Categorias
Administração Coworking Empreendedorismo Escritórios Escritórios Virtuais Produtividade

Endereço Fiscal: Segurança e baixo custo

Ao abrir uma empresa, o empreendedor precisa de um endereço para registrar o CNPJ e tirar o alvará de sua empresa de forma legal. Assim, adquirir ou alugar um ponto comercial pode representar um alto custo para o empreendedor. Mas o endereço fiscal ou domicílio fiscal pode ser uma alternativa. Além de espaços de coworking.

Endereço fiscal: O que é?

Endereço fiscal é o endereço onde sua empresa está registrada para fins fiscais, tributários, dentre outros. Portanto, é onde a sede da sua empresa, é para onde serão endereçadas as correspondências, os impostos e afins. A Lei exige que empresas tenham um endereço para CNPJ, mas nem todos podem alugar um espaço exclusivamente para isso. A opção é procurar empresas especializadas em registro de endereço fiscal, como a Smart Escritórios Inteligentes. Assim, registrar sua empresa em endereço especializado é totalmente legal. E ainda te proporciona escolha da melhor localização para a formalização da sua empresa.

Vantagens do endereço fiscal

Ao optar por um endereço fiscal, você tem como vantagens:

  • Seu negócio estará regularizado
  • Redução de gastos
  • Menos burocracia

Em suma, usar um endereço fiscal facilita a você, que é empreendedor e tem uma ideia para montar a sua empresa, a abrir o seu negócio em precisar alugar uma estrutura, o que fará com que seus custos sejam muito maiores. É possível, ainda, encontrar empresas, como a Smart Escritórios Inteligentes, que associem o endereço fiscal aos serviços de coworking. Assim, as vantagens são ainda maiores.

Recepção Smart - Duas moças uniformizadas prontas para receber suas correspondências e dar o melhor atendimento
Recepção Smart

Um espaço de coworking é uma alternativa de endereço fiscal para as empresas.

Sendo assim, com este serviço, a empresa poderá contar com um espaço estruturado e preparado especialmente para suprir as necessidades do cotidiano de negócios. Isto é, você terá uma recepção compartilhada, com secretárias, acesso a salas de reunião e treinamentos, a uma estação de trabalho em ambiente de coworking.

Esses ambientes são uma opção muito relevante para quem deseja reduzir ainda mais os custos, pois os serviços de limpeza, internet, telefonia e de suporte, como café para os clientes, estão dentro do pacote. Além disso, também é opção para quem quer registrar seu negócio em endereço comercial, caso haja alguma restrição no registro da atividade desempenhada em endereço residencial.

Coworking: quais os custos?

Empresas que ofertam os serviços de endereço fiscal e coworking oferecem opções de acordo com a necessidade do empreendedor. Do mesmo modo, a Smart Escritórios Inteligentes oferecemos os Planos Smart e Black, além de serviços de aluguel de salas de treinamento e reunião. Com efeito, são planos que vão, com certeza, ajudar tanto o empreendedor que quer abrir o seu negócio com menor custo, quanto o profissional que pretende sair do home office ou que queira desenvolver o seu negócio em estrutura de alto padrão também com menores custos.

Ambiente planejado e bem mobiliado para troca de experiências e um bom trabalho.
Ambiente planejado para compartilhamento de experiências

Posso abrir a minha empresa em endereço residencial?

É uma dúvida comum. Sim, pode. No entanto, é preciso verificar como a arrecadação de impostos do seu município funciona. As leis estão cada vez mais exigentes em relação a empresas que ainda estão registradas em residências. Por exemplo, há casos onde o valor do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) da sua residência aumenta caso haja uma empresa registrada, em determinados ramos de atividade.

Assim, também é uma opção para profissionais que trabalham em Home Office ou querem abrir o negócio sem alugar um espaço exclusivamente para ter um endereço fiscal. A questão é que trabalhar em casa tem seus problemas. Nesse sentido, um ambiente de negócios apropriado, bem mobiliado, que proporciona pessoas e profissionais que compartilhem experiências e negócios é vital para o desenvolvimento do seu negócio. E tudo isso é proporcionado por espaços de Coworking.

Compartilhe!

Seja para hospedar sua empresa em um endereço fiscal, seja para aproveitar os ambientes de coworking, você estará bem assessorado pela Smart Escritórios Inteligentes. Há uma tendência mundial recorrente de compartilhamento e compartilhamos espaços, bens e serviços. Nesse sentido, as pessoas não precisam investir em ter uma coisa somente para si, mas aproveitar as oportunidades de compartilhar experiências, conhecimentos e reduzir custos, reduzir produção desnecessária, reduzir o impacto que estamos causando na sociedade.


Clique aqui para conhecer e contratar os serviços da SMART Escritórios Inteligentes!

Categorias
Empreendedorismo

Como ser mais produtivo no dia a dia do empreendedorismo

Afinal, como ser mais produtivo?

Esse, sem dúvidas, consiste em um dos maiores questionamentos de quem não só é dono do próprio negócio, como da maioria dos profissionais em si.

Você já parou para pensar que o tempo é o mesmo para a todas as pessoas, mas algumas conseguem ter uma entrega extraordinária acima do normal, em detrimento de outras que se perdem na procrastinação?

O fato é que o sucesso não só de um dono de negócio, como de toda e qualquer pessoa, passa pela nível de produtividade e entrega que ela tem consigo e com o meio ambiente ao qual ela está inserida.

No texto de hoje, você empreendedor vai descobrir como ser mais produtivo e como usar os escritórios inteligente ao seu favor nesse processo.

como ser produtivo

Vamos lá?

Como ser produtivo: Produtividade X Excesso de tarefas

Acredite, o menos pode ser mais se a sua missão for aprender a como ser mais produtivo.

Muitas pessoas confundem o excesso de atividades, de entrega com produção.

A verdade é que nem sempre quantidade significa qualidade.

Em muitos momentos da sua vida empreendedora, você vai precisar aprender a dizer NÃO a tudo aquilo que não condiz com seu propósito inicial ou com o seu objetivo a frente.

Ser empreendedor é aprender a fazer mais, melhor e no menor tempo, mas com sabedoria.

Encontre seu propósito

Você precisa saber o porquê você empreende e esse porque necessita ser mais forte do que ‘ser rico’.

Em alguns casos, a riqueza vem, literalmente por consequência, tudo isso porque quando você levanta a bandeira do seu produto/serviço e entende que ele é capaz de resolver a dor do seu público-alvo, você passa a vender não só um produto ou um serviço, mas uma experiência, uma oportunidade de fazer diferente na vida do seu consumidor.

Estamos na era da experiência onde o que vai valer é a história que o cliente conta sobre o que você oferece.

Ele não vai lembrar do script de vendas que você usou, ele vai lembrar da experiência memorável que você causou nele quando tiveram os primeiros contatos.

E isso só é possível quando se tem um propósito muito bem definido. Se você não souber ( e não viver) a razão de existir do seu produto/serviço, você estará jogando tempo, dinheiro, oportunidade e PRODUTIVIDADE fora.

Delegue mais e planeje as atividades do seu dia seguinte

Não seja o empreendedor tomador, que quer resolver tudo, que apenas ele é capaz de solucionar conflitos, problemas.

Aprenda a delegar com mais frequência suas atividades. Foque no que você é perito, é verdadeiramente bom, e terceirize todo o resto.

Esse mindset, seguido de atitudes, vai te proporcionar um nível de produtividade altíssimo na sua vivência enquanto empreendedor.

Fuja das distrações, junte-se aos bons e divirta-se fazendo o que você faz

Nada como ter um nível de produtividade alto quando se vê propósito, sentido, no que se faz.

Isso pode parecer um pouco abstrato a um primeiro momento, mas, acredite, quando você encontra uma maneira agradável, inteligente e firme de realizar atividades, seu dia ganha muito mais velocidade e você muito mais tempo para se dedicar ao que realmente importa: o seu sucesso profissional.

Você pode estar se perguntando o que tudo isso pode ter a ver com Escritórios Inteligentes, correto?

como ser produtivo.


A verdade é que o modelo de escritório inteligente da Smart te permite trabalhar exatamente assim: com inteligência e assertividade.

Com ambientes pensados para profissionais que realmente querem fazer acontecer, a estrutura do ambiente Smart permite que você tenha, em um só lugar, mais tempo para você e menos custos para sua empresa.

Com salas executivas, de reuniões, de treinamentos mobiliadas e equipadas, além de recepcionistas, atendimento telefônico personalizado, serviços de copa, café, água, limpeza, os escritórios inteligentes, sem dúvidas, são as opções mais assertivas para quem está iniciando no empreendedorismo e quer ser produtivo e universo dos negócios.

Tudo isso porque o ambiente dos escritórios inteligentes permitem que uma série de serviços que, inicialmente, deveriam ser executados por você, ainda que em começo de carreira, sejam delegados, com qualidade, para outras pessoas.

Além de te ajudar a reduzir em até 90% os gastos com a empresa, eliminar processos burocráticos e aumentar a qualidade e produtividade do seu negócio, os escritórios inteligentes da Smart podem ajudar profissionais liberais e autônomos, em regime home office, a profissionalizarem, ainda mais, seus negócios.

Quer conhecer os planos do Escritório Smart e descobrir como ganhar mais velocidade na sua empresa, nos seus processos e, consequentemente, no seu faturamento?

Clique no link abaixo e conheça os planos Smart que cabem no seu bolso.

QUERO CONHECER OS PLANOS SMART.

Inegavelmente, essa consiste em uma excelente oportunidade para você profissionalizar a sua carreira e ir em busca de resultados extraordinário, dessa vez, com uma estrutura digna e de excelência.

Categorias
Administração Empreendedorismo Produtividade

Domicílio Fiscal – Tudo o que você precisa saber para a abrir a sua empresa.

Se você é empreendedor ou deseja ser, muito provavelmente o Domicílio Fiscal será uma ferramenta que estará bem presente no seu dia a dia.

E isso independe se você tem uma pequena ou média empresa ou se, ainda, apenas mora em você o desejo de ser dono do próprio negócio.

Mas, antes de falar sobre endereço fiscal, vamos entender a distinção entre domicílio fiscal e endereço comercial?

Acompanhe!


01. DOMICÍLIO FISCAL x ENDEREÇO COMERCIAL

O Domicílio Fiscal nada mais é do que a opção de endereço utilizada para fins de registro LEGAL de uma empresa.

Ele é registrado junto das autoridades fiscais para efeitos de impostos e notificações.

Já o Endereço Comercial se refere a opção de endereço que é utilizada para fins comerciais, principalmente quando se trata da divulgação de sites, cartões de visita, local de atendimento, realização de eventos, dentre outros.

Não é recomendado que o endereço residencial de uma pessoa, por exemplo, seja utilizado para registro em domicílio fiscal.

A partir do momento que ela passa a exercer atividades de cunho comercial, o recomendado, dentro dos parâmetros legais, é:

-registrar o CNPJ;

– e tirar o alvará da empresa de forma legal e, consequentemente, mais econômica.

O Domicílio Fiscal é, portanto, equivalente à sede social ou ao lugar onde as principais atividades da empresa são realizadas.

02. ESCRITÓRIO VIRTUAL: A SAÍDA (MAIS PRÁTICA E RENTÁVEL) PARA VOCÊ TER O SEU DOMICÍLIO FISCAL.

Agora que você compreendeu a distinção entre Domicílio Fiscal e Endereço Comercial, chegou a hora de conhecer uma ferramenta incrível.

Ela vai te proporcionar menos dor de cabeça na hora de tornar legal os trâmites da sua empresa.

Estamos falando do Escritório Virtual.

Essa tem sido uma das alternativas mais inteligentes, práticas e rentáveis para empreendedores de pequenas ou médias empresas que desejam registrar empresas da forma correta.

Dessa forma, além de cumprir todas as exigências do domicílio fiscal, bem como do alvará de funcionamento, os Escritórios Virtuais são uma excelente escolha para:

– quem está iniciando no empreendedorismo;

– e ainda não faz a menor ideia por onde começar, quando o assunto é legalização do negócios.

Eles têm por finalidade reduzir a burocracia inicial do próprio negócio.

Além disso te permitir ter mais tempo para focar no que REALMENTE IMPORTA: a alavancagem dos seus resultados empresariais.

A Smart Escritórios Inteligentes conta com o serviço de Escritório Virtual, Domicílio Fiscal, trazendo para sua empresa muito mais TRANSPARÊNCIA, ECONOMIA E PRATICIDADE.

Nesse sentido e com planos que cabem em qualquer orçamento, a Smart proporciona:

  • Localização Privilegiada no Centro de Brasília;
  • Possibilidade de Contratação de Contabilidade;
  • Assessoria Jurídica;
  • Consultoria Financeira;
  • Secretariado Executivo e muito outros benefícios exclusivos para você que é empreendedor (ou que ainda deseja ser).

03. VANTAGENS DO ESCRITÓRIO VIRTUAL PARA SEU NEGÓCIO.



Além de passar credibilidade para seu negócio, os escritórios virtuais possuem a infraestrutura inicial que seu empreendimento necessita,principalmente se você não está preparado para realizar grandes investimentos.

Além de ser de baixo custo, os escritórios virtuais dispõe:

– de atendimento personalizado;

– proporcionam mais tranquilidade ao empreendedor;

e ainda propiciam um ambiente de alto padrão para receber seus prospects.

Se você deseja se destacar entre a concorrência, ainda que esteja no começo da sua carreira, o escritório virtual, inegavelmente, é uma escolha assertiva e estratégica.

Esse formato de espaço comercial permite que você monte seu escritório e ainda conte com serviços compartilhados.

Serviços esses que são fundamentais para quem está começando no ramo do empreendorismo.

Ainda que você atue no formato home office, o modelo de escritório virtual se torna atrativo por ser um tipo de investimento que cabe no bolso de qualquer porte de empreendedor.

Agências, contadores, advogados, coaches, psicólogos, freenlancers, bem como diversos outros profissionais liberais podem encontrar nesse estilo de ambiente de trabalho um local perfeito para economizar com custos relacionados a aluguel, facilities, dentre outros.

Cerca de 80% de economia nos gastos da sua empresa podem ser evitados por meio da contratação de um escritório virtual.

Ficou interessado, gostou da ideia e visualiza isso no seu negócios?

Clique no link abaixo e conheça já os Planos de Escritórios Virtuais Inteligentes da Smart.

QUERO MEU ESCRITÓRIO VIRTUAL.

Categorias
Administração Destaque Empreendedorismo Escritórios Virtuais Produtividade

Endereço fiscal: o que é, como funciona e porque um empreendedor deve ter um

Endereço fiscal: o que é, como funciona e porque um empreendedor deve ter um

Na hora de abrir uma empresa, uma das exigências é que seja apresentado o endereço fiscal do novo negócio. Mas você sabe exatamente o que é essa informação?

Como o nome já sugere, trata-se do endereço que prova a existência física e jurídica do empreendimento perante as autoridade.

Portanto,mserá ele que aparecerá em todos os documentos oficiais, como é o caso de alvará, das nota fiscais e do CNPJ.

Toda a comunicação com o fisco (presencial ou por correspondência) será feita nesse endereço.

É importante ressaltar que o endereço fiscal não necessariamente é o mesmo local em que a empresa funciona, o que chamamos de endereço comercial.

O primeiro é utilizado exclusivamente para objetivos tributários e oficiais.

Enquanto o segundo diz respeito apenas ao lugar em que o negócio funciona sendo, portanto, o que aparece nos cartões de visitas, nos sites e materiais de divulgação.

Isso significa que uma mesma empresa pode ter dois endereços, caso seja necessário. Vamos explicar melhor.

O endereço fiscal não precisa ser igual ao endereço comercial

Empresas que têm um grande capital inicial, normalmente conseguem definir um lugar para iniciar suas atividades.

Com isso, na hora de fazer o registro já apresentam o endereço do lugar em que funcionam, de modo que o endereço fiscal e o comercial são o mesmo.

Essa mesma situação acontece, por exemplo, com microempreendedores que, por questões de praticidade e economia, utilizam o próprio endereço residencial para os dois casos.

No entanto, essa não é a realidade de todos.

Nem sempre o endereço fiscal corresponde a um local atrativo e positivo para os negócios, de modo que o empreendedor opta por transferir as atividades da empresa para outro local.

Como funciona na prática:

Essa mudança não exige a atualização do cadastro na Prefeitura, de modo que a empresa pode ter um endereço diferente para cada situação.

Uma solução cada vez mais utilizada por microempreendedores ou profissionais liberais, principalmente prestadores de serviço, são os coworking ou escritórios virtuais.

Além de oferecerem um local de trabalho mais adequado e toda a estrutura necessária para as atividades da empresa, muitos também oferecem o serviço de endereço fiscal.

Assim, paga-se uma taxa mensal para utilizar tanto o endereço fiscal quanto o comercial desses espaços, de modo que toda correspondência oficial também é enviada para o coworking.

de modo que toda correspondência oficial também é enviada para o coworking.

As vantagens de ter um endereço fiscal para sua empresa

Contratar esse tipo de serviço tem ajudado muitos empreendedores a iniciarem um negócio de forma mais rápida, simples, econômica e segura.

Ao fazer isso, o endereço fiscal pode ser utilizado também como comercial.

Desse modo, o dono da empresa poderá fazer reuniões e receber suas correspondências no próprio coworking.

Dependendo do que for acordado, também é possível contratar o serviço de secretárias e de atendimento junto ao serviço do endereço.

Mas essas não são as únicas vantagens. A seguir listamos alguns pontos que provam porque todo empreendedor deve ter um endereço fiscal:

Regularização garantida


O endereço fiscal é essencial para que a empresa seja regularizada junto aos órgãos competentes.


Com ele, será possível tirar o CNPJ e fazer o cadastro na junta comercial, por exemplo.

Ao contratar o serviço, esse processo torna-se mais fácil e rápido, evitando dores de cabeça para encontrar um local apropriado para sua empresa.

Burocracia reduzida

São vários os processos necessários para se abrir uma empresa e toda a burocracia pode prejudicar o início das atividades.

Com o serviço de endereço fiscal, a preocupação em encontrar um local apropriado e cujo preço caiba em seu bolso não existirá mais.

Afinal, você terá acesso a toda estrutura necessária para montar seu negócio.

Garantindo, portanto, a credibilidade necessária a ele por um preço acessível.

Custos menores

Alugar um espaço comercial não é das opções mais baratas para quem está começando um negócio.

Ainda mais quando se acrescenta a isso toda a estrutura necessária para que ele funcione.

Por outro lado, o aluguel de um endereço fiscal oferece tudo o que você precisa por bem menos, de modo que o custo se torna menor.

Networking

Ter contato com as pessoas certas é essencial para gerar mais negócios e impulsionar sua empresa.

E, isso, é facilmente adquirido no espaço de coworking.

Esse tipo de local reúne pessoas criativas de diversas áreas, possibilitando uma verdadeira troca de ideias e indicações para grandes oportunidades de negócio.

Ter um endereço fiscal é uma excelente forma de dar os primeiros passos da empresa.

Passos esse com segurança e economia, sendo indispensável para o sucesso da sua empresa.

Se você não faz ideia das inúmeras vantagens de ter um endereço fiscal e usufruir das instalações de escritórios inteligentes?

A Smart pode te ajudar com planos que cabem no seu bolso. Além de te ajudam a ganhar mais tempo para você e a sua empresa.

Clique aqui e conheça nossos planos e descubra um mundo novo de possibilidades.

Categorias
Coworking Empreendedorismo

Como reduzir custos em Facilities?

Diminuir as despesas é uma meta comum a qualquer pequeno ou médio empresário. Este tipo de objetivo é essencial, pois ajuda a garantir que os investimentos aconteçam onde efetivamente precisam estar: inovação, desenvolvimento de produtos e serviços e crescimento. Para isso, um bom começo é entender como reduzir custos em Facilities, que compreende todas as operações administrativas e de infraestrutura.

Neste artigo, iremos explicar porque você deve reduzir os gastos neste departamento e apresentar práticas que pode adotar já a curto e médio prazo. Boa leitura!

Por que otimizar despesas em Facilities?

As despesas associadas às áreas de Facilities e Administrativo costumam representar uma importante fatia do orçamento de um negócio. Para muitas empresas, inclusive, elas ocupam o segundo lugar entre os maiores centros de custo, ficando apenas atrás de Recursos Humanos e todas as suas despesas com salários e impostos.

Porém, ao contrário do RH, em Facilities já se pode contar com facilidades trazidas pela tecnologia e pela economia de compartilhamento para reduzir drasticamente os gastos, sem comprometer a qualidade em atendimento, nas operações e no produto ou serviço oferecido ao mercado.

Dicas para redução de custos em pequenas e médias empresas

Abaixo, separamos algumas dicas importantes para quem deseja começar a reduzir custos em Facilities a partir de medidas relativamente simples de implementar. Confira!

1.Do escritório para o coworking

Sem dúvidas, manter um escritório próprio é um dos maiores erros que uma empresa de pequeno porte pode cometer em seus primeiros passos. Apesar da relevância de se ter o próprio endereço, os custos vão às alturas quando se soma aluguel, condomínio, manutenção, limpeza, segurança e outros gastos envolvidos na administração de uma sede.

O ideal é buscar um espaço de coworking adequado para o seu perfil de negócio. Existem escritórios compartilhados com ambiente bastante profissional e com todos os serviços necessários para que a sua empresa entregue os serviços e produtos com excelência.

Neste modelo, os custos ficam bastante reduzidos pois são compartilhadas as despesas entre todas as empresas residentes e, ainda, não existe a necessidade de manter um colaborador próprio responsável pela administração do escritório.

2. Terceirização de serviços

Com a nova legislação trabalhista, são muitas as atividades que podem ser terceirizadas. Quando falamos em Facilities, elas estão relacionadas, principalmente, aos serviços de limpeza e copa, ao atendimento telefônico e ao recebimento e envio de correspondências.

Além destas, que inclusive fazem parte da maior parte dos planos oferecidos por espaços de coworking, também se tem terceirizado outras operações, por meio do chamado BPO (Business Process Outsourcing, ou terceirização de processos do negócio). Entre eles estão atividades relacionadas aos departamentos financeiro e de Recursos Humanos, que costumam ter demandas que exigem especialização, mas nem sempre justificam manter colaboradores próprios.

3. Compras em grupos de empresas

Outra forma de reduzir custos em Facilities é relacionada ao poder de negociação na compra de insumos e suprimentos. Como empresas de pequeno e médio porte costumam fazer pedidos menores, uma saída é fazer algum tipo de parceria para determinadas compras, como os conhecidos clube de compras.

Para tanto, networking é essencial! O relacionamento com empresas similares e que possam ser parceiras pode acontecer em grupos de empresários, em escritórios compartilhados e também com auxílio de organizações patronais.

4. Revisão periódica de contratos

Por fim, a última dica de ação para reduzir custos em Facilities que pode ser implementada a curto prazo é a revisão de contratos fixos, com seus diferentes fornecedores. Você pode tanto avaliar se está usando no máximo potencial determinado serviço, como os planos de telefonia, por exemplo, quanto buscar opções mais baratas, em novos modelos de contratação.

Neste caso, está, por exemplo, a possibilidade de trocar o contrato de contabilidade com seu escritório atual por um modelo de contabilidade online, muito mais econômico. Ou, se fizer questão de manter o atendimento atual, pelo menos renegociar valores para estar mais próximo desta nova opção.

Economia que faz seu negócio crescer!

Quando falamos sobre o orçamento de Facilities, é essencial entender o que realmente importa para o crescimento de um pequeno ou médio negócio. É claro, infraestrutura e serviços administrativos são fundamentais. Mas há muita qualidade em serviços terceirizados, que podem trazer economia e também praticidade para a vida do empreendedor. E, assim, sobra tempo e energia para investir em alavancar os resultados!

Categorias
Destaque Empreendedorismo Produtividade

Técnicas para aliviar o estresse na rotina empreendedora

Todo empreendedor já passou por algum momento de ansiedade e de angústia, mesmo quando tudo parecia estar indo bem com o negócio. Não é por acaso, o peso de levar nos ombros um empreendimento pode se tornar excessivo, mesmo para quem se preparou para isso. O risco maior é que esse estado leve a alguma consequência física, como depressão, acidentes vasculares, problemas no coração, entre outros. Nada melhor, então, do que aprender como aliviar o estresse na vida como gestor.

Como aliviar o estresse na vida como empreendedor?

Existem inúmeras técnicas, práticas e ferramentas que podem ajudar a aliviar o estresse no dia a dia. O mais importante é que você conheça a si mesmo para testar e entender o que pode ser mais efetivo, trazendo mais tranquilidade para a sua rotina e dando novas forças para encarar os desafios que virão pela frente.

Abaixo, listamos algumas das técnicas mais comuns entre os empreendedores:

1. Exercício Físico

Praticar exercícios físicos é uma excelente forma de colocar a energia no lugar certo e, além disso, liberar hormônios como adrenalina e endorfina. Boas opções para quem deseja aumentar o foco e a concentração podem ser escalada, alongamento e natação. Para quem quer liberar energia, corrida e dança podem ser boas alternativas!

Uma dica é reservar um tempo para a prática de esportes e exercícios logo no início da manhã. Assim, fica mais difícil este momento perder espaço para algum compromisso profissional.

2. Meditação

Meditação é outra prática bastante recomendada para empreendedores que desejam aliviar o estresse na rotina. E não precisa ser especialista para começar a sentir os efeitos. Meditações guiadas de 10 a 15 minutos por dia, ao acordar ou antes de dormir, ajudam a manter a calma para agir com mais precisão. Se quiser testar, aplicativos para celular como Calm podem ser um bom primeiro passo!

3. Mindfulness

Bastante relacionada à meditação tradicional, a técnica de Mindfulness propõe viver o momento presente – algo essencial para reduzir a ansiedade. As principais premissas são realizar uma atividade de cada vez, ter consciência do que está fazendo e conectar-se ao presente. Pode parecer difícil para um empreendedor que vive rodeado por inúmeros estímulos, mas prever algumas horas por dia dentro desse modelo pode fazer toda a diferença!

4. Acompanhamento psicológico

Ainda existe certo tabu no Brasil em torno de acompanhamento psicológico. Uma bobagem, afinal, fazer terapia regularmente pode ser essencial para que o empreendedor possa lidar melhor com todos os desafios de seu cotidiano. Especialmente se trouxermos para a discussão o fato de o gestor estar sempre em uma posição solitária, em que dificilmente pode compartilhar seus receios com o restante das pessoas que fazem parte do negócio.

5. Mentoria e aconselhamento

Além da terapia, contar com a mentoria ou o aconselhamento de um profissional mais experiente pode ser uma forma interessante de conhecer a visão de quem já passou pelo mesmo tipo de situações estressantes. Seja de maneira formal ou por meio de grupos de empreendedores, esta troca é importante para que você não se sinta tão sozinho.

6. Respiração

Fale a verdade, em um dia com alta intensidade de trabalho, você lembra de respirar? Aquela respiração profunda antes de tomar qualquer decisão ou reagir a um problema pode ter mais valor do que você imagina. Por isso, em momentos de muita ansiedade, pare por cinco minutos e controle sua respiração, respirando profundamente e pausadamente. Os efeitos são bastante positivos para reduzir o estresse!

7. Pausas regulares

Já que falamos em parar 5 minutos para respirar, é importante que você valorize aquelas pautas para dar uma volta no quarteirão, sair para almoçar ou simplesmente tomar um cafezinho. Caminhar e desviar a atenção do trabalho ajudam a oxigenar o cérebro, aguçar a criatividade e podem ser a chave para a resolução de problemas.

O que funciona para aliviar o seu estresse?

Aqui você leu sobre algumas técnicas bastante utilizadas por empreendedores na hora de reduzir a ansiedade, evitar o estresse e lidar de forma mais tranquila com os diversos percalços que fazem parte da rotina de um empreendedor. Como falamos anteriormente, entretanto, o que importa é você conhecer a si mesmo e descobrir o que irá funcionar ou não para o seu estilo de vida. Que tal começar a testar a partir da nossa lista?

Categorias
Empreendedorismo

Tendências para ficar de olho na gestão do seu negócio!

Muitas vezes, quando falamos na adoção de tendências por parte das empresas, esta parece ser uma opção viável apenas para as grandes corporações, que contam com recursos para testar – mesmo que sejam apostas de alto valor. Felizmente, muitas das novas tecnologias e tendências que estão chegando ao mercado podem ser utilizadas mesmo pelos pequenos e médios negócios, com ferramentas acessíveis e capazes de mudar o jogo na hora da gestão da empresa.

Quer saber quais são essas novidades que já podem fazer parte do seu negócio? Confira neste artigo!

7 tendências para ficar de olho

Listamos abaixo 7 tendências principais que estão revolucionando os negócios. Se você quer manter sua empresa competitiva em seu mercado de atuação, é importante que esteja de olho nelas – e implementando soluções assim que possível!

1.Automação de processos

A automação não é nenhuma novidade. Há anos, o mapeamento de processos e sua automatização têm garantido economia em tempo, recursos humanos e dinheiro. Cada vez mais, porém, as tecnologias com base nessa tendência vem se tornando mais e mais acessíveis.

É o caso das plataformas de automação de marketing, que permitem o relacionamento sistematizado com clientes e prospects, aumentando a eficácia da operação comercial e reduzindo as demandas para o time de marketing.

Além do marketing, existem ferramentas para automação de processos em finanças e contabilidade, entre outros.

2. Inteligência Artificial

Falar em Inteligência Artificial parece filme de ficção científica, ou, pelo menos, remete a altos custos em desenvolvimento. Mas não precisa ser assim. Tecnologias baseadas em IA já fazem parte de muitas ferramentas para gestão e relacionamento.

Quer um exemplo simples? Os chatbots, que podem ser instalados em seu site para facilitar o atendimento ao potencial cliente, mesmo quando você não tem uma equipe de suporte dedicada no modelo 24×7.

3. Novos meios de pagamento

Quem está a frente de um pequeno ou médio estabelecimento, sabe bem o quanto os custos com gateways de pagamento pesam no final do mês. Atualmente, porém, novos meios de pagamento têm se consolidado como opção, tanto para os consumidores quanto para os empresários.

Com a tecnologia NFC, por exemplo, é possível realizar a operação financeira a partir de um telefone celular ou smart watch. Outros serviços, como o oferecido pela empresa PicPay, garantem taxas significativamente mais baixas. Isso sem falar nas criptomoedas que, apesar de ainda pouco populares, devem se consolidar como opção nos próximos anos.

4. Diferentes modelos de contratação

Com a Reforma Trabalhista, novos modelos de contratação se tornaram possíveis. Mesmo antes disso, entretanto, pequenas e médias empresas podiam se beneficiar pela possibilidade de contratar serviços de profissionais que atuam como freelancers, trabalhando por projetos ou por pacote de horas.

Isso é especialmente importante para reduzir os custos trabalhistas e para reduzir a burocracia na hora de tirar do papel aqueles projetos que não justificam a contratação de um colaborador em tempo integral.

5. Big Data

O Big Data, que pode ser entendido como um mar de dados disponíveis para análise por parte do negócio, ainda precisa ser melhor explorado no Brasil como um todo. Afinal, ainda somos um país com dificuldade de usar o “Small Data”, os dados que já são disponíveis no CRM ou outros bancos de dados da empresa.

De toda forma, já existem empresas de serviços oferecendo ferramentas ou análises a partir de Big Data, especialmente úteis no relacionamento com o consumidor e no mapeamento de oportunidades comerciais. Fique de olho!

6. Realidade Aumentada

São muitas as empresas que podem se beneficiar das novas tecnologias com base em Realidade Aumentada. Os negócios imobiliários, por exemplo, podem apresentar todo um novo empreendimento a partir de óculos de VR, mesmo antes de a construção começar. Da mesma forma, uma agência de turismo pode ajudar seu cliente a decidir o destino ideal promovendo um passeio virtual pelos hotéis e principais atrações.

Apostar em Realidade Aumentada pode ser chave também para a gestão do negócio, facilitando reuniões remotas com investidores, por exemplo. Basta olhar com atenção que novas ideias irão surgir.

8. Economia de Compartilhamento

A Economia Compartilhada, também conhecida como Economia de Compartilhamento e Economia Colaborativa, não representa nenhuma grande novidade. Mas é recente sua adoção por parte dos negócios, como opção para acelerar o crescimento.

Em um modelo no qual a posse é menos importante do que o uso de um bem, pequenos e médios negócios encontram grande economia e otimização de recursos humanos ao contar com serviços como coworking, serviços de facilities compartilhados, entre outros.

Sua empresa está por dentro das tendências do momento?

Algumas dessas tendências que listamos podem parecer bastante distantes da sua realidade de negócio, outras talvez até já façam parte da sua administração. O que importa é que você saiba que, no ritmo de escalabilidade de tecnologias e serviços que vivemos hoje, não deve demorar muito para que todas façam parte do seu dia a dia e das suas operações. Portanto, que tal sair na frente da concorrência e já começar a estudar como pode adotar estas tendências?

Categorias
Empreendedorismo Escritórios Virtuais

Economia compartilhada para empreendedores: como se beneficiar?

No nosso dia a dia, mesmo sem perceber, utilizamos serviços da economia compartilhada em diversos momentos. Toda vez que chamamos um carro pelo Uber, reservamos hospedagem pelo Airbnb, compramos ou vendemos algo pela OLX ou pedimos o jantar pelo Rappi estamos participando da chamada economia colaborativa, tendência que não para de crescer nos últimos anos.

Mas não é apenas na nossa rotina como pessoa física que podemos nos beneficiar deste modelo de negócio. Para empreendedores, há muito o que aproveitar quando o assunto é ganhar eficiência e reduzir custos.

Neste artigo, vamos apresentar alguns caminhos para que você possa começar a colocar sua empresa dentro da economia de compartilhamento!

O que é economia compartilhada?

A economia compartilhada, também conhecida como economia de compartilhamento ou economia colaborativa, é um modelo no qual existe uma inversão de prioridades entre possuir e utilizar um bem. Como exemplo, em vez de você comprar seu próprio carro, você utiliza quando precisa o serviço das plataformas de ride-sharing, como Uber e Cabify.

Desta forma, dois objetivos principais são alcançados: o da eficiência no uso dos bens e o da otimização dos custos. Esta é uma lógica que prevê um consumo mais consciente e que traz ganhos tanto para quem é o proprietário de determinado bem ou objeto, quanto para quem precisa utilizá-lo de maneira pontual.

Como empreendedores podem aproveitar a economia do compartilhamento?

Como falamos anteriormente, não é apenas na nossa vida pessoal que podemos aproveitar os benefícios da economia colaborativa. Como empreendedor, especialmente se estiver à frente de um pequeno ou médio negócio, você pode aproveitar serviços e modelos de contratação que estão dentro deste cenário, alcançando eficiência e economia.

Conheça algumas oportunidades abaixo:

Coworkings e escritórios virtuais

Manter um escritório próprio e ser responsável por todas as operações de facilities representa um dos principais custos para as empresas. Se o negócio está começando ou, então, tem poucos colaboradores, existe grande valor em procurar por um escritório compartilhado, conhecido como coworking.

Neste tipo de espaço, paga-se um aluguel para locação de sala e conta-se com serviços compartilhados de recepcionista, telefonista, limpeza, entre outros. Além disso, é possível aproveitar um ambiente de networking e crescimento conjunto.

Agora, se a sua empresa pode contar com colaboradores atuando de forma remota, outra solução é contratar os serviços de escritório virtual, por meio dos quais você tem endereço comercial e fiscal, atendimento telefônico e recebimento de correspondência, mesmo que atuando a partir do home office.

Logística facilitada

São diversos também os serviços que auxiliam nas operações logísticas da empresa dentro do princípio da economia compartilhada. Desde as plataformas que permitem a entrega e a coleta de pequenos volumes e documentos (Loggi, Rappi, entre outras), até as empresas que funcionam como o “Uber dos caminhões”, como é o caso da CargoX.

Aqui, também o transporte de passageiros é facilitado, com custos bastante inferiores ao contar com serviços corporativos dos aplicativos de transporte no lugar de manter uma frota própria.

Financiamento coletivo

Empresas que atuam com produção cultural e artística também podem se beneficiar do financiamento coletivo. Neste modelo, os possíveis usuários ou clientes de um serviço ou atração pagam antecipadamente por algum tipo de benefício, ajudando o projeto a ser realizado sem a necessidade de captação de recursos junto aos bancos ou programas de incentivo.

Plataformas como Catarse e Kickante são exemplos de serviços para quem deseja fazer alguma campanha de crowdfunding.

Diferentes modelos de contratação

Na contratação de pessoas também é possível contar com as vantagens da economia de compartilhamento.  Profissionais que atuam como freelancers podem trabalhar por projetos ou com contratação por horas, trazendo habilidades especializadas para o seu negócio.

Este modelo de contratação funciona bem quando há demandas pontuais ou que não justificam a manutenção de um funcionário full-time na empresa. Assim, é possível escalar projetos de maneira muito mais rápida!

Novos modelos de serviços

É claro, sua empresa também pode criar o próprio produto ou serviço dentro dos moldes da economia compartilhada, aproveitando a tendência de crescimento deste modelo em que a posse não é tão importante.

Por exemplo, se a sua empresa vende e faz manutenção de eletrônicos, não faz sentido também um modelo de aluguel para empresas em seus primeiros passos, eventos ou projetos temporários? Esse é apenas uma maneira de transformar um serviço tradicional em um serviço compartilhado!

Sua empresa já aderiu à economia colaborativa?

Possivelmente, ao ler esse texto, você tenha se dado conta de que sua empresa já aderiu à economia colaborativa, mesmo sem ter sabido disso anteriormente. Esses novos modelos de serviço têm crescido significativamente e não é por acaso. O fácil acesso, a redução de custos e a praticidade os tornam essenciais para o crescimento dos negócios.

Agora, é hora de ficar de olho às novas oportunidades que estão surgindo dentro deste cenário. Porque elas não vão parar de surgir!

Categorias
Destaque Empreendedorismo Marketing

Marketing Digital para pequenas empresas: por que investir?

Empreendedores que estão à frente de negócios de pequeno porte sabem muito bem como é necessário coordenar o orçamento minuciosamente para garantir o crescimento sem comprometer o faturamento, com margens geralmente bastante apertadas. Diante disso, muitas vezes, o investimento em Marketing Digital para pequenas empresas deixa de ser uma prioridade essencial.

Custos fixos, escritório, recursos humanos e investimentos diretamente relacionados à produção ou à prestação de serviços precisam permanecer em primeiro lugar. Mesmo assim, os investimentos em Marketing e, prioritariamente em Marketing Digital, devem ser considerados para manter a sustentabilidade e a competitividade da empresa.

Por que investimentos em Marketing devem ser feitos?

É comum que pequenos empresários façam investimentos baixos ou sequer destinem verbas para Marketing, devido aos poucos recursos disponíveis para a contratação de um profissional interno ou de uma agência parceira.

Investir nesta área, entretanto, é essencial para garantir o crescimento do número de clientes para além da rede de relacionamentos do empreendedor e sem demandar alto esforço comercial na prospecção fria de potenciais compradores.

Felizmente, nos últimos anos, o Marketing Digital para pequenas empresas tem permitido que ações sejam realizadas com menor custo inicial e com maior facilidade de mensuração do que no Marketing tradicional.

Marketing Digital para pequenas empresas: 5 razões para investir

Começar a realizar ações de Marketing Digital para pequenas empresas não precisa envolver grandes orçamentos e complexas campanhas. Veja abaixo os principais motivos pelos quais empreendedores devem considerar esta área em seus orçamentos:

1. Baixo investimento

Ao contrário do Marketing tradicional, que remete a altos custos quando pensamos em anúncios e materiais gráficos, com o Marketing Digital é possível começar com investimentos bem mais baixos. Não é por acaso que o Facebook tenha se tornado uma ferramenta tão importante para as pequenas empresas brasileiras.

Com uma página nesta rede e auxílio de anúncios, é possível impulsionar vendas antes mesmo de ter um bom site no ar. O investimento em mídia paga também não precisa ser exorbitante nos primeiros passos, podendo ser facilmente ajustado conforme a verba disponível em cada período do ano.

2. Alcance de público amplo e preciso

O Marketing Digital também é bastante efetivo para atingir o público ideal para a empresa, desde que bem direcionado. Ao contrário dos anúncios tradicionais em revistas, jornais, entre outros, em ferramentas como Google Ads, Facebook Ads e LinkedIn Ads, é possível segmentar quem verá a publicidade de acordo com fatores como comportamento e perfil demográfico.

3. Avaliação de resultados e retorno sobre investimento

Assim como é possível ser bastante preciso na segmentação do público, você consegue avaliar assertivamente o resultado de cada ação, analisando o retorno do investimento em cada uma delas. Isso é possível graças às ferramentas de mensuração das mídias digitais, que permitem inclusive definir o objetivo para a campanha e direcionar o orçamento para maximização dos resultados.

4. Fácil adoção de tendências

O Marketing Digital também permite aderir a tendências de forma mais rápida e sem significar altos investimentos. Com uma boa câmera de celular, por exemplo, é possível iniciar a produção de conteúdos em vídeo, uma das principais apostas atualmente. Outros exemplos são ferramentas para criação de sites, robôs de atendimento (chatbots), automação de mensagens de e-mails, entre outros.

5. Escalabilidade

Por fim, o Marketing Digital para pequenas empresas também permite escalar facilmente os resultados comerciais, de acordo com o investimento que for aportado. Isso permite que você possa começar aos poucos e, conforme tiver retorno, possa ampliar seu orçamento em Marketing, inclusive diversificando ações.

O que falta para a sua empresa investir mais em Marketing Digital?

O Marketing Digital para pequenas empresas tem sido um aliado importante para o crescimento, sem exigir alto investimento inicial ou sofisticadas campanhas. Diante disso, nossa dica é que não adie o início das atividades nesta área, mesmo que o orçamento esteja apertado. Tente iniciar com ações de baixo custo (ou até mesmo gratuitas) para depois, aos poucos, ampliar o que for possível. Lembre-se, sem Marketing suas vendas serão sempre limitadas!