Categorias
Produtividade

Como ser mais produtivo (sem precisar acordar às 6h da manhã)? Veja essas 5 dicas

Está procurando dicas para como ser mais produtivo? No artigo de hoje, vamos trazer 5 dicas que se seguidas, te tornarão muito mais produtivo. 

Se você se apegou a parte do “sem precisar acordar às 6h da manhã”, saiba que é justamente sobre isso que falarei hoje. Nada contra quem acorda cedinho e faz dezenas de tarefas, antes mesmo de começar a trabalhar. Mas infelizmente, isso não é para todos.

Seria muito fácil falar para você acordar às 6h da manhã, tomar um banho gelado e uma xícara de café preto sem açúcar. Porém, as chances disso surtir um efeito que dure mais que alguns dias, serão bem baixas.

O foco deste artigo será como ser mais produtivo (veja também, como ser mais produtivo no dia a dia do empreendedorismo). Dessa forma, vamos trazer dicas práticas para você incluir no seu dia a dia, vencer a procrastinação e conseguir ser alguém muito produtivo. Mas não se preocupe, não vou te fazer acordar antes que o galo cante (não, a menos que você queira).

5 dicas de como ser mais produtivo

Sem mais delongas vamos para nossas 5 dicas:

Tenha uma agenda 

O planejamento é uma das principais táticas para conseguir ser mais produtivo, seja na sua empresa ou na sua vida. Uma das formas de seguir o planejamento e ser mais produtivo é ter uma agenda. Pode parecer clichês, mas a agenda tem um grande poder quando o assunto é produtividade.

Então se você está buscando como ser mais produtivo, adotar uma agenda onde você possa anotar todas suas tarefas e obrigações do dia, será muito mais fácil para você se organizar.

Mas não é apenas sobre ter uma agenda, é preciso deixá-la à sua vista sempre que possível, para você lembrar de tudo que terá que fazer e não correr o risco de perder alguma coisa por conta da procrastinação.

Além disso, conforme for finalizando suas tarefas dê um “certinho” do lado de cada tarefa, para assim você sempre conferir se tudo está feito ou se ainda tem algo que esqueceu de fazer.

Sempre que você lê suas tarefas seu cérebro começa a buscar formas de organizar e criar o hábito de executá-las. Dessa forma, você estará “hackeando” sua mente para ser muito mais produtivo e pronto para executar as tarefas determinadas.

Foque na solução do problema e não no problema em si

Vamos fazer um exercício mental: você se depara com um problema que precisa ser resolvido, o que será mais produtivo ficar horas pensando no que causou esse problema ou focar em como resolvê-lo?

A resposta é bastante óbvia. Quando você foca em resolver você estará andando sempre para frente. Se preocupar com o problema, além de ser prejudicial para você, vai te fazer perder muito tempo e consequentemente ficar menos produtivo.

Dessa forma, não fique remoendo o problema, aceite que esse problema apareceu e precisa ser resolvido. Ficar preso ao problema só vai te prejudicar, enquanto a solução será a única forma de passar por cima dele. Uma vez que conseguir focar na resolução, você será muito mais produtivo.

Faça exercícios físicos 

Essa dica não podia faltar. Exercícios físicos são comprovadamente ferramentas incríveis para nos tornarmos mais produtivos. Além disso, é claro que contribui muito para a saúde e consequentemente para nosso bem-estar.

Exercícios não se resumem apenas a salas de academias lotadas de gente, você pode escolher a atividade que mais te agrada. Caminhar, pedalar, nadar, correr, jogar futebol, vôlei ou basquete, entre outras atividades, terão grandes efeitos sobre a sua motivação.

Um corpo que está habituado com exercícios começa a se acostumar com uma rotina. Se você praticar exercícios físicos todos os dias, você terá uma resposta ainda mais rápida para ser produtivo.

Aliado aos treinamentos, você pode incluir cuidados com a alimentação na sua rotina. Assim você será mais “doutrinado” a seguir uma rotina e o melhor de tudo, você vai criar gosto por esses hábitos. Quando se está saudável você se torna umas pessoas mais disposta.

Indo na contramão de ficar horas e horas sem fazer nada, apenas perdendo tempo. O problema de não ser produtivo, nem sempre está aliado com excesso de tarefas, muitas vezes, até poucas tarefas podem te tornar improdutivo. Sua produtividade tem muito mais a ver com a sua motivação e disposição.

Conheça também o Método Pomodoro, como ele você vai aprender a utilizar de pausas para ser mais produtivo.

Acompanhe pessoas inspiradoras

O ser humano é um ser que observa e aprende. Dessa forma, busque sempre acompanhar pessoas que de alguma forma te inspiram a ser melhor e mais produtivo.

Com as redes sociais tão em alta, praticamente todas as personalidades de sucesso possuem uma conta no Instagram e/ou Facebook. Assim fica muito mais fácil de saber e acompanhar a rotina deles.

Você vai descobrir que muito do sucesso deles veio por serem pessoas produtivas que lutaram por seus sonhos. Dessa forma, você vai aprender com eles e através deles a como ser mais produtivo. E mais ainda: você vai aprender que também é capaz!

Faça o que deve ser feito e ponto

Para fechar nossa lista de dicas de como ser mais produtivo, temos que trazer uma dura realidade sobre ser produtivo: você nem sempre vai estar motivado, mas ainda assim deve fazer o que é preciso.

Ser produtivo é conseguir fazer as coisas mesmo em dias ruins e que esteja “tudo” dando errado. Então, seja prático, reclamar ou deixar para depois não vai resolver nada. A única forma de resolver é levantar e fazer.

Conclusão

No artigo de hoje trouxe 5 dicas para você ser mais produtivo. Comece ainda hoje, para quanto antes começar a colher os frutos de ser uma pessoa produtiva. 

Você vai descobrir que é capaz de fazer mais coisas do que imagina. Coloque as dicas em prática e descubra. Para mais textos sobre produtividade e também sobre empreendedorismo, continue acompanhando os artigos deste blog

Agradeço sua leitura, e nos vemos em breve.

Categorias
Administração Produtividade

Como a procrastinação pode levar seu negócio à falência? Descubra!

A procrastinação faz parte da sua vida (pessoal e empresarial)? Fuja dela quanto antes, ou poderá ser fatal!

A procrastinação é algo muito presente na sociedade. Imagine quantas horas as pessoas perdem ficando sem fazer nada. Agora, imagine se pessoas com grande potencial, tivessem deixado para depois suas ideias. É possível que ainda estivéssemos acendendo tochas para iluminar nossas casas e andando de carroças para chegar do ponto A, ao ponto B.

Você pode achar esse exemplo um tanto exagerado, e que a sua procrastinação não faz “mal” a ninguém. Mas é aí que mora o perigo da procrastinação. Ela parece tão irresistível justamente por criar essa ideia que produzir/desenvolver é algo chato que pode ser deixado para depois. 

Quando falamos de empresas, a procrastinação poderá causar a falência do seu negócio. Isso e muito mais, irei te apresentar no artigo de hoje. Venha comigo e use esse tempo para algo produtivo!

O que é procrastinação?

Antes de mais nada, precisamos entender o que é procrastinação. Podemos definir procrastinação como “deixar para depois o que pode ser feito agora”. É a não utilização do tempo ocioso para fazer algo útil. Em termos gerais, pode ser entendido como preguiça.

Quando não usamos o tempo atual para fazer o que é necessário, estamos trabalhando contra nosso eu do futuro. O problema da procrastinação é que é muito confortável deixar para depois.

Só não é muito confortável quando o depois chega. Pois, terá menos tempo para resolver. É nesse momento, que você irá sentir um arrependimento de não ter usado melhor seu tempo e ter executado a tarefa quando teve tempo. O problema maior, é que mesmo com essa experiência negativa com a procrastinação, ela tende a ocorrer novamente em uma situação parecida. 

Da mesma forma que procrastinar demais vai te atrapalhar, trabalhar demais também irá. Procrastinação não é o oposto de trabalhar e não tem o mesmo significado de descansar (que isso sim é bastante importante)

Procrastinar está ligado em fazer algo pouco relevante (no contexto de desenvolvimento) no lugar de uma tarefa importante, como ficar em redes sociais apenas olhando o que está acontecendo, no lugar de estar finalizando um relatório ou estudando.

Obviamente, todos nós em algum momento procrastinamos (já ouviu falar em preguiça boa?), o objetivo não é que a procrastinação nunca ocorra, mas sim que ocorra numa frequência bastante baixa. Caso sua ocorrência seja muito frequente, estará afetando seu desenvolvimento pessoal e poderá levar a sua empresa à falência.

Procrastinação na vida pessoal

Tempo é o bem mais precioso que temos. Será através dele que tudo irá ocorrer. É no tempo que nascemos, crescemos e morremos. Este texto não irá tratar das questões filosóficas envolvidas no tempo, porém essa afirmação sobre ele ser o bem mais precioso é extremamente válida para nossa conversa.

Muitas pessoas (talvez você seja uma delas) reclamam que nunca tem tempo para fazer algo produtivo (nesse ponto nosso foco é a sua vida pessoal, fora da empresa) como ler mais, estudar, fazer uma faculdade ou curso, praticar exercícios, entre outras atividades relevantes. Porém, essas mesmas pessoas, diariamente ficam horas sem fazer nada proveitoso.

Claro que jogar conversa fora, jogar videogame, etc., tem seu valor como laser. Não estou dizendo para não viver coisas em prol de apenas trabalhar e estudar. O foco é o tempo que você realmente fica sem fazer nada por pura preguiça. 

Utilize esse tempo para desenvolver algo relevante para sua vida, coisas que melhorem seu intelecto e sua saúde de forma geral. É vencendo a procrastinação que você irá descobrir que é possível encaixar atividades importantes no seu dia-a-dia.

Procrastinação no seu empreendimento

procrastinação

Chegamos no momento que definiu o título desse artigo. E não é nenhum sensacionalismo, a procrastinação tem um poder negativo imenso, nas empresas, podendo e sendo um fator muito determinante para a falência de um negócio.

Ambiente

Fatores como o ambiente também podem afetar o seu rendimento. Muitas pessoas tiveram dificuldade em vencer a procrastinação quando tiveram que atuar em home office (devido à pandemia)

Sair de um ambiente onde estava com uma mentalidade voltada para o trabalho e começar a trabalhar em casa (um ambiente visto como de descanso) pode ter trazido um desequilíbrio. 

Porém, é possível render da mesma forma em home office. É só uma questão de adaptação. O ambiente será muito importante, seja em casa ou na empresa, sempre tenha o cuidado de não ser afetado negativamente pelo ambiente que se encontrar, fugindo sempre de fatores que envolvem a procrastinação.

Os coworkings (escritórios compartilhados), por exemplo, são ambientes que trazem maior motivação e “quebra da rotina”, sendo uma excelente ferramenta para vencer a procrastinação. Quando você estiver motivado fazendo seu trabalho, pode ter certeza que não terá espaço para procrastinar.

Colaboradores

Algo muito importante dentro de um empreendimento é dividir as tarefas entre seus membros, além de focar em metas e prazos. Criando assim um ambiente que seja inóspito para o desenvolvimento de procrastinação. Se todos os colaboradores tiverem sua rotina definida, com seus projetos alinhados por prazos e metas, será muito mais difícil ter tempo livre para não fazer nada.

Se por exemplo, a sua empresa tem 10 colaboradores e 8 estiverem trabalhando de acordo e maximizando o tempo e apenas 2 em desacordo, será fácil lidar com isso, desde uma conversa séria, até a troca de pessoal. O problema maior é quando a própria empresa se torna um ambiente de procrastinação. O que nos leva direto para o próximo item.

Procrastinação “institucionalizada”

A procrastinação não vem apenas dos colaboradores, ela ocorre e muito com os empreendedores também. Se com os colaboradores já é algo perigoso, imagine só se for algo que tome conta de quem toma as decisões.

Será esse tipo de comportamento que levará a sua empresa à falência. Sem estar alinhado com tudo que ocorre na empresa, e estar longe do foco, decisões ruins serão tomadas. 

É preciso ser produtivo quando está gerindo seu empreendimento. Deixar tudo para depois, pode não ter mais volta. É preciso estar sempre atento e otimizando o tempo da melhor forma, aplicando medidas que melhorem todo o negócio.

Se essa organização e combate à procrastinação vier de “cima”, será muito mais fácil de introduzir na filosofia de todo o empreendimento. Contratando bons profissionais e ficando sempre em cima, para evitar que o tempo seja desperdiçado. São medidas excelentes para combater a procrastinação “institucional”.

Quando o empreendedor tratá seu negócio de qualquer jeito, com um desleixo grande em relação a assuntos importantes, utilizando o tempo para apenas “existir” ao invés de buscar formas de agregar e melhorar a empresa como um todo.  Além de lidar do jeito certo com problemas sérios, sem deixar eles sempre para depois. 

Nesse caso, esse depois, será a própria falência da empresa. Assuntos importantes devem ser tratados como prioridades, sendo resolvidos da forma mais rápida e eficiente, sem desperdiçar o tempo dos colaboradores e do empreendedor. Tempo esse que deve ser utilizado em prol do desenvolvimento da empresa.

Conclusão

No artigo de hoje, apresentei para você o conceito da procrastinação, tanto na sua vida pessoal, quanto no dia-a-dia da sua empresa. A procrastinação é muito perigosa e pode atrasar sua vida, além de poder, levar seu empreendimento à falência.

O texto, evidenciou a importância de não deixar para depois e que é possível fazer agora, ainda mais se esse tempo perdido for para algo irrelevante. A procrastinação é como uma “praga” nas empresas.

Cabendo ao  empreendedor tomar duas medidas, não ser “dominado” pela procrastinação e criar boas políticas na empresa, punindo e eliminando toda forma de procrastinação.

Para artigos relevantes sobre empreendedorismo, continue lendo o blog da Smart.

Gostou do conteúdo? Não deixe de compartilhar com seus amigos através das suas redes sociais.

Agradeço a leitura, e nos vemos em breve.

Categorias
Administração Coworking Empreendedorismo Produtividade

Coworking: 4 dicas para não procrastinar

4 dicas para evitar a procrastinação e a frustração: Coworking pode te ajudar.

Não dá para adiar todas as tarefas. Em algum momento você vai precisar fazer e procrastinar não vai mudar esse fato. Portanto, se você entende isso, começamos bem. E o Coworking pode ajudar.

É difícil ser uma pessoa que procrastina. A necessidade de fazer alguma coisa e não conseguir por conta da ansiedade pelo resultado. Vai dar certo?Vou conseguir? Posso fazer mais tarde! Todas as pessoas tem um pouco dessas frases dentro de si, mas algumas internalizaram mais que outras. Seja por pensar que o tempo ainda é seu amigo ou por esperar algum tipo de inspiração, não dá pra esperar.

Dica nº 1 – Enfrentar

Não dá pra esperar inspiração ou a última hora sempre que aparecer uma atividade pra você fazer. Portanto, é preciso parar de procrastinar. Até que há momentos em que a sua mente vai voar e você terá aquela ideia maravilhosa, aquele insight para escrever algo ou aquela vontade de fazer uma caminhada.

Mas você não vai ter esses momentos para resolver burocracias do seu negócio, por exemplo. Muito menos para ir ao banco conversar com o gerente a respeito daqueles problemas financeiros que você está adiando há algum tempo. Você não vai ficar inspirado pra isso, tudo bem? Você precisa pensar em soluções, como o Coworking.

Empreendedores não podem se dar ao luxo de procrastinar. Por exemplo, como procrastinar algo que vai afetar o funcionamento da sua empresa diretamente? Você pode perder prazos, trabalhos, resultados, clientes e outras várias coisas por conta de uma irresponsabilidade que não é aparente. Procrastinar afeta diretamente a sua imagem profissional e a sua empresa.

Então, assuma seus compromissos e desafios de frente! A sensação de quando você terminar será de felicidade e satisfação. Depois, você vai ficar um tempo se martirizando por ter demorando tanto tempo para fazer algo que era tão fácil, mas vai aprender que a hora de enfrentar os desafios é agora!

Nesse sentido, espaços de coworking, com estações de trabalho coletivas para que você trabalhe em ambiente aberto com outras pessoas, pode te trazer a inspiração para fazer os trabalhos criativos da sua empresa e a vontade de mantê-la na linha, através da interação com outros empreendedores.

Dica nº 2 – Ser precavido

Bom, o que vou falar pode parecer clichê, mas vai que acontece alguma coisa amanhã que você precise resolver com real urgência? Além de não ter feito o que precisava fazer, vai ficar com essa preocupação desnecessária na cabeça, ficando apreensivo e ansioso. E sabemos que essas questões “clichê” refletem bastante a verdade.

Sempre pode acontecer alguma coisa para deixar o procrastinador com o aprendizado de não fazer mais isso. Por exemplo, um familiar ficar hospitalizado e você precisar estar sempre presente, você mesmo pode ficar doente e não conseguir levantar da cama por alguns dias. A energia da empresa pode acabar ou algum equipamento falhar. Utilizar de um ambiente de coworking reduz os riscos de incidentes operacionais da sua empresa. Esses espaços oferecem toda a estrutura para aumentar sua precaução.

E, normalmente, você só vai aprender quando acontecer alguma coisa assim com você. É frustrante e desconfortável perceber que vai ter prejuízo simplesmente por não ter feito o que tinha que fazer antes, seu senso de responsabilidade vai apitar e não vai ser legal. Mas acredite em você! Estar lendo esse texto já é um tremendo passo para essa aprendizagem!

Página com " DO IT". FAÇA.
FAÇA!

Dica nº 3 – Regrar a rotina

Tudo que deixamos para fazer depois, em teoria, é para ser feito. Mas aprenda a se questionar se o que você está fazendo agora vale a pena. Procrastinadores tendem a buscar diversão e distrações para preencher o tempo e alimentar a ansiedade por ter que fazer outras coisas. Você fazendo isso, estará em um terreno obscuro, onde você estará plantando medo, culpa, ansiedade, raiva, dentre outros sentimentos negativos.

Às vezes você começa com uma pausa para ver o instagram, percebe que tem algumas mensagens, responde. Resolve dar uma checada no Facebook e passa um bom tempo olhando sua timeline. Além disso, ainda tem o Whatsapp, aqueles grupos de família e amigos que nada acrescentam à sua produtividade.

Você faz isso? Empreendedores fazem o próprio tempo e precisam regrar a rotina da empresa e a própria rotina. É preciso ter o tempo de trabalhar, executar o que for necessário e o tempo de lazer. Quanto menos tempo procrastinando ao longo do dia, mais tempo livre vai sobrar para o que você gosta de fazer. Nesse sentido, espaços de Coworking aliviam o tempo que você investe em processos da sua empresa, além de reduzir as preocupações com custos. Mas cuidado! Organize seu tempo, faça o básico e respeite seus prazos. A sensação de terminar o dia com o dever cumprido e com as facilidades que empresas como a Smart Escritórios Inteligentes proporcionam é muito boa.

Estações de Trabalho Coworking Smart
Estações de Coworking da SMART: Qualidade de vida

Dica nº 4 – Assuma o problema

A procrastinação é uma questão que não está atrelada somente aos tempos atuais, é uma questão atrelada ao ser humano. Portanto, você precisa assumir que não é um comportamento aceitável, que é de fato irresponsabilidade, e que isso não prejudica só a você, mas também a sua empresa e as pessoas que confiam em você. É preciso entender que procrastinação é um problema e aceitar a sua gravidade.

Não é para trabalhar como se fosse um robô, mas assumir que há coisas que precisam ser feitas, da melhor forma possível, no menor prazo possível. As distrações elas acontecerão, mas você pode ter consciência do que é útil para o seu “escape” rápido do trabalho e o que não é.

Enfim, se você realmente está com vontade de parar de procrastinar e mudar seu estilo de vida, estamos com você. Provavelmente, você não vai conseguir mudar tudo e como foi dito, você não é um robô. Portanto, quanto menos você empurrar com a barriga, quanto mais precavido você ficar, quanto mais você observar a sua rotina e admitir que procrastinar é um problema, mais feliz e realizado você pode ficar.

Busque um ambiente de coworking como os da Smart Escritórios Inteligentes para que você conheça um ambiente interativo, compartilhado, onde a procrastinação com certeza pode ser evitada com novas experiências, ideias e inspirações.

Clique aqui para conhecer e contratar os serviços da SMART Escritórios Inteligentes!

Categorias
Destaque Empreendedorismo Produtividade

Técnicas para aliviar o estresse na rotina empreendedora

Todo empreendedor já passou por algum momento de ansiedade e de angústia, mesmo quando tudo parecia estar indo bem com o negócio. Não é por acaso, o peso de levar nos ombros um empreendimento pode se tornar excessivo, mesmo para quem se preparou para isso. O risco maior é que esse estado leve a alguma consequência física, como depressão, acidentes vasculares, problemas no coração, entre outros. Nada melhor, então, do que aprender como aliviar o estresse na vida como gestor.

Como aliviar o estresse na vida como empreendedor?

Existem inúmeras técnicas, práticas e ferramentas que podem ajudar a aliviar o estresse no dia a dia. O mais importante é que você conheça a si mesmo para testar e entender o que pode ser mais efetivo, trazendo mais tranquilidade para a sua rotina e dando novas forças para encarar os desafios que virão pela frente.

Abaixo, listamos algumas das técnicas mais comuns entre os empreendedores:

1. Exercício Físico

Praticar exercícios físicos é uma excelente forma de colocar a energia no lugar certo e, além disso, liberar hormônios como adrenalina e endorfina. Boas opções para quem deseja aumentar o foco e a concentração podem ser escalada, alongamento e natação. Para quem quer liberar energia, corrida e dança podem ser boas alternativas!

Uma dica é reservar um tempo para a prática de esportes e exercícios logo no início da manhã. Assim, fica mais difícil este momento perder espaço para algum compromisso profissional.

2. Meditação

Meditação é outra prática bastante recomendada para empreendedores que desejam aliviar o estresse na rotina. E não precisa ser especialista para começar a sentir os efeitos. Meditações guiadas de 10 a 15 minutos por dia, ao acordar ou antes de dormir, ajudam a manter a calma para agir com mais precisão. Se quiser testar, aplicativos para celular como Calm podem ser um bom primeiro passo!

3. Mindfulness

Bastante relacionada à meditação tradicional, a técnica de Mindfulness propõe viver o momento presente – algo essencial para reduzir a ansiedade. As principais premissas são realizar uma atividade de cada vez, ter consciência do que está fazendo e conectar-se ao presente. Pode parecer difícil para um empreendedor que vive rodeado por inúmeros estímulos, mas prever algumas horas por dia dentro desse modelo pode fazer toda a diferença!

4. Acompanhamento psicológico

Ainda existe certo tabu no Brasil em torno de acompanhamento psicológico. Uma bobagem, afinal, fazer terapia regularmente pode ser essencial para que o empreendedor possa lidar melhor com todos os desafios de seu cotidiano. Especialmente se trouxermos para a discussão o fato de o gestor estar sempre em uma posição solitária, em que dificilmente pode compartilhar seus receios com o restante das pessoas que fazem parte do negócio.

5. Mentoria e aconselhamento

Além da terapia, contar com a mentoria ou o aconselhamento de um profissional mais experiente pode ser uma forma interessante de conhecer a visão de quem já passou pelo mesmo tipo de situações estressantes. Seja de maneira formal ou por meio de grupos de empreendedores, esta troca é importante para que você não se sinta tão sozinho.

6. Respiração

Fale a verdade, em um dia com alta intensidade de trabalho, você lembra de respirar? Aquela respiração profunda antes de tomar qualquer decisão ou reagir a um problema pode ter mais valor do que você imagina. Por isso, em momentos de muita ansiedade, pare por cinco minutos e controle sua respiração, respirando profundamente e pausadamente. Os efeitos são bastante positivos para reduzir o estresse!

7. Pausas regulares

Já que falamos em parar 5 minutos para respirar, é importante que você valorize aquelas pautas para dar uma volta no quarteirão, sair para almoçar ou simplesmente tomar um cafezinho. Caminhar e desviar a atenção do trabalho ajudam a oxigenar o cérebro, aguçar a criatividade e podem ser a chave para a resolução de problemas.

O que funciona para aliviar o seu estresse?

Aqui você leu sobre algumas técnicas bastante utilizadas por empreendedores na hora de reduzir a ansiedade, evitar o estresse e lidar de forma mais tranquila com os diversos percalços que fazem parte da rotina de um empreendedor. Como falamos anteriormente, entretanto, o que importa é você conhecer a si mesmo e descobrir o que irá funcionar ou não para o seu estilo de vida. Que tal começar a testar a partir da nossa lista?

Categorias
Empreendedorismo

Tendências para ficar de olho na gestão do seu negócio!

Muitas vezes, quando falamos na adoção de tendências por parte das empresas, esta parece ser uma opção viável apenas para as grandes corporações, que contam com recursos para testar – mesmo que sejam apostas de alto valor. Felizmente, muitas das novas tecnologias e tendências que estão chegando ao mercado podem ser utilizadas mesmo pelos pequenos e médios negócios, com ferramentas acessíveis e capazes de mudar o jogo na hora da gestão da empresa.

Quer saber quais são essas novidades que já podem fazer parte do seu negócio? Confira neste artigo!

7 tendências para ficar de olho

Listamos abaixo 7 tendências principais que estão revolucionando os negócios. Se você quer manter sua empresa competitiva em seu mercado de atuação, é importante que esteja de olho nelas – e implementando soluções assim que possível!

1.Automação de processos

A automação não é nenhuma novidade. Há anos, o mapeamento de processos e sua automatização têm garantido economia em tempo, recursos humanos e dinheiro. Cada vez mais, porém, as tecnologias com base nessa tendência vem se tornando mais e mais acessíveis.

É o caso das plataformas de automação de marketing, que permitem o relacionamento sistematizado com clientes e prospects, aumentando a eficácia da operação comercial e reduzindo as demandas para o time de marketing.

Além do marketing, existem ferramentas para automação de processos em finanças e contabilidade, entre outros.

2. Inteligência Artificial

Falar em Inteligência Artificial parece filme de ficção científica, ou, pelo menos, remete a altos custos em desenvolvimento. Mas não precisa ser assim. Tecnologias baseadas em IA já fazem parte de muitas ferramentas para gestão e relacionamento.

Quer um exemplo simples? Os chatbots, que podem ser instalados em seu site para facilitar o atendimento ao potencial cliente, mesmo quando você não tem uma equipe de suporte dedicada no modelo 24×7.

3. Novos meios de pagamento

Quem está a frente de um pequeno ou médio estabelecimento, sabe bem o quanto os custos com gateways de pagamento pesam no final do mês. Atualmente, porém, novos meios de pagamento têm se consolidado como opção, tanto para os consumidores quanto para os empresários.

Com a tecnologia NFC, por exemplo, é possível realizar a operação financeira a partir de um telefone celular ou smart watch. Outros serviços, como o oferecido pela empresa PicPay, garantem taxas significativamente mais baixas. Isso sem falar nas criptomoedas que, apesar de ainda pouco populares, devem se consolidar como opção nos próximos anos.

4. Diferentes modelos de contratação

Com a Reforma Trabalhista, novos modelos de contratação se tornaram possíveis. Mesmo antes disso, entretanto, pequenas e médias empresas podiam se beneficiar pela possibilidade de contratar serviços de profissionais que atuam como freelancers, trabalhando por projetos ou por pacote de horas.

Isso é especialmente importante para reduzir os custos trabalhistas e para reduzir a burocracia na hora de tirar do papel aqueles projetos que não justificam a contratação de um colaborador em tempo integral.

5. Big Data

O Big Data, que pode ser entendido como um mar de dados disponíveis para análise por parte do negócio, ainda precisa ser melhor explorado no Brasil como um todo. Afinal, ainda somos um país com dificuldade de usar o “Small Data”, os dados que já são disponíveis no CRM ou outros bancos de dados da empresa.

De toda forma, já existem empresas de serviços oferecendo ferramentas ou análises a partir de Big Data, especialmente úteis no relacionamento com o consumidor e no mapeamento de oportunidades comerciais. Fique de olho!

6. Realidade Aumentada

São muitas as empresas que podem se beneficiar das novas tecnologias com base em Realidade Aumentada. Os negócios imobiliários, por exemplo, podem apresentar todo um novo empreendimento a partir de óculos de VR, mesmo antes de a construção começar. Da mesma forma, uma agência de turismo pode ajudar seu cliente a decidir o destino ideal promovendo um passeio virtual pelos hotéis e principais atrações.

Apostar em Realidade Aumentada pode ser chave também para a gestão do negócio, facilitando reuniões remotas com investidores, por exemplo. Basta olhar com atenção que novas ideias irão surgir.

8. Economia de Compartilhamento

A Economia Compartilhada, também conhecida como Economia de Compartilhamento e Economia Colaborativa, não representa nenhuma grande novidade. Mas é recente sua adoção por parte dos negócios, como opção para acelerar o crescimento.

Em um modelo no qual a posse é menos importante do que o uso de um bem, pequenos e médios negócios encontram grande economia e otimização de recursos humanos ao contar com serviços como coworking, serviços de facilities compartilhados, entre outros.

Sua empresa está por dentro das tendências do momento?

Algumas dessas tendências que listamos podem parecer bastante distantes da sua realidade de negócio, outras talvez até já façam parte da sua administração. O que importa é que você saiba que, no ritmo de escalabilidade de tecnologias e serviços que vivemos hoje, não deve demorar muito para que todas façam parte do seu dia a dia e das suas operações. Portanto, que tal sair na frente da concorrência e já começar a estudar como pode adotar estas tendências?

Categorias
Empreendedorismo

10 podcasts para empreendedores – veja dicas!

Recentemente, um formato de conteúdo que já existe há certo tempo vem se tornando mais e mais popular: os podcasts, programas de áudio disponíveis online, estão se configurando como uma forma prática de aprender, onde quer que se esteja.

É claro, existem excelentes programas deste tipo também para quem quer aprender mais sobre gestão e negócios. Quer saber quais são os melhores podcasts para empreendedores? Continue lendo nosso artigo!

Os melhores podcasts para empreendedores

Tem interesse em mergulhar no universo dos podcasts? Separamos nossos 10 programas favoritos sobre empreendedorismo, gestão e desenvolvimento pessoal para você começar. Confira!

1.TEDTalks Negócios

Quer aprender com alguns dos maiores nomes do mundo dos negócios? Nos podcasts do TEDTalks Negócios você tem acesso a conteúdo de grandes nomes, como Bill Gates, Carol Dweck e Shonda Rhimes, que compartilham seu conhecimento sobre gestão, produtividade, qualidade de vida e desenvolvimento pessoal.

2.GVCast

O GVCast é o podcast do canal de conteúdo Geração de Valor, do empreendedor brasileiro Flávio Augusto. Nos programas, com duração média de 1 hora, o empresário e escritor compartilha seus aprendizados e entrevista outros grandes nomes brasileiros do cenário corporativo.

3. NerdCast

Uma vez por mês, o tema do NerdCast é empreendedorismo, em um programa patrocinado pelo MeuSucesso.com. Os temas são sempre muito bem desenvolvidos pelos apresentadores, que abordam assuntos como empreendedorismo de palco, cases de sucesso, estratégias de marketing, entre outros.

Recomendamos começar com a entrevista feita com Rick Chestner, o vendedor de água mineral que divulgou seu pensamento nas redes sociais e acabou palestrando em Harvard.

4. Like a Boss

Gosta de histórias reais de empreendedorismo? Então os podcasts do Like a Boss vão conectar você a casos inspiradores dos líderes e fundadores de startups de tecnologia. Entre eles, Julio Vasconcellos (Peixe Urbano), David Vélez (Nubank) e Eric Santos (Resultados Digitais).

5. Startapo

Sem dúvidas, o Startapo é um dos melhores podcasts para empreendedores que estão mergulhando no universo das startups  – ou se planejando para isso. Apesar de não ter conteúdos novos há algum tempo, o histórico disponível não poderia ser mais atual, com temas como produtividade e empreendedorismo em tempos de crise.

6. Man in the Arena

Outro excelente canal de conteúdo sobre empreendedorismo que, infelizmente, não tem recebido conteúdos atuais. Nem por isso, entretanto, o Man in the Arena deixa de ser um dos podcasts mais úteis para quem quer se conectar a histórias de empreendedorismo. São mais de 100 entrevistas feitas com fundadores e executivos de negócios brasileiros, especialmente no setor de tecnologia.

7. HBR IdeaCast

Para aqueles que querem aproveitar a oportunidade de aprender sobre empreendedorismo e praticar inglês ao mesmo tempo, o HBR IdeaCast é o programa de podcasts da Harvard Business Review, um dos maiores portais de gestão e empreendedorismo do mundo. A qualidade do conteúdo é excelente e, em boa parte, apresentada por professores da Universidade de Harvard.

8. Sacadas de Empreendedor

Erico Rocha é reconhecido por suas estratégias para lançamento de produtos e empresas digitais de sucesso. No Sacadas de Empreendedor, ele compartilha seus principais ensinamentos para quem está pensando em seguir este caminho, falando sobre vendas, marketing, relacionamento com o cliente, entre outros temas.

9. ResumoCast

Sem tempo para ler os livros para empreendedores que recomendam a você? O pessoal do ResumoCast resolve seu problema, com resumos muito bem elaborados sobre leituras importantes como Marketing 4.0 (Philip Kotler), Sonho Grande (Cristiane Correa) e Nada Easy (Tallis Gomes). Ao todo, são mais de 100 obras resumidas neste canal de conteúdo.

10. High Performance Habits

Brendon Burchard é um verdadeiro mestre da produtividade e da qualidade de vida, que compartilha ensinamentos essenciais para o sucesso de um empreendedor no High Performance Habits. No Spotify, além de podcasts, você pode ouvir gratuitamente seus audiobooks.

Que tal criar uma rotina?

Cada vez mais, podcasts para empreendedores são uma maneira simples de manter-se atualizado sobre tendências, conceitos e oportunidades de mercado. Felizmente, isso pode ser feito nas suas pausas de rotina, enquanto dirige, está na academia ou espera por uma reunião.

Nossa sugestão, portanto, é assinar os canais que recomendamos e começar a criar uma rotina de ouvir este tipo de conteúdo. Temos certeza de que virão muitos insights valiosos para o seu negócio!

Categorias
Empreendedorismo

Gestão para profissionais autônomos: dicas para crescer!

Trabalhar de forma independente está longe de ser o mesmo que trabalhar de maneira desestruturada ou, até  mesmo, amadora. Entretanto, na prática, sabemos que não são muitos os recursos que ajudam na gestão para profissionais autônomos disponíveis no mercado. Ferramentas com custo elevado,  inviabilidade de manter um escritório, acúmulo de responsabilidades, burocracia e acesso limitado a serviços corporativos estão entre as principais dificuldades para quem escolhe uma carreira independente.

Felizmente, em tempos nos quais a tecnologia avança rapidamente e a economia compartilhada ganha força, os profissionais autônomos começam a contar com novas facilidades para crescer. Confira algumas delas neste artigo!

Gestão para profissionais autônomos: soluções para crescer!

Quem trabalha de forma independente, seja qual for a área de atuação, sempre deve mirar no crescimento. O objetivo pode ser virar uma empresa maior, ter maiores receitas, alcançar reconhecimento em seu setor ou, até mesmo, garantir melhor qualidade de vida. Para todos esses caminhos, existem dicas de gestão para profissionais autônomos bastante valiosas!

Escritórios de contabilidade online

Para um profissional autônomo, arcar com o custo de um escritório de contabilidade tradicional pode impactar de forma significativa o orçamento e também se tornar uma despesa cara quando se pensa na demanda total gerada para este serviço, que costuma ser pequena.

Porém, se tornam cada vez mais populares os serviços de contabilidade online para autônomos e pequenas empresas, em que o atendimento é totalmente virtual e, consequentemente, mais barato.

Plano de endereço fiscal

Outra excelente solução para profissionais autônomos que não podem arcar com a despesa de manter um escritório ou ponto comercial é fazer um plano de endereço fiscal. Desta forma, pode-se usar o endereço do parceiro contratado para fins fiscais e também para divulgação, enquanto trabalha a partir do home office ou coworking. Quando houver necessidade de receber um cliente, basta locar uma sala de reunião por aquele período específico.

Assim, é possível fazer uma grande economia em infraestrutura – justamente um dos maiores custos para qualquer profissional autônomo ou pequena empresa.

Abrir empresa como MEI

Apesar da facilidade de cadastro na Prefeitura para atuação como autônomo, dependendo de sua atividade profissional é muito mais vantajoso abrir uma empresa enquadrando-se como Microempreendedor Individual, o famoso MEI.

Isso porque o Imposto de Renda Pessoa Física que pagar anualmente como profissional autônomo pode se tornar maior do que o imposto único pago mensalmente como MEI, atualmente em torno de R$ 50,00/mês. Nesta hora, vale a pena consultar um contador e entender qual a melhor opção para a sua atividade e o seu faturamento médio.

Experimente um banco digital

Além de cobrarem tarifas altas, os bancos tradicionais possuem limitações significativas para os profissionais autônomos ou pequenos empreendedores que desejam ter uma conta Pessoa Jurídica ou mesmo utilizar sua conta Pessoa Física para gerenciar todas as finanças. Limitação de crédito e custo por serviço estão entre os desafios a serem solucionados.

Neste caso, uma boa solução pode ser encontrar um banco digital da sua confiança para migrar suas operações. Na maioria das vezes, eles não cobram tarifas mensais, apenas tarifas por serviços, o que pode acabar se tornando bastante vantajoso quando conseguir colocar as contas na ponta do lápis.

Encontre parceiros de negócio

Outro grande desafio em gestão para profissionais autônomos é o gerenciamento de tempo, uma vez que, além da atividade principal, é preciso lidar com demandas de outras áreas, nas quais normalmente não se tem experiência prévia. Gestão financeira, contabilidade, divulgação, atendimento telefônico e gestão estratégia estão entre elas.

Por mais limitado que seja o orçamento, vale a pena pensar o quanto um fornecedor poderia ajudar a acelerar essas atividades, obtendo melhores resultados e disponibilizando mais tempo para que você atue na sua especialidade. Contratar um parceiro especializado pode se tornar mais rentável do que está imaginando!

Gestão e crescimento saudáveis para a carreira solo

Trabalhar como profissional autônomo envolve uma série de escolhas a serem tomadas diariamente e, na maioria das vezes, de forma totalmente independente, sem contar com a ajuda de alguém para auxiliar nas decisões. Justamente em um modelo de trabalho no qual as escolhas podem fazer tanta diferença para o crescimento no mercado!

Por isso, sempre que possível, tente encontrar dicas, ferramentas, soluções e aconselhamento para que consiga seguir com mais segurança e, principalmente, com menos desafios, lembrando que uma boa gestão é essencial para o crescimento saudável de sua marca como profissional autônomo!

Categorias
Empreendedorismo

Como ativar o seu networking profissional?

Todos sabemos que manter um bom networking profissional é fundamental, independentemente do papel que esteja ocupando em uma organização. Como empreendedor, você ganha ao encontrar potenciais clientes ou parceiros de negócios. Como colaborador, você mantém seu perfil relevante para o mercado de trabalho e descobre novas fontes de aprendizado.

Entretanto, mesmo com essas vantagens tão conhecidas, ainda se pratica pouco o relacionamento com a rede de contatos (ou se toma ações recorrentes para ampliá-la). Os motivos também são bastante conhecidos: falta de tempo, pouca vontade de se expor, falta de prioridade.

Porém, como acreditamos que o networking profissional é realmente um dos pilares mais importantes para o sucesso, neste artigo vamos abordar algumas regras básicas para você seguir ao construir o seu!

1. Não use a falta de tempo como desculpa

Em primeiro lugar, abandone as desculpas. Especialmente a de falta de tempo, a mais fácil de ser resolvida. Com certeza você tem pelo menos 1 hora por semana que pode ser utilizada para ampliar o networking profissional (seja qual for a maneira que escolher para isso).

Tudo é uma questão de efetivamente priorizar as ações com este fim. Você pode, inclusive, reservar um tempo na sua agenda para isso. Será que é possível ter uma organização para encontrar novas pessoas no LinkedIn, participar de eventos ou tomar um café ou almoçar com outros profissionais relevantes para a sua rede?

É claro, não é preciso fazer tudo ao mesmo tempo. É uma questão de priorização! Entretanto, com certeza fica mais fácil construir uma rede de contatos valiosa quando você se planeja para o que realmente irá fazer.

2. Não espere os tempos de crise

Esta é uma regra de ouro do networking profissional: não esperar um momento de dificuldade para ativar a sua rede. Ou, então, você vai ser visto como aquele que procura contato apenas quando precisa – e isso pode dificultar bastante o relacionamento.

Networking é algo para ser trabalhado continuamente – como toda boa relação. E, pela nossa experiência, costuma render frutos melhores se iniciada quando você estiver em um bom momento, seja como empreendedor, seja como funcionário de uma empresa.

3. Tenha uma agenda de eventos

O olho no olho ainda tem um importante papel na hora de ampliar o networking profissional. E, para aproveitar essa forma de criar relacionamentos profissionais, nada melhor do que participar de eventos com certa frequência. Não, isso não significa comprometer boa parte de sua agenda com isso. Basta estar nos principais encontros do seu mercado ou área de atuação.

Vale a pena definir uma meta de participação e até mesmo mapear todas as oportunidades existentes, preferencialmente diversificando os públicos que pode encontrar por lá. Outra boa vantagem de participar de eventos é aproveitar estas situações para encontrar pessoas que já tinha planejado, mas que ainda não tinha conseguido conciliar agendas.  Uma forma de otimizar seu tempo!

4. Seja ativo nas redes sociais

Mas nem só de encontros presenciais vive o bom networking profissional. Pelo contrário, cada vez mais isso acontece de forma virtual. Neste sentido, o LinkedIn é uma plataforma realmente efetiva para gerar contatos e até negócios.

Já detalhamos em outro artigo aqui do blog como potencializar seu perfil profissional no LinkedIn. Fica, então, novamente a recomendação de atualizar seu perfil, produzir conteúdo relevante e começar a se conectar com outros empreendedores e profissionais que possam agregar valor à sua carreira e aos seus negócios.

5. Tenha objetivos claros para cada contato

Não há nada pior do que receber um pedido de reunião ou de café sem clareza do motivo, não é? Pois bem, lembre-se disso na hora de ampliar seu networking profissional também. Ao se conectar com alguém via rede social, ao pedir uma apresentação ou até ao reativar um contato já antigo, deixe claro o motivo de sua abordagem. Falar sobre carreira, discutir oportunidades de negócios, pedir conselhos… Acredite, a chance de ter um retorno positivo é muito maior ao mencionar logo no início da conversa a razão de sua aproximação!

6. Ofereça valor em troca de valor

É claro, é muito difícil manter um networking profissional ativo sem oferecer nada em troca para as pessoas com as quais se conectar. Seja conteúdo, apresentação de outros profissionais ou uma boa discussão sobre um tema em comum, preocupe-se em também gerar valor para aquela pessoa de quem deseja obter algum valor para sua carreira ou para a sua empresa. Ou pelo menos mostre-se disposto a isso!

7.  Mantenha-se humilde

Para terminar, outro segredo de sucesso para networking é manter-se humilde, mesmo que você seja a pessoa mais experiente desta relação profissional. Sempre há algo a aprender, mostre que você também tem interesse nisso! Inclusive, abrir-se efetivamente ao aprendizado tornará esses momentos de interação muito mais produtivos e agradáveis para você!

Pronto para começar a ativar seu networking profissional?

Neste artigo, listamos algumas regras que são essenciais para ser um empreendedor ou profissional com networking mais ativo e de maior valor. Mas, você provavelmente já tenha todas essas informações na mão há algum tempo… Portanto, que tal sair desta leitura com uma ação para colocar em prática? Escolha qual iniciativa terá hoje para melhorar sua relação com a sua rede de contatos e comece a colher os frutos destas relações!

Categorias
Administração Empreendedorismo Escritórios Escritórios Virtuais Produtividade Reunião

Clima organizacional: como criar uma atmosfera saudável na empresa

Quase todo o mundo já passou por isso em algum momento no trabalho: impressão de tensão no ar, de que algo está errado, que os seus esforços não são reconhecidos. O inverso também ocorre: sensação da motivação geral, que a empresa caminha como um só organismo bem orquestrado. Esta percepção de como andam as coisas na empresa pode ser chamada também de clima organizacional.

O que é clima organizacional?

O clima organizacional é um conceito subjetivo, composto por diferentes elementos que interagem dentro de uma companhia. E, por isso, influi diretamente no desempenho dos funcionários e colaboradores. Quando ele não é favorável, diversas consequências podem afetar a empresa: queda na produtividade, motivação em baixa, falta de engajamento, alto índice de desperdício de materiais, queda na frequência e atrasos.

Mas então, o que fazer para que a percepção dos funcionários sobre a empresa melhore? Grandes organizações, como o Google, por exemplo, são famosas por proporcionarem um clima de trabalho de excelente qualidade. Ambientes mais agradáveis e coloridos, lazer e diversão no próprio local, horários flexíveis, dentre outras são as soluções mais utilizadas.

Essas atitudes são extremamente válidas. Entretanto, é importante ressaltar que criar um ambiente harmonioso vai muito além dessas ações. É necessário compreender o que é avaliado como ruim pelos funcionários.

Como melhorar o clima organizacional?

Uma pesquisa entre os colaboradores é uma ótima opção para descobrir se a empresa é um bom local para trabalhar, o que acham das práticas de gestão de pessoas, se existe um objetivo comum e, principalmente, entender como estão ocorrendo os relacionamentos dentro da empresa. É preciso mapear todos os aspectos críticos apontados.

Não existe uma pesquisa-padrão. Os questionamentos devem ser elaborados de acordo com o perfil organizacional da empresa, abordando tópicos como o trabalho em si, integração interpessoal, salário, desenvolvimento profissional, condições físicas do trabalho, dentro outros.

Em posse de todas essas informações, é possível iniciar o processo de mudança. É importante, durante o processo, que o gestor mostre que há vontade efetiva de realizar as mudanças e que as opiniões ouvidas serão levadas em consideração.

Se os colaboradores reclamam, por exemplo, que falta um diálogo mais direto com seus supervisores, é importante trabalhar para que os gerentes de cada setor fiquem mais acessíveis. Colocar todos em um espaço amplo, sem grandes divisórias, como paredes, já passa a sensação de que o chefe está mais acessível e que pode ser consultado com mais facilidade.

Se o problema for a falta de motivação, reunir a equipe para ouvir opiniões do que pode ser feito para melhorar o ambiente de trabalho é um ótimo começo. Promover um momento de relaxamento coletivo semanalmente dentro da própria empresa também pode fortalecer mais os laços dos colaboradores e, ao mesmo tempo, fazê-los relaxar.

Por que investir em melhoria do clima organizacional?

Diante de tantos desafios diários na gestão de um negócio, por que o empreendedor deve dispender recursos como tempo e dinheiro para melhorar o clima organizacional?

O motivo é simples e bastante efetivo: estas atitudes aumentam a motivação da equipe. Quando os colaboradores reconhecem que têm um gestor eficiente, que se importa com suas opiniões e bem-estar, tornam-se proativos e satisfeitos, gerando melhores resultados para a empresa.

Categorias
Administração Empreendedorismo Escritórios Produtividade

Mapas Mentais: o que são e como usar nas empresas!

Você já teve o sentimento de que não existe uma forma eficiente de organizar todas as ideias que surgem para o seu negócio e de interligar projetos e estratégias de forma clara e visual? Se a resposta for positiva, saiba que este fator pode estar impedindo sua empresa de alcançar melhores resultados e de se tornar mais produtiva. Caso esta seja uma preocupação real para você como empreendedor, saiba que utilizar ferramentas que o auxiliem a ter uma maior visão sistêmica das diferentes áreas pelas quais é responsável pode ser fundamental. Por isso, neste artigo vamos falar sobre mapas mentais e sobre como eles podem ser úteis para a sua gestão.

O que é um mapa mental?

Um mapa mental tem como premissa principal a interligação de uma questão central a questões secundárias, terciárias e assim por diante. Esta nada mais é do que uma ferramenta de gestão capaz de relacionar e organizar conteúdo relevante para auxiliar em planejamentos, gestão de projetos e tomadas de decisão. É como se realmente fosse feito um mapa do que está na sua mente – assim como na mente de seus sócios e colaboradores.

O mapa mental foi desenvolvido no início da década de 1970, pelo escritor e consultor em educação Tony Buzan, com o objetivo de ajudar as pessoas a liberar o potencial do cérebro. Essa ferramenta pode ser uma poderosa aliada em sua gestão, uma vez que permite compreender de forma visual como diferentes ações, ideias e estratégias podem estar relacionadas ao ordenar pensamentos correlatos de forma lógica.

Você pode criar um mapa mental para auxiliar diferentes etapas e demandas de sua empresa, como planejamento estratégico, desenvolvimento de projetos e criação de uma nova área, por exemplo. Esta também pode ser uma ferramenta utilizada de forma colaborativa ou mesmo individual, como forma de colocar no papel o que está em sua cabeça e facilitar a execução.

Softwares para criar mapas mentais e aumentar a produtividade

Mapas mentais podem ser desenhados à mão ou montados com post-its, mas, na hora de registrá-los e armazená-los, nada melhor do que contar com uma ferramenta. A boa notícia é que existem diferentes softwares que o ajudam na elaboração de seu mapa mental, confira os principais abaixo:

FreeMind

O FreeMind é um software gratuito que você pode instalar em seu computador para criar diagramas para diversos objetivos, inclusive mapas mentais. Ele tem uma interface bastante simples e fácil de utilizar, oferecendo cores, ícones e formas personalizáveis.

MindMeister

O MindMeister é um software online para criação de mapas mentais, com preços que começam em US$ 6 por mês. Os principais benefícios dessa ferramenta são a possibilidade de colaboração de vários usuários em um mesmo projeto, além da integração com um gestor de tarefas relacionado ao seu mapa mental. A ferramenta também é muito visual e capaz de criar diagramas para apresentações elaboradas.

MindNode

O MindNode é uma ferramenta para criação de mapas mentais pensada para devices da Apple e com versões para desktop e aplicativos. É um software bastante simples de usar e que permite elaborar diagramas com visual diferenciado.

Xmind

O Xmind é um dos softwares online mais utilizados para criação de mapas mentais em todo mundo, bastante reconhecido por suas funcionalidades, como sincronização dos arquivos na nuvem e elaboração de apresentações em slides. Existe uma versão gratuita mais simples e os planos pagos começam em US$ 79 por ano.

Experimente: crie um mapa mental para a sua empresa

Agora que já conhece a utilidade dos mapas mentais nas empresas, que tal começar a elaborar alguns para auxiliar a sua gestão e aumentar a produtividade do seu negócio? Comece de forma simples, criando diagramas para reuniões de brainstorm ou planejamento de pequenos projetos. Com o tempo, a criação de um mapa mental poderá se tornar uma etapa fundamental para a definição das mais diversas estratégias, permitindo a conexão entre ideias da equipe e uma melhor visão sistêmica sobre como atingir os objetivos esperados.