Lógica do Compartilhamento: Coworking

Fonte:

Para estabelecer uma cultura de Coworking e entendermos sua lógica, devemos pensar em espaços abertos e compartilhados, como os de Hostels, e não em apartamentos convencionais, como os de grandes residenciais. Dessa maneira, independentemente das tendências, o Coworking é sobre fomentar a saída da zona de conforto para abrir oportunidades. Como participante de uma comunidade, você pode ajudar a desenvolver um ambiente inovador e muito competitivo. Portanto tudo gira em torno de como o grupo cria uma cultura, mais aberta, mais cooperativa.

Vamos pensar: Hostel vs. Apartamento

Os Hostels, alojamentos compartilhados, são projetados para serem privados o suficiente para dar a cada pessoa seu próprio espaço. No entanto, os usuários são incentivados a usar a área comum a vontade e se quiserem fazer um grande almoço ou assistir algum filme com os amigos, está tudo bem, será muito bem vindo para fomentar parceria na comunidade. Nesse sentido, é um ambiente intencionalmente produzido para permitir que as pessoas interajam e se conheçam. Dessa maneira, essa estrutura é algo que empresas que trabalham com coworking devem estar interessadas em desenvolver para que a comunidade possa replicar essa lógica.

Apartamentos Convencionais

Apartamentos são projetados para você ser controlado, tudo no lugar em que deveria estar. Isso faz com que as pessoas se escondam, se anulem, percam capacidade de improvisação. Por outro lado, vamos pensar em um hotel de luxo. São impessoais, padronizados, áreas comuns vazias e sem interatividade. E venhamos e convenhamos, há muitos prédios residenciais que são só um pouco mais pessoais por conta do seu apartamento, mas o restante é semelhante a um hotel.

Assim, todos vivem em um espaço confortável com todas as coisas de que precisam, teoricamente. A grande maioria das pessoas só saem do apartamento quando tem um objetivo claro: ir ao carro, à academia, ao trabalho, etc.       

Na verdade, saindo de casa, elas pegam uma das várias saídas e percorrem as áreas comuns com um espaço vazio com uma TV e uma mesa de sinuca. Esse cenário de comodidade para todos em um prédio grande e muito fechado não é convidativo, se pararmos pra pensar. Quem nunca ouviu a frase “tenho tudo no meu prédio, mas ninguém usa!”.

Essa cultura de corredores vazios, portas fechadas e comodidades reforçam a cultura de ser fechado, territorial e de permanecer na zona de conforto. É uma cultura extremamente cultivada e enraizada e, por tanto, pode ser muito difícil de desconstruir.

Porém hoje, com a onda de compartilhamento que estamos vivendo, compartilhando carro (Uber), compartilhando nossos lares (AirBnb), bem como os nossos espaços de hospedagem (Hostels), estamos aprendendo que o importante não é ter para si, mas ter acesso para si. Naturalmente, estamos aprendendo a compartilhar custos, insumos, a produzir menos materiais e produzir mais experiências.

Maneiras de incentivar a comunidade

Na Smart Escritórios Inteligentes, a visão é  incentivar o ambiente de trabalho cooperativo, aberto e fértil. Um ambiente onde ouvir uma gargalhada aqui e ali faz bem. Nossos clientes estão satisfeitos com o ambiente e nossa estrutura.

Todos os nossos clientes recebem acessos e estão convidados a participar no nosso espaço, em ser membros de uma comunidade. É para começar a pensar na nossa empresa como outra casa, em vez de um escritório comercial.

Temos vários benefícios como o Clube Smart para compartilhamento de experiências, não só de trabalho, mas enquanto comunidade. Desenvolver os negócios também faz parte, mas é preciso desenvolver também a qualidade de vida. Queremos que o nosso espaço seja um lugar de inovação e que dê vontade de sair de casa pela manhã e pensar: Hoje vou colocar aquela música para o pessoal ouvir… e ainda vou produzir bastante.

Ter expectativas definidas e estimular as trocas de experiência

Os ambientes de Coworking são ambientes de portas abertas e políticas definidas em prol do coletivo, da comunidade. Nesse sentido, esses ambientes abrem convites para desenvolver um grupo de pessoas que ouvem músicas e compartilham, assistem séries e criticam juntos, pensam e melhoram seus negócios em comunidade. Portanto, fomentam espaços de onde é gostoso fazer parte.

É fato: Espaços de coworking que fazem a diferença não só satisfazem as necessidades de espaço dos clientes, mas necessidades de qualidade de vida. Eles fomentam uma cultura onde as pessoas podem se sentir a vontade para conversar com estranhos, começar eventos na comunidade, falar sobre as notícias do dia a dia e aprender uns com os outros..

O espaço não é seu, propriamente dito, mas de todos que estão ali fazendo desse local uma agradável saída da zona de conforto e ao mesmo tempo um local de acolhida e satisfações.

Participe agora. Conheça nosso trabalho e nossos espaços.

Sendo assim, se você já tem um espaço próprio e já está percebendo que sua qualidade de vida diminui consideravelmente com as preocupações dele, padronizado, comum, padrão e sem novidades, você pode começar a fazer diferente hoje.

Venha participar de uma comunidade que incentiva a comunicação, eventos internos, mudança de pessoas e ambientes, e principalmente, desafios de interação e conectividade para fomentar o desenvolvimento do seu negócio.

Quanto mais você esperar, mais difícil vai ser para se acostumar depois. Não procrastine! Mude o quanto antes e veja as maravilhas da lógica de compartilhamento!

Seu trabalho é estar aberto a isso.

Saulo Da Rós

Saulo da Rós é CEO da Smart Escritório Inteligentes. Especialista em gestão e finanças, tem mais de 10 anos de experiência em empreendedorismo. Siga-me no Instagram.
Saulo Da Rós