Categorias
Administração Destaque Empreendedorismo Escritórios Virtuais Produtividade

Endereço fiscal: o que é, como funciona e porque um empreendedor deve ter um

Endereço fiscal: o que é, como funciona e porque um empreendedor deve ter um

Na hora de abrir uma empresa, uma das exigências é que seja apresentado o endereço fiscal do novo negócio. Mas você sabe exatamente o que é essa informação?

Como o nome já sugere, trata-se do endereço que prova a existência física e jurídica do empreendimento perante as autoridade.

Portanto,mserá ele que aparecerá em todos os documentos oficiais, como é o caso de alvará, das nota fiscais e do CNPJ.

Toda a comunicação com o fisco (presencial ou por correspondência) será feita nesse endereço.

É importante ressaltar que o endereço fiscal não necessariamente é o mesmo local em que a empresa funciona, o que chamamos de endereço comercial.

O primeiro é utilizado exclusivamente para objetivos tributários e oficiais.

Enquanto o segundo diz respeito apenas ao lugar em que o negócio funciona sendo, portanto, o que aparece nos cartões de visitas, nos sites e materiais de divulgação.

Isso significa que uma mesma empresa pode ter dois endereços, caso seja necessário. Vamos explicar melhor.

O endereço fiscal não precisa ser igual ao endereço comercial

Empresas que têm um grande capital inicial, normalmente conseguem definir um lugar para iniciar suas atividades.

Com isso, na hora de fazer o registro já apresentam o endereço do lugar em que funcionam, de modo que o endereço fiscal e o comercial são o mesmo.

Essa mesma situação acontece, por exemplo, com microempreendedores que, por questões de praticidade e economia, utilizam o próprio endereço residencial para os dois casos.

No entanto, essa não é a realidade de todos.

Nem sempre o endereço fiscal corresponde a um local atrativo e positivo para os negócios, de modo que o empreendedor opta por transferir as atividades da empresa para outro local.

Como funciona na prática:

Essa mudança não exige a atualização do cadastro na Prefeitura, de modo que a empresa pode ter um endereço diferente para cada situação.

Uma solução cada vez mais utilizada por microempreendedores ou profissionais liberais, principalmente prestadores de serviço, são os coworking ou escritórios virtuais.

Além de oferecerem um local de trabalho mais adequado e toda a estrutura necessária para as atividades da empresa, muitos também oferecem o serviço de endereço fiscal.

Assim, paga-se uma taxa mensal para utilizar tanto o endereço fiscal quanto o comercial desses espaços, de modo que toda correspondência oficial também é enviada para o coworking.

de modo que toda correspondência oficial também é enviada para o coworking.

As vantagens de ter um endereço fiscal para sua empresa

Contratar esse tipo de serviço tem ajudado muitos empreendedores a iniciarem um negócio de forma mais rápida, simples, econômica e segura.

Ao fazer isso, o endereço fiscal pode ser utilizado também como comercial.

Desse modo, o dono da empresa poderá fazer reuniões e receber suas correspondências no próprio coworking.

Dependendo do que for acordado, também é possível contratar o serviço de secretárias e de atendimento junto ao serviço do endereço.

Mas essas não são as únicas vantagens. A seguir listamos alguns pontos que provam porque todo empreendedor deve ter um endereço fiscal:

Regularização garantida


O endereço fiscal é essencial para que a empresa seja regularizada junto aos órgãos competentes.


Com ele, será possível tirar o CNPJ e fazer o cadastro na junta comercial, por exemplo.

Ao contratar o serviço, esse processo torna-se mais fácil e rápido, evitando dores de cabeça para encontrar um local apropriado para sua empresa.

Burocracia reduzida

São vários os processos necessários para se abrir uma empresa e toda a burocracia pode prejudicar o início das atividades.

Com o serviço de endereço fiscal, a preocupação em encontrar um local apropriado e cujo preço caiba em seu bolso não existirá mais.

Afinal, você terá acesso a toda estrutura necessária para montar seu negócio.

Garantindo, portanto, a credibilidade necessária a ele por um preço acessível.

Custos menores

Alugar um espaço comercial não é das opções mais baratas para quem está começando um negócio.

Ainda mais quando se acrescenta a isso toda a estrutura necessária para que ele funcione.

Por outro lado, o aluguel de um endereço fiscal oferece tudo o que você precisa por bem menos, de modo que o custo se torna menor.

Networking

Ter contato com as pessoas certas é essencial para gerar mais negócios e impulsionar sua empresa.

E, isso, é facilmente adquirido no espaço de coworking.

Esse tipo de local reúne pessoas criativas de diversas áreas, possibilitando uma verdadeira troca de ideias e indicações para grandes oportunidades de negócio.

Ter um endereço fiscal é uma excelente forma de dar os primeiros passos da empresa.

Passos esse com segurança e economia, sendo indispensável para o sucesso da sua empresa.

Se você não faz ideia das inúmeras vantagens de ter um endereço fiscal e usufruir das instalações de escritórios inteligentes?

A Smart pode te ajudar com planos que cabem no seu bolso. Além de te ajudam a ganhar mais tempo para você e a sua empresa.

Clique aqui e conheça nossos planos e descubra um mundo novo de possibilidades.

Categorias
Destaque Empreendedorismo Produtividade

Técnicas para aliviar o estresse na rotina empreendedora

Todo empreendedor já passou por algum momento de ansiedade e de angústia, mesmo quando tudo parecia estar indo bem com o negócio. Não é por acaso, o peso de levar nos ombros um empreendimento pode se tornar excessivo, mesmo para quem se preparou para isso. O risco maior é que esse estado leve a alguma consequência física, como depressão, acidentes vasculares, problemas no coração, entre outros. Nada melhor, então, do que aprender como aliviar o estresse na vida como gestor.

Como aliviar o estresse na vida como empreendedor?

Existem inúmeras técnicas, práticas e ferramentas que podem ajudar a aliviar o estresse no dia a dia. O mais importante é que você conheça a si mesmo para testar e entender o que pode ser mais efetivo, trazendo mais tranquilidade para a sua rotina e dando novas forças para encarar os desafios que virão pela frente.

Abaixo, listamos algumas das técnicas mais comuns entre os empreendedores:

1. Exercício Físico

Praticar exercícios físicos é uma excelente forma de colocar a energia no lugar certo e, além disso, liberar hormônios como adrenalina e endorfina. Boas opções para quem deseja aumentar o foco e a concentração podem ser escalada, alongamento e natação. Para quem quer liberar energia, corrida e dança podem ser boas alternativas!

Uma dica é reservar um tempo para a prática de esportes e exercícios logo no início da manhã. Assim, fica mais difícil este momento perder espaço para algum compromisso profissional.

2. Meditação

Meditação é outra prática bastante recomendada para empreendedores que desejam aliviar o estresse na rotina. E não precisa ser especialista para começar a sentir os efeitos. Meditações guiadas de 10 a 15 minutos por dia, ao acordar ou antes de dormir, ajudam a manter a calma para agir com mais precisão. Se quiser testar, aplicativos para celular como Calm podem ser um bom primeiro passo!

3. Mindfulness

Bastante relacionada à meditação tradicional, a técnica de Mindfulness propõe viver o momento presente – algo essencial para reduzir a ansiedade. As principais premissas são realizar uma atividade de cada vez, ter consciência do que está fazendo e conectar-se ao presente. Pode parecer difícil para um empreendedor que vive rodeado por inúmeros estímulos, mas prever algumas horas por dia dentro desse modelo pode fazer toda a diferença!

4. Acompanhamento psicológico

Ainda existe certo tabu no Brasil em torno de acompanhamento psicológico. Uma bobagem, afinal, fazer terapia regularmente pode ser essencial para que o empreendedor possa lidar melhor com todos os desafios de seu cotidiano. Especialmente se trouxermos para a discussão o fato de o gestor estar sempre em uma posição solitária, em que dificilmente pode compartilhar seus receios com o restante das pessoas que fazem parte do negócio.

5. Mentoria e aconselhamento

Além da terapia, contar com a mentoria ou o aconselhamento de um profissional mais experiente pode ser uma forma interessante de conhecer a visão de quem já passou pelo mesmo tipo de situações estressantes. Seja de maneira formal ou por meio de grupos de empreendedores, esta troca é importante para que você não se sinta tão sozinho.

6. Respiração

Fale a verdade, em um dia com alta intensidade de trabalho, você lembra de respirar? Aquela respiração profunda antes de tomar qualquer decisão ou reagir a um problema pode ter mais valor do que você imagina. Por isso, em momentos de muita ansiedade, pare por cinco minutos e controle sua respiração, respirando profundamente e pausadamente. Os efeitos são bastante positivos para reduzir o estresse!

7. Pausas regulares

Já que falamos em parar 5 minutos para respirar, é importante que você valorize aquelas pautas para dar uma volta no quarteirão, sair para almoçar ou simplesmente tomar um cafezinho. Caminhar e desviar a atenção do trabalho ajudam a oxigenar o cérebro, aguçar a criatividade e podem ser a chave para a resolução de problemas.

O que funciona para aliviar o seu estresse?

Aqui você leu sobre algumas técnicas bastante utilizadas por empreendedores na hora de reduzir a ansiedade, evitar o estresse e lidar de forma mais tranquila com os diversos percalços que fazem parte da rotina de um empreendedor. Como falamos anteriormente, entretanto, o que importa é você conhecer a si mesmo e descobrir o que irá funcionar ou não para o seu estilo de vida. Que tal começar a testar a partir da nossa lista?

Categorias
Destaque Empreendedorismo Marketing

Marketing Digital para pequenas empresas: por que investir?

Empreendedores que estão à frente de negócios de pequeno porte sabem muito bem como é necessário coordenar o orçamento minuciosamente para garantir o crescimento sem comprometer o faturamento, com margens geralmente bastante apertadas. Diante disso, muitas vezes, o investimento em Marketing Digital para pequenas empresas deixa de ser uma prioridade essencial.

Custos fixos, escritório, recursos humanos e investimentos diretamente relacionados à produção ou à prestação de serviços precisam permanecer em primeiro lugar. Mesmo assim, os investimentos em Marketing e, prioritariamente em Marketing Digital, devem ser considerados para manter a sustentabilidade e a competitividade da empresa.

Por que investimentos em Marketing devem ser feitos?

É comum que pequenos empresários façam investimentos baixos ou sequer destinem verbas para Marketing, devido aos poucos recursos disponíveis para a contratação de um profissional interno ou de uma agência parceira.

Investir nesta área, entretanto, é essencial para garantir o crescimento do número de clientes para além da rede de relacionamentos do empreendedor e sem demandar alto esforço comercial na prospecção fria de potenciais compradores.

Felizmente, nos últimos anos, o Marketing Digital para pequenas empresas tem permitido que ações sejam realizadas com menor custo inicial e com maior facilidade de mensuração do que no Marketing tradicional.

Marketing Digital para pequenas empresas: 5 razões para investir

Começar a realizar ações de Marketing Digital para pequenas empresas não precisa envolver grandes orçamentos e complexas campanhas. Veja abaixo os principais motivos pelos quais empreendedores devem considerar esta área em seus orçamentos:

1. Baixo investimento

Ao contrário do Marketing tradicional, que remete a altos custos quando pensamos em anúncios e materiais gráficos, com o Marketing Digital é possível começar com investimentos bem mais baixos. Não é por acaso que o Facebook tenha se tornado uma ferramenta tão importante para as pequenas empresas brasileiras.

Com uma página nesta rede e auxílio de anúncios, é possível impulsionar vendas antes mesmo de ter um bom site no ar. O investimento em mídia paga também não precisa ser exorbitante nos primeiros passos, podendo ser facilmente ajustado conforme a verba disponível em cada período do ano.

2. Alcance de público amplo e preciso

O Marketing Digital também é bastante efetivo para atingir o público ideal para a empresa, desde que bem direcionado. Ao contrário dos anúncios tradicionais em revistas, jornais, entre outros, em ferramentas como Google Ads, Facebook Ads e LinkedIn Ads, é possível segmentar quem verá a publicidade de acordo com fatores como comportamento e perfil demográfico.

3. Avaliação de resultados e retorno sobre investimento

Assim como é possível ser bastante preciso na segmentação do público, você consegue avaliar assertivamente o resultado de cada ação, analisando o retorno do investimento em cada uma delas. Isso é possível graças às ferramentas de mensuração das mídias digitais, que permitem inclusive definir o objetivo para a campanha e direcionar o orçamento para maximização dos resultados.

4. Fácil adoção de tendências

O Marketing Digital também permite aderir a tendências de forma mais rápida e sem significar altos investimentos. Com uma boa câmera de celular, por exemplo, é possível iniciar a produção de conteúdos em vídeo, uma das principais apostas atualmente. Outros exemplos são ferramentas para criação de sites, robôs de atendimento (chatbots), automação de mensagens de e-mails, entre outros.

5. Escalabilidade

Por fim, o Marketing Digital para pequenas empresas também permite escalar facilmente os resultados comerciais, de acordo com o investimento que for aportado. Isso permite que você possa começar aos poucos e, conforme tiver retorno, possa ampliar seu orçamento em Marketing, inclusive diversificando ações.

O que falta para a sua empresa investir mais em Marketing Digital?

O Marketing Digital para pequenas empresas tem sido um aliado importante para o crescimento, sem exigir alto investimento inicial ou sofisticadas campanhas. Diante disso, nossa dica é que não adie o início das atividades nesta área, mesmo que o orçamento esteja apertado. Tente iniciar com ações de baixo custo (ou até mesmo gratuitas) para depois, aos poucos, ampliar o que for possível. Lembre-se, sem Marketing suas vendas serão sempre limitadas!

Categorias
Destaque Empreendedorismo Escritórios

Dicas para tirar a sua empresa do papel

Apesar da crise econômica, ou até mesmo motivado por ela, o empreendedorismo não para de crescer no Brasil. No último ano, o número de novas empresas criadas no país foi o maior dos últimos 8 anos, ultrapassando 2 milhões de novos empreendimentos (Serasa Experian).

A nossa cultura empreendedora, entretanto, nem sempre é suficiente para manter os negócios abertos, como bem sabemos devido à alta taxa de empresas que encerram as atividades logo nos seus primeiros anos.

Por esta razão, se realizar o sonho de abrir o próprio empreendimento faz parte dos seus sonhos, neste artigo vamos dar dicas essenciais para a fase de planejamento, que irão ajudar a tirar a sua empresa do papel com menos risco!

8 Dicas para tirar a sua empresa do papel

Confira abaixo alguns passos fundamentais que precisa dar antes de começar a vender seu produto ou serviço e de colocar a sua empresa no mercado!

1. Compartilhe sua ideia com quem pode ajudar

Embora a gente sinta, muitas vezes, que as boas ideias devem ser guardadas como um tesouro escondido, os empreendedores percebem que há cada vez mais valor em compartilhá-las com quem pode ajudar a tirar a sua empresa do papel.

Se tem já uma boa ideia de negócio, prepare uma boa apresentação sobre ela, liste as suas principais dúvidas e busque suporte da sua família, de empreendedores mais experiências, de potenciais investidores e de instituições como o Sebrae. Assim, pode receber inputs valiosos do que precisa ser aprimorado em seu planejamento antes de começar a atuar como empresário.

2. Estude o mercado, profundamente

Antes de colocar um negócio para rodar, tenha certeza de que possui um mercado potencial interessante e com possibilidades de escalar resultados. Para isso, busque ferramentas de inteligência de mercado ou, até mesmo, contrate um consultor para realizar um estudo mais completo.

3. Fale com potenciais clientes

Criar um produto ou serviço sem ter certeza de que o público-alvo estará interessado em pagar por ele pode ser um tiro no pé. Felizmente, com a internet é fácil de obter informações sobre o interesse de potenciais clientes, tanto por meio de dados estruturados quanto pela realização de pesquisas quantitativas.

Mas não se esqueça também de realizar conversas aprofundadas para afinar sua oferta a esse mercado específico!

4. Encontre possíveis colaboradores e sócios

Muitos empreendedores pensam que só será necessário estruturar a equipe após o negócio estar rodando e  a demanda ter aumentado. Este pode ser um perigoso engano, principalmente se houver habilidades e competências essenciais ao negócio que não fazem parte do seu perfil.

Por exemplo, se você tem intenção de começar um negócio que envolve desenvolvimento tecnológico, precisará desde os primeiros passos contar com um bom líder para esta área.

Isso não significa, entretanto, começar desde o primeiro dia com uma gorda folha de pagamento. Apenas comece a conversar com seus potenciais sócios e colaboradores e tenha cartas na manga para quando for necessário crescer o time.

5. Tenha um plano financeiro

Falta de planejamento financeiro é um dos principais motivos para empresas encerrarem suas atividades em seus primeiros anos. Por isso, antes mesmo de solicitar a criação de um CNPJ, estruture muito bem seu plano de investimentos até que a empresa comece a dar lucro e possa caminhar com as próprias pernas. Estabelecer um plano de reinvestimento no negócio, da mesma forma, é importante para a sustentabilidade financeira.

6. Elabore a estratégia de Marketing e Vendas

Além do planejamento financeiro, outro plano muito importante a ser realizado antes de tirar a sua empresa do papel é o que diz respeito às áreas de Marketing e Vendas. Definir estratégias e ações principais para gerar reconhecimento de marca, atrair potenciais clientes e fechar negócios deve ser prioridade antes mesmo de começar a desenvolver o produto ou serviço em questão.

7 . Conte com o suporte de um contador

Não são poucas as especificidades envolvidas na hora de tirar a sua empresa do papel. Legislação, tributação, normas municipais… Por isso, nossa recomendação é não deixar de consultar o especialista desde o princípio, para tomada de decisão assertiva em relação aos processos de abertura de um negócio.

8. Encontre o escritório ideal

Independente se a sua empresa possui ponto de venda fixo ou presta serviços a partir de um escritório, é importante contar com um bom endereço comercial como sede. No segundo caso, entretanto, os novos negócios contam com a opção econômica e sob demanda dos coworkings e escritórios virtuais, o que pode representar uma boa economia nos primeiros passos.

Não se esqueça: teste e depois teste novamente!

Neste artigo, você conheceu elementos principais para tirar a sua empresa do papel correndo menos riscos e seguindo de forma mais direta ao sucesso como empreendedor. Tem uma dica, entretanto, que será constante ao longo de toda a sua jornada: fazer testes do seu modelo de negócio.

Desde o modelo de negócio inicial, na abertura da empresa, até checagens contínuas ao longo dos anos. É assim que estará preparado para ajustar a rota e para ter sempre um produto ou serviço relevante para o mercado!