Categorias
Produtividade

SMART BRASÍLIA: você está vivendo o chamado do propósito?

O propósito é aquilo que nos faz caminhar. Leia sobre a importância de ter claridade sobre isso, e o valor de estar atento ao chamado!

Em meio a momentos de dúvidas ou de desânimo, perguntamo-nos sobre o sentido do que fazemos e o que fazer, e nos sentimos novamente tocados pelo chamado do propósito.

Tais questionamentos (e respostas) acontecem na nossa vida pessoal e também no âmbito do negócio com o qual nos dedicamos. Mas, finalmente, o que é chamado? E o que é propósito?

Propósito 

Uma das perguntas mais presentes na vida humana, é sobre o propósito; no dicionário Michaelis, palavras como desígnio, plano, projeto e vontade aparecem como sinônimas do termo.

O propósito é entendido como aquilo que dá sentido à existência. Durante muitos séculos – especialmente a partir de uma visão religiosa da própria existência – foi considerado que o propósito era algo dado a cada ser humano por um Ser superior.

Neste sentido, o termo propósito estaria muito mais próximo da ideia de desígnio ou de vontade divina.

Entretanto, a partir do período contemporâneo – e especialmente da Filosofia Contemporânea, que é o conjunto de autores e linhas de pensamentos mais próximos ao nosso tempo – passamos a pensar que, se a existência tem sentido, esse é definido por cada um de nós.

chamado do propósito

Autores como Jean Paul Sartre definirão o sentido da vida como algo intrinsecamente relacionado às escolhas que vamos fazendo ao longo da nossa própria vida; e, obviamente, junto dessas escolhas, as consequências que delas procedem.  

Já nesta linha, o propósito – a diferença da ideia movida pela religiosidade – estaria muito mais ligado às ideias de plano, projeto ou vontade pessoais.

A princípio, podemos notar contradições entre esses dois posicionamentos: de um lado o pensamento religioso, e, de outro, a filosofia contemporânea.

No entanto, mais que contradição, trata-se de duas formas de posicionar-se ante a própria existência. E é totalmente possível conciliar a dimensão espiritual e religiosa da vida com o anseio contemporâneo de fazer-se cada vez mais responsável pelo próprio caminho.

Assim também, os propósitos que guiam o atuar em um negócio – ainda que pequeno – dependem de um reconhecimento dos anseios que se tem sobre ele. 

Chamados pelo propósito 

Seja como for, o propósito, aquilo que dá sentido à nossa vida, continuamente se faz presente em momentos em que estamos diante de decisões cruciais. 

Trazer à mente (e ao coração, porque não somos apenas racionais) os objetivos que construímos e pelos quais vivemos e lutamos ajuda, e muito, a reorientar o nosso caminho quando, por alguma ou por várias razões, nos afastamos do nosso propósito.

Mas isso requer tempo para si e atenção.

Reconhecer qual é o meu propósito pessoal permite que eu elabore um projeto de vida.

chamado do propósito

É por meio de um projeto pessoal que posso definir meu objetivo e as pequenas metas para alcançá-lo. Ele dará sentido à vida.

Já o chamado do propósito nos fará voltar ao centro do nosso caminho quando dele, nos afastarmos.

As pessoas com as quais partilhamos os nossos sonhos também podem ajudar-nos a retomar o chamado do propósito.

Por isso, ter amigos e ambientes de trabalho onde é possível compartilhar vivências, ajuda.

Projeto de Vida e de negócio

Viver sem um projeto de vida conscientemente elaborado é semelhante a entrar em um carro desconhecido e que se dirige a um destino desconhecido.

Imagine o risco!?

Por outro lado, porém, ser donos da própria vida, mais que um egoísmo sustentado em um egocentrismo, é sinal de que queremos melhorar cada vez mais nossa própria humanidade, e isso leva consigo – inegavelmente – uma preocupação pelo bem-estar dos demais.

Para bem fazer um projeto de vida, é preciso, em primeiro lugar, reconhecer em que lugar estamos e como estamos vivendo.

A partir disso, podemos começar a vislumbrar onde queremos chegar.

Qual o nosso objetivo? Qual o nosso propósito?

Mas o nosso projeto de vida deve ser construído com pequenos passos, em pequenas etapas.

Dificilmente chegaremos a um objetivo grande do dia para a noite; precisamos dar pequenos (e contínuos) passos.

Além disso, é preciso ter claro que o nosso objetivo deve ser algo realizável. 

A princípio, poderíamos pensar, então, nas nossas limitações; no entanto, embora seja importante considerá-las, o fundamental é perguntar-se como partir delas para, com e apesar delas, fazer algo novo.

Ainda não podemos deixar de definir, com claridade e realidade, quais os meios com os quais contar, como e quando utilizá-los.

Poderia dar-se situações em que não contamos com os meios adequados para trabalhar por um objetivo.

Nesses casos, então, deveríamos perguntar-nos se não seria importante projetar outros objetivos antes.

Já no âmbito profissional e empresarial, também é importante planificar os objetivos, traçar as metas que se quer alcançar, e fazer um balanço real dos meios disponíveis. 

Nesse sentido, a colaboração de uma equipe é importante, e para que esse processo seja exitoso, é desejável que os participantes também façam seu caminho pessoal de crescimento. 

Rumo ao propósito

Ter propósitos e metas nos mantêm vivos.

Saber onde queremos chegar é importante para que saibamos como caminhar; por isso, reconhecer e até mesmo construir um propósito é uma tarefa vital.

Além disso, estar atento aos chamados do propósito, esses sinais de alerta que encontramos, nos ajuda manter sempre o foco.