, os últimos finais de semana já foram o suficiente para notar a diferença com os mesmos dias do ano passado, quando milhares de pessoas acompanhavam os blocos de carnaval pelas ruas da cidade, inclusive semanas antes da data oficial da folia.

Inscreva-se para o curso de empreendedorismo feminino.

Categorias
Empreendedorismo Vendas

Por que implementar o Customer Success em sua empresa?

Você ainda não sabe o que é a estratégia Customer Success? Não tem problema! No final deste artigo você vai ter tudo o que precisa saber para implementar esta estratégia com sua equipe!

 Segundo o professor universitário e guru do marketing, Philip Kotler, conquistar um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais que manter um atual.

Em meio a uma crise financeira global, onde está cada vez mais difícil buscar e captar novos clientes, muitas empresas estão se adaptando ao modelo de retenção e satisfação dos atuais.

Esta estratégia é chamada de Customer Success.

Porém, se você pensa que Customer Success tem a ver com suporte técnico, está visivelmente enganado. Neste artigo vamos explicar a diferença, o que é Customer Success e dar dicas de como implementá-lo.

Mas é claro que para isso você precisa ter clientes. Se você ainda não saber como captá-los, dê uma lida antes neste artigo sobre como atrair e reter clientes a distância durante a pandemia.

Vamos lá!

O que é Customer Success?

O nome vem da junção das palavras inglesas customer (cliente) e success (sucesso), mas pode ser livremente traduzido como “sucesso do cliente”.

Esta estratégia visa muito mais o êxito do cliente que o da sua empresa, em um primeiro momento. É transformar em estratégia aquela velha frase que diz “cliente feliz sempre volta”.

Ela nasceu com as empresas que trabalham com serviço de software e tecnologia, que buscavam ter o maior número de clientes em seu portfólio.

A ideia era ter um fluxo de receita e faturar a longo prazo. Para isso, a empresa fideliza um cliente para ir ganhando aos poucos, mensalmente.

Qual a diferença entre a estratégia de Customer Success e o atendimento ao cliente?

Custumer Succes

Muitos empreendedores veem, de maneira equivocada, o Customer Success como um suporte técnico ou um canal de atenção ao cliente.

Isto ocorre porque estes setores trabalham para auxiliar o cliente em algum problema e garantir a sua satisfação durante o período da compra. Porém, este é um atendimento reativo, que depende de um contato do cliente.

Já o Customer Success é uma estratégia que antecipa as necessidades dos clientes, com um atendimento proativo, prevendo os possíveis problemas e auxiliando na compra e uso de um produto ou serviço.

Esta previsão se faz com a análise de dados e comportamento dos clientes, o que irá definir que tipo de ações serão executadas para a satisfação e retenção dele.

Vamos apresentar algumas dicas pontuais que vão ajudar você e sua equipe de trabalho a implementar o Customer Success na sua empresa.

Siga de perto todo o “ciclo de vida” do cliente

Pesquisas recentes mostram que um cliente deixa de usar um serviço ou produto quando é atendido sempre por uma pessoa diferente ou, pior ainda, por um computador.

Para isso, humanize o seu serviço de contato. Não tente apenas vender mais produtos e serviços, mas brinde a assistência que o seu comprador necessita.

Esteja em contato com ele durante todo o “ciclo de vida” do processo de compra.

Isso significa que o seu trabalho não termina quando o consultor sai da loja com o produto ou termina a compra do serviço. Você deve acompanhá-lo em todo o processo até a parte do feedback.

Para isso, sua equipe deve entender que o trabalho não é ser um vendedor e sim dar uma consultoria ao cliente.

Seja menos vendedor e mais consultor

Para ser um bom gestor de Customer Success você deve saber que o vendedor deve ser como um cliente/usuário do produto ou serviço.

Saiba que o seu cliente vai passar pelas seguintes fases:

  1. Descoberta
  2. Aprendizado
  3. Compra
  4. Retenção
  5. Advogado da marca (Lealdade)

Durante os 3 primeiros passos, você não deve apenas vender o seu produto ou serviço, mas mostrar ao cliente que você é um usuário dessa marca!

Antes de ele efetuar a compra, é importante que ele veja como ele vai usar o que está sendo ofertado e, porque ele precisa deste produto ou serviço.

Os passos 4 e 5 são os que vão definir ou não a retenção do seu cliente. Converse com ele sobre como está sendo a experiência de utilizar o seu produto e como fazer para ser ainda melhor.

Depois, mostre seu apreço pela escolha e procure saber qual o grau de satisfação dele, para poder corrigir possíveis erros ou garantir a fidelização.

Um cliente satisfeito pode se transformar em um embaixador da sua marca!

Utilize as redes sociais

Abuse das redes sociais! Lá você pode acompanhar não só o que o seu cliente acha do seu produto, mas também qual seu comportamento de compra e como ele lida com problemas pós-compra.

Crie ações voltadas para a divulgação, como sorteios e prêmios por compra. Dessa maneira, o seu cliente vai divulgar e vender o seu produto sem que você precise pedir.

Utilizando seu feeling corporativo, você vai saber qual o momento certo de se aproximar do cliente para saber como está o seu grau de satisfação.

Um cliente satisfeito sempre conta a sua experiência para seus amigos, e agora, com a tecnologia e as redes sociais, ele pode alcançar públicos que você nem imaginava ter!

Trate bem o seu cliente: ele pode virar seu vendedor

Se você fez tudo certo utilizando estas dicas, seu cliente seguramente se sentiu bem tratado. Agora você tem uma grande oportunidade de fazê-lo trabalhar para você.

Para isso, você não pode convidá-lo para uma reunião na sua casa ou em um escritório arcaico e com cheiro de mofo.

É por isso que a Smart Coworking oferece para você as melhores unidades de trabalho, que contam com as melhores salas de reuniões e escritórios executivos.

Na Smart, você tem planos para todos os bolsos! Venha conhecer mais sobre a Smart Coworking e veja como sua estratégia de Customer Success pode render muito mais que sorrisos de clientes!