Categorias
Empreendedorismo Finanças

Guia Completo de Gestão Financeira para pequenos negócios

Procurando um guia completo para nortear a gestão financeira da sua empresa? Você veio ao lugar certo!

A gestão financeira de qualidade é o que vai garantir a uma pequena empresa que ela cresça e se desenvolva. Será através de um trabalho elaborado com experiência e conhecimento, que a gestão financeira se tornará uma poderosa ferramenta de organização e crescimento.

Muito se fala internet afora sobre gestão financeira, possivelmente, não é o primeiro conteúdo que você vê sobre esse tema, mas vou tentar ser o mais claro possível, para ajudar você e seu empreendimento a desenvolver-se cada vez mais. 

No artigo de hoje, vou trazer um guia completo para aplicar a gestão financeira da melhor forma, na sua empresa.

Guia de Gestão Financeira

O objetivo desses itens é facilitar o entendimento dos empreendedores e gestores sobre gestão financeira, trazendo dicas úteis e totalmente aplicáveis em qualquer pequeno empreendimento, para gerir da maneira correta, desde o início. 

Separar as contas pessoais das contas da empresa (e vice-versa)

Vou começar por algo que deveria ser uma regra em qualquer empreendimento (algo que sempre tive muito claro em minhas empresas), que é a separação das contas entre a sua empresa e a sua vida pessoal.

Muitas pequenas empresas, na pessoa do seu empreendedor, acabam tendo essa associação de contas por um bom tempo. Algumas continuam até quando a empresa já possui algum desenvolvimento. 

Dessa forma, quanto antes você fizer essa separação, melhor será para  poder começar a organizar uma gestão financeira otimizada para o seu empreendimento.

Aplicar uma gestão financeira é eliminar tudo que esteja em desacordo e de alguma forma esteja atrapalhando a organização da empresa. 

A partir do momento que você começa a retirar dinheiro da empresa para pagar suas dívidas ou o contrário, pode ser um caminho sem volta, criando um déficit em um dos lados (ou até mesmo nos dois).

Vale ressaltar que não estou falando de investir seu dinheiro para abrir sua empresa ou de ter um salário. Investir no seu sonho será fundamental, da mesma forma que ter um salário dentro do seu empreendimento irá fazer você ter a liberdade financeira para não precisar retirar dinheiro da sua empresa para questões pessoais.

O mesmo vale para o cartão de crédito corporativo, que  deverá ser usado para assuntos relacionados à empresa. Ainda que seja um processo lento e burocrático, ter um cartão de crédito corporativo será fundamental. 

Nunca use o seu cartão de crédito pessoal para contas da empresa (o contrário também é válido). 

Tenha um responsável para cuidar do financeiro da sua empresa

gestão financeira

Outra situação (não vou chamar de erro, porque em muitos casos não é) muito comum em pequenos empreendimentos, é do próprio empreendedor cuidar de toda a gestão financeira. 

Em muitos casos, se o gestor for capaz e tiver a expertise necessária, isso não será um problema, muito pelo contrário. Será excelente ter um empreendedor focado em organizar sua empresa da melhor forma.

O que não pode ocorrer, é se essa manobra for pensada apenas no fator: não gastar com mais um funcionário. Tenha a certeza, que caso você (ou quem estiver cuidando) não seja um especialista em gestão financeira, a melhor escolha será contratar um colaborador com essa qualidade. 

Garantindo um controle preciso da gestão financeira e executado por um profissional com a experiência e conhecimentos necessários.

Controle de despesas e fluxo de caixa

Já nas medidas de gestão financeira aplicadas na organização, será extremamente necessário que tenha um controle, separação e organização de todas as despesas. Além de um controle rigoroso com entradas e saídas, através do fluxo de caixa.

Dessa forma, a sua empresa terá um controle elaborado de tudo que precisa pagar (no curto, médio e longo prazo), facilitando a previsão e organização dos recursos necessários.

Já um fluxo de caixa bem organizado, vai trazer dados reais para que a gestão financeira consiga organizar da melhor forma. O ideal é que esse controle seja fidedigno, garantindo informações verdadeiras. Fechar o caixa com “mais” não significa que a sua empresa teve lucro, mas que o fluxo foi feito de forma errada (fique atento!)

Definição de prioridades

Para que a sua empresa tenha uma boa gestão financeira, não será necessário apenas controlar as despesas, mas sim definir o grau de importância de cada uma. Em um mundo ideal, a sua empresa lucraria muito e conseguiria cobrir todas as contas, tendo um lucro excelente. 

Porém, como você já deve saber, pequenas empresas costumam ter dificuldades para crescer. E isso é normal, não tem nenhum problema começar de baixo, o caminho até o topo será bastante recompensador.

Dito isso, cabe ao gestor financeiro definir as contas que fazem a empresa funcionar e torná-las prioridades. Tendo todo o cuidado para nunca deixá-las em atrasos longos e nem criar uma “bola de neve” com elas.

Algumas contas podem ser renegociadas e até mesmo parceladas, o ideal seria não precisar recorrer a isso, mas caso necessário, será uma boa saída temporária. 

Corte de custos e redução de despesas

Isso é um ponto que sempre trago quando o assunto é elevar o nível da sua forma de empreender. Que é o corte de custos e despesas. Sendo tão importante quanto vender mais.

Quando a sua empresa deixa de gastar com algo que não tem necessidade, ela está otimizando seus processos e tendo mais dinheiro para utilizar de uma forma necessária.

Alguns gastos tidos como irrelevantes, quando juntos podem somar uma parcela grande de valores investidos. Isso não significa cortar custos apenas por cortar, isso será muito danoso para qualquer gestão. 

Cortar e reduzir gastos apenas do que for possível. Uma boa gestão financeira será capaz de enxergar o que está gerando gastos desnecessários e irá conseguir traçar planos para eliminar ou pelo menos reduzir esse gasto.

Negociações, descontos e mais prazos 

Tão importante quanto cortar gastos, é negociar com seus fornecedores e credores, obtendo descontos ou na pior das hipóteses um prazo maior. 

É muito importante que você saiba que a sua empresa é importante para seus fornecedores. É do seu dinheiro (e de outros clientes) que sai o dinheiro deles.

Através disso, não deixe de negociar com eles. Em momentos ruins de dinheiro, toda ajuda é bem-vinda, trazendo um “gás” novo para o seu empreendimento. 

O mesmo vale para empréstimos e financiamentos. Caberá à gestão financeira encontrar valores justos que a empresa possa pagar. 

Bancos e financeiras costumam cobrar juros salgados, recorra a isso, apenas se for de extrema urgência e necessidade, de uma forma que não afunde a sua empresa, criando um caminho sem volta.

Capital de Giro

Falta de dinheiro é um tema recorrente em pequenas empresas, infelizmente. Sendo ainda mais agravado em momentos de crise, como o que estamos passando com a pandemia. 

Para não ser preciso recorrer a bancos e financeiras (já mostrei o perigo que é entrar nesse caminho), a melhor estratégia de gestão financeira é ter um capital de giro. 

Ele será excelente para o crescimento da sua empresa, possibilitando investimentos e garantindo uma sobrevida em momentos de dificuldade que praticamente todos os empreendimentos já passaram.

O ideal é juntar um bom montante de capital antes mesmo de dar vida ao empreendimento, para já começar com o pé direito. Esse valor não precisa ser um valor gigantesco, mas um valor que consiga segurar as pontas, caso necessário.

Estratégias e ações 

Muitas vezes os gestores fazem verdadeiros malabarismos para superar um momento de dificuldade. Acredito que são nas estratégias e ações que os bons gestores se destacam.

É mais fácil administrar os recursos com tudo funcionando a 100%, porém como já frisei, não é a realidade da maioria dos empreendimentos, principalmente das pequenas empresas.

Cabe a gestão financeira (e demais setores também), criarem estratégias para vender mais, aplicar descontos, conquistar mais clientes, entre outras estratégias. Tudo isso aliado a uma boa gestão, trará resultados excelentes. 

Imagine se a sua empresa cortar todos os gastos desnecessários e conseguir (através de ações elaboradas) vender mais, o lucro será muito maior. São essas medidas que farão a sua empresa se destacar e superar a concorrência.

Conclusão

No artigo de hoje, trouxe um guia completo e extremamente elaborado para você e sua empresa. Aplicando tudo que foi trazido aqui você colocará a sua empresa nos trilhos do crescimento.

Esse não é o primeiro artigo, sobre o tema, vou listar mais três textos que serviram como complemento para este: 

Nosso blog também fala de todos os assuntos relacionados a empreender, dessa forma, continue acompanhando. Nossas atualizações são diárias com textos selecionados para você e sua empresa se desenvolverem.

Recomendo também a leitura do livro “O Empreendedor Smart”, que vai ajudar você a empreender da maneira mais inteligente possível, com inúmeros exemplos práticos e conteúdos muito relevantes sobre o tema.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais e seus grupos do WhatsApp.

Agradeço a sua leitura e nos vemos em breve.

Saulo Da Rós

Por Saulo Da Rós

Saulo Da Rós é Autor do Método O Empreendedor Smart, CEO e Founder do Coworking SMART. Pós-graduado em Planejamento e Gestão pela Universidade Federal do Paraná – UFPR e Master Coach FEBRACIS. Criador do Método Empresa Smart, ensina um passo a passo detalhado e comprovado para reduzir os custos e a burocracia dos negócios de seus clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *